segunda-feira, 21 de outubro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Reafirmação

Postado em 10 de setembro de 2019
Foto: Léo Nunes

O vereador Vilson Natálio Silvino fez suspense, mas, no fim, reassumiu, sem surpresas, a presidência do PP tijuquense por mais um mandato. A cerimônia de homologação da única chapa, por aclamação, ontem, na sede social do Jardim das Amendoeiras, contou com progressistas de Tijucas, Canelinha, São João Batista, Major Gercino e Nova Trento, e, destacadamente, com o prestigiado senador Esperidião Amin, acompanhado da mulher, a deputada federal Ângela Amin, e do filho, deputado estadual João Amin — seguramente, os maiores expoentes do partido no estado.

Nem somente, porém, os pepistas formaram o quórum do evento. Além do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e do vice-prefeito Adalto Gomes (PL), que estiveram na mesa de honra, representantes de outras legendas — como o ex-prefeito Uilson Sgrott (DEM), os vereadores Rudnei de Amorim (DEM), Fabiano Morfelle (PDT) e Odirlei Resini (MDB), mais o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, que deve concorrer à prefeitura em 2020 no PDT — ainda participaram do ato.

Figuras preminentes do partido, como o ex-prefeito Nilton de Brito, o empresário Helio Gama e o médico Rogério de Souza, evidentemente, também assinaram o protocolo na prestigiada convenção do PP tijuquense.

Removedor de manchas

Postado em 23 de julho de 2019

Muitos emedebistas ainda não entendem por que o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) se envolveu na articulação em favor do sucessor, Valério Tomazi (MDB) — a quem acusam de “trair o partido” e atribuem o fracasso nas eleições de 2016 —, que entrou na malha do Tribunal de Contas do Estado e foi salvo, quinta-feira (18), pela Câmara Municipal.

A quem insiste em perguntar, Mannrich explica que “não seria bom para o partido ter um ex-prefeito com as contas rejeitadas” e que essa mácula, por enquanto, “ficaria apenas com os adversários (leia-se Uilson Sgrott (DEM), que governou o município entre 2001 e 2004)”.

Rejeição aconselhada

Postado em 10 de julho de 2019

Mais um capítulo da saga do ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) contra a malha do Tribunal de Contas vem à tona. A mudança de postura de parte dos vereadores governistas — que antes absolveriam o ex-mandatário tijuquense, e agora devem votar pela rejeição das contas de 2016 — tem a ver com a presença, ora informal, do empresário e ex-prefeito Uilson Sgrott (DEM) na sede do Legislativo municipal, quinta-feira (4).

Sgrott não esteve na Câmara apenas, como se supôs, para divulgar a programação da Festa de São Cristóvão. Antes da sessão, ele se reuniu com os parlamentares pró-governo como porta-voz do Conselho, o escrete cola-branca que participou da organização da campanha de 2016 e que continua orientando politicamente a administração municipal. Foi pedir aos confrades que votem conforme a recomendação do TCE, pela rejeição.

Na sexta-feira (5) pela manhã, o empresário encabeçou nova reunião com os vereadores situacionistas. Desta vez, no gabinete do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) — que juntou a orientação dos conselheiros com a notícia do envolvimento do ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) na articulação pró-Tomazi e decidiu liberar a bancada para votar como quisesse.

BIFURCAÇÃO

Quem, neste momento, está em sinuca de bico é o presidente do Legislativo tijuquense, vereador Vilson Natálio Silvino (PP). Se mantiver a decisão, acompanhar a orientação do Conselho e votar pela rejeição, vai, certamente, desagradar a colega e tutora Elizabete Mianes da Silva (PSD) — que articula a absolvição de Tomazi entre os governistas, assim como articulou a eleição da presidência da Câmara em favor do progressista.

Mas, se decidir salvar o ex-prefeito e contentar Bete, abespinha a congregação e, sobretudo, o amigo e mentor Helio Gama, que integra o grupo de conselheiros da administração municipal. Ou seja: se ficar o bicho pega, e se correr o bicho come.

Solução caseira

Postado em 5 de julho de 2019
Arte: Divulgação

Pai e filho, os empresários Uilson SgrottMaickon Campos Sgrott, da TCA Transportes, tomaram as rédeas da tradicional Festa de São Cristóvão neste 2019 e optaram, sob cumprimentos e elogios, por um casting integralmente regional na programação do evento.

De hoje a domingo (7), a line-up da festa traz apresentações de Qualé José?Buiú & ConvidadosCafé no BuleLuane Mattia – que tem o namorado e advogado Sávio da Assunção Milanez, ex-presidente da OAB regional, como fã incondicional e agente comercial –, com destaque para a aclamada Uniclãs, de Porto Belo, que recebe o selo de show nacional. Todos os musicais, bem como o stand-up comedy do impagável Mané Darci, interpretado pelo multifacetado Muriel Adriano da Costa, acontecem no palco principal da festa, no pátio da Capela de Santa Terezinha, em Tijucas.

Prenúncio do fim

Postado em 2 de julho de 2019

As fotos dos eventos sociais e institucionais não mostram, mas a parceria entre o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e o vice-prefeito Adalto Gomes (PL), pelo menos no campo político, já não existe. O adjunto tijuquense, aliás, só não entregou o comando da Secretaria Municipal de Obras, Transportes e Serviços Públicos ainda porque aguarda a assinatura da ordem de serviço para o asfaltamento da Avenida Beira-Rio – e, obviamente, os créditos da obra. Mas o fim está cada vez mais próximo.

Na sexta-feira (28), Gomes se reuniu com apoiadores e definiu um prazo: 120 dias para entregar o cargo e abandonar o governo. Correligionários do vice-prefeito insistem na indicação de um substituto, mesmo com a inevitável ruptura.

EXECUTIVO E LEGISLATIVO

O conflito chegou, sobretudo, à Câmara Municipal. Vereadores governistas já não defendem o secretário e vice-prefeito quando o tema “obras” vem à pauta; e se juntam aos oposicionistas para culpar o ex-petista por qualquer ingerência na infraestrutura do município. Gomes vem sendo fritado, e tanto no Executivo quanto no Legislativo virou persona non grata.

SUBSTITUTO

No ninho cola-branca, conselheiros de Mariano Rocha já tramam a troca de comando na pasta de Obras. As investidas começaram na primeira quinzena de junho, durante os encontros de celebração dos 159 anos de Tijucas. O eloquente vereador Rudnei de Amorim (DEM) – coincidentemente ou não, um dos críticos mais incisivos do vice-prefeito na Câmara – é quem teria a preferência de figuras clássicas do Conselho, como os empresários Geremias Teles SilvaUilson Sgrott, para assumir o posto.

O querer e o poder

Postado em 13 de março de 2019

Na reunião com o Conselho – escrete cola-branca que participou da organização da campanha de 2016, e que continua orientando politicamente a administração municipal –, em que anunciou a intenção de concorrer novamente à prefeitura de Tijucas em 2020, o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) deixou o caminho aberto para os demais interessados. “Me coloco à disposição, mas, se houver, aqui, mais alguém com o mesmo desejo, abro mão da candidatura e presto total apoio na campanha”, pontuou o chefe do Executivo tijuquense.

No grupo, formado por sugeridos postulantes ao cargo máximo do município em todas as eleições – tais como os empresários Geremias Teles Silva (DEM) e Helio Gama (PP), e o médico Rogério de Souza (PP) –, não houve manifestação. Ou quase. A exceção foi o ex-prefeito Uilson Sgrott (DEM), que ergueu a mão e se declarou: “Também quero ser o candidato em 2020”. Passarinho incolor diz que o silêncio, naquele momento, foi ensurdecedor. Pois, então?!

Ex-gigante?

Postado em 5 de fevereiro de 2019

Legenda que já governou Tijucas – de 2001 a 2004, quando ainda era PFL –, o DEM enfrenta dificuldades para manter o protagonismo no município. Algumas figuras sobressalentes do partido, com vistas nas eleições municipais de 2020 – que devem impedir as coligações proporcionais –, vêm procurando refúgio em outras siglas. Dizem que entre si as alternativas são escassas, e que precisariam de esforços excessivos para atingir o quociente eleitoral no próximo pleito do município.

Quem não liga o nome às pessoas, nem acredita: é o partido do ex-prefeito Uilson Sgrott, do notável empresário Geremias Teles Silva e do vereador Rudnei de Amorim – que já manifestou vontade de se transferir para o PDT. É, também, pasme!, o partido dos atuais presidentes do Senado e da Câmara Federal, Davi AlcolumbreRodrigo Maia, e tem três ministros no governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Montanha de gelo

Postado em 23 de novembro de 2018

Terminou agora, no Fórum da comarca de Tijucas, a segunda audiência do processo da Operação Iceberg em que são réus os servidores do Legislativo tijuquense entre 2013 e 2016. Na sessão, foram ouvidas as testemunhas de defesa. Ao todo, 13 nomes estavam arrolados – entre ex-prefeitos e ex-vice-prefeitos que também foram vereadores, e ex-presidentes da Câmara Municipal em legislaturas anteriores.

Personagens marcantes da política tijuquense – como Elmis Mannrich (MDB), Uilson Sgrott (DEM) e Valério Tomazi (MDB) – depuseram nesta tarde. As baixas ficaram na conta das ausências do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), que viajou em função do município e justificou a falta, e do vice-prefeito Adalto Gomes (PT), que deve ser reconvocado.

O processo está dividido em três partes: uma em que são réus os funcionários da Casa na legislatura passada; outra que julga o envolvimento dos vereadores da época; e uma terceira em que a berlinda se forma com os ex-presidentes da Câmara de 2013 a 2015. De acordo com o advogado Marcio Rosa, que faz a defesa dos servidores e da maioria dos vereadores e ex-vereadores indiciados, “ainda falta muita coisa, e não existe qualquer previsão (de tempo) para a conclusão”.

Pirão, linguiça e política

Postado em 6 de novembro de 2017
Foto: Léo Nunes

O deputado federal João Rodrigues (PSD-SC) recebeu amigos e correligionários especialmente de Tijucas, conforme mostra a foto , sábado (4), num dos salões de festas do condomínio Atlantic Paradise Towers, em Itapema, para um almoço tipicamente açoriano.

No cardápio, o tradicional pirão com linguiça sob manejo do chef Saulo Feliciano, que tornou-se famoso na festa popular homônima ao prato, em Tijucas.

APOIO

O time, a propósito, é praticamente o mesmo  mas, com algumas interessantes adesões  que garantiu sucessivas e expressivas votações para o deputado estadual Gelson Merisio (PSD) na Capital do Vale. E, conforme cochichos durante o evento, que pode, também, sustentar a campanha de Rodrigues na cidade em 2018. Novamente para a Câmara Federal ou, ainda, para o Governo Estadual.

 

Na foto, o executivo João Marini, do Portobello Grupo, mais o vice-prefeito Adalto Gomes (PT), o ex-prefeito e empresário Uilson Sgrott (DEM), o deputado João Rodrigues, o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e o secretário de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente do município, José Leal da Silva Júnior (PSD).

Diplomacia

Postado em 26 de setembro de 2017

Manifestos postulantes à sucessão do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), o secretário municipal de Obras, Transportes e Serviços Públicos e vice-prefeito Adalto Gomes (PT) e o empresário e ex-prefeito Uilson Sgrott (DEM) vêm mantendo uma surpreendente cordialidade. Pelo menos, por enquanto.

Embora digam, convictos, a quem pergunta, que desejam concorrer à prefeitura em 2020 e conheçam as intenções um do outro –, Gomes e Sgrott convivem amistosamente, elogiam-se quando podem e seguem defendendo a mesma bandeira.

Recentemente, o vice-prefeito gravou em vídeo, e disseminou nas redes, um discurso de gratidão ao empresário pelo empréstimo de caçambas da TCA Transportes para a remoção de entulhos nas regiões centrais do município. O ex-mandatário não deixou por menos e fez questão de enaltecer as qualidades do presidente municipal do PT nos rodeios sociais da inauguração da rotatória da Avenida José Manoel Reis, semana passada.

Se as gentilezas e afabilidades continuarão pautando a relação entre eles, apenas o tempo é capaz de dizer. Em alguns meses, quando a lei do “quem pode mais, chora menos” prenunciar a iminência do período eleitoral, as belas e perfumadas flores de hoje podem vir carregadas de perniciosos espinhos.