sexta-feira, 28 de janeiro de 2022 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Ao trabalho

Postado em 12 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Conforme antecipado no Blog, a ex-vereadora Elizabete Mianes da Silva ingressou, neste ano, na direção geral da Câmara Municipal de Tijucas com aval do presidente, vereador Maickon Campos Sgrott (PP). E, anuentes, já definiram prioridades para a gestão da Casa do Povo.

Uma reforma nos fundos da sede do Legislativo tijuquense — onde se acumula a maior parte da história do parlamento em registros, ofícios e certidões — está nos planos. O local, dos mais importantes da Casa, está, segundo a direção, “em estado precário”. Passam, ainda, nas intenções da presidência, a digitalização integral de todos os documentos da Câmara e a revisão e readequação do Regimento Interno.

Sgrott, que iniciou o ano na Câmara e viajou em seguida, se reapresenta ao trabalho na próxima segunda-feira (17), mas a diretora, já estabelecida, cumpre expediente no cargo desde que foi nomeada.

Respiradores virgens

Postado em 8 de setembro de 2021
  •  
  •  
  • 25
  •  
  •  

Os dois respiradores cedidos pelo Grupo Portobello ao município de Canelinha serão devolvidos sem jamais terem sido usados. Eles permaneceram por seis meses na Fundação Hospitalar Municipal, em ambiente para tratamento de pacientes da Covid-19, que conta com apenas uma bomba de infusão — necessária para a operacionalização do aparelho. A questão não passou despercebida para o presidente do Legislativo canelinhense, vereador Robinson Carvalho Lima (PP), que vem tratando o caso por “omissão”.

Quando expôs a situação no parlamento, Carvalho Lima foi confrontado pela diretora da Fundação Hospitalar, Vanderléia Rosa, que publicou imagens dos respiradores em funcionamento; embora o processo licitatório para a compra de bombas de infusão tenha sido aberto há apenas dois dias. O vereador reúne, agora, documentos e declarações para, em seguida, levar a denúncia ao Ministério Público.

Paz e amor

Postado em 21 de maio de 2021
  •  
  •  
  • 9
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Principais concorrentes no pleito majoritário de 2020 em São João Batista, o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) e o ex-vereador Heriberto Eurides de Souza (PSC), enfim, selaram a paz. O encontro, ontem, na prefeitura, durou quase três horas.

 

O candidato vencido, a propósito, já havia tentado aparar as arestas com o chefe do Executivo municipal, meses atrás, em visita ao paço municipal. Mas, naquela feita, foi informado, na antessala, pelo então chefe de gabinete Maxiliano de Oliveira, que não seria atendido. O motivo das rusgas era um processo que a coligação derrotada havia movido contra os vitoriosos.

 

Mote da conversa, aliás, a ação eleitoral foi retirada. O ex-vereador, inclusive, foi entregar ao prefeito os documentos que comprovam a desistência do caso.

 

Eles falaram ao jornal Correio Catarinense, e, enquanto Ramos enalteceu o caráter do adversário no pleito de 2020, Souza fez o que queria na primeira tentativa e se colocou à disposição para contribuir com o desenvolvimento do município.

Sem identidade

Postado em 23 de outubro de 2020
  •  
  •  
  • 10
  •  
  •  

Advogados, os candidatos a prefeito e vice-prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (PSL) e Antonio Carlos Machado Junior (PSL), de Canelinha, não tiveram como — ou não quiseram — explicar à Justiça Eleitoral por que o candidato a vereador Martinho Luiz Tomazzia (PSL) apresentou documento de identidade de outra pessoa no registro de candidatura. O prazo para defesa foi encerrado, e o registro, evidentemente, indeferido.

De acordo com a sentença, “não se trata de mera irregularidade, mas de definição da identidade de quem é o candidato: se é mesmo Martinho, ou se é Silvio (titular dos documentos apresentados)”. O fato, inusitado e surpreendente, chama a atenção. Pois, então?!

Fake history

Postado em 25 de fevereiro de 2019
  •  
  •  
  • 9
  •  
  •  

Na semana passada, a Câmara Federal realizou uma sessão solene em celebração ao Dia Nacional do Imigrante Italiano; e novamente a história contada não foi a verdadeira. Nos autos, para os deputados, afirmou-se que o marco da imigração italiana no Brasil é o dia 21 de fevereiro de 1874, quando o navio do expedicionário Pietro Tabacchi aportou no Espírito Santo.

Ignorou-se, no entanto, que, comprovadamente, São João Batista foi a primeira colônia da Itália em solo tupiniquim. Em 1836 – portanto, quase 38 anos antes –, conforme documentos históricos já conhecidos da República, 186 imigrantes chegaram ao então porto do Desterro, hoje Florianópolis, pelo Navio Correio, e fundaram, com 132 membros, a Colônia Nova Itália no Vale do Rio Tijucas-Grande.

Cidadania europeia

Postado em 14 de março de 2018
  •  
  •  
  • 34
  •  
  •  

Quem não quer ter um passaporte da União Europeia, e o consequente livre acesso ao Velho Continente? Para algumas famílias, inclusive em Tijucas, este tornou-se um sonho possível. Tudo porque o Grão Ducado de Luxemburgo – entre a França, a Alemanha e a Bélgica –, flexibilizou a legislação para que descendentes de luxemburgueses ao redor do mundo também possam se tornar cidadãos europeus. Vários deles estão na Grande Florianópolis e vêm se esmerando numa verdadeira “corrida pelo ouro”, com a busca por documentos que comprovem essa genealogia. Dezembro é o prazo para requerer a dupla cidadania.

Na Capital do Vale, a família do empresário Pedro Paulo Laus, da Terraza Urbanismo – e um dos idealizadores do famoso Loteamento Mata Atlântica –, está em vias de conseguir a cidadania europeia. “De Luxemburgo veio Peter Steil. A neta dele era esposa do coronel Gaspar Laus. Daí vem a nossa relação com ele e com a Europa”, explica o jovem Ricardo Laus, que vem juntando a documentação necessária para comprovar a descendência luxemburguesa. “Mas existem várias outras famílias, também em Tijucas, que conheço e que estão no mesmo processo”, revela.

Persona non grata

Postado em 6 de setembro de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Que ninguém convide o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e a secretária estadual de Justiça e Cidadania, Ada Faraco De Luca (PMDB), para o mesmo evento. A administração municipal tem uma inimiga declarada no fatigante combate à instalação de uma penitenciária industrial em Tijucas, e traduz na deputada estadual licenciada seu pior pesadelo. “Ela está fazendo de tudo para que essa obra aconteça, e não quer nem conversa”, revela, com exclusividade ao blog, um integrante do clero municipal.

Embora, agora, representantes do governo da Capital do Vale confirmem que algumas licenças foram, de fato, protocoladas sexta-feira (1) na prefeitura conforme noticiado no blog sob o título “Estado versus município“, anteontem , a confiança num desfecho positivo para o município continua em alta nos corredores do paço. De acordo com o vice-prefeito Adalto Gomes (PT), que acompanha o caso de perto, o setor jurídico da prefeitura está avaliando a suficiência dos documentos apresentados pela Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania para emitir um parecer técnico.

Toma lá, dá cá

Postado em 15 de agosto de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os noticiários locais repercutiram, ontem, a determinação do TJ (Tribunal de Justiça) para que o município de Tijucas emita, sob pena de multa diária de R$ 100 mil, o alvará para a realização, pelo Governo Estadual, das obras da penitenciária industrial na cidade. Hoje pela manhã, em nota oficial, a administração municipal, por meio da Procuradoria Geral, afirmou que irá recorrer da decisão e esclareceu que “em nenhum momento a prefeitura de Tijucas recusou emissão de alvará, tanto que, em 20 de janeiro de 2017 emitiu despacho à Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania informando sobre a documentação necessária para emissão do alvará e desde então aguarda a chegada dos referidos documentos (o que ainda não aconteceu);

Dos 11 documentos exigidos pelo município, apenas parte deles foi entregue pela Secretaria de Estado em abril deste ano, o que torna inviável a emissão do alvará. Nem mesmo a licença ambiental estadual, exigida para este tipo de construção foi encaminhada ao município de Tijucas até o momento;

Embasado nestes pontos, e com a convicção de que tais requisitos devem ser cumpridos por todos, de forma igualitária, o município de Tijucas segue firme no aguardo de cumprimento das exigências e lamenta a decisão recebida, a qual será contestada judicialmente“.

Ponte da discórdia

Postado em 18 de maio de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um grupo de empresários de Tijucas que escoa a produção pela ponte do Porto do Itinga apresentou, ontem, requerimento ao secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município, vice-prefeito Adalto Gomes (PT), que exige justificativas baseadas em documentos técnicos sobre a limitação das cargas em 12 toneladas naquele translado. O ofício, assinado pela AMAAVART (Associação dos Mineradores de Areia e Argila do Vale do Rio Tijucas), estipula um prazo de cinco dias úteis a partir do protocolo, sob ameaça de, na sequência, buscar medidas judiciais.

Pelo menos 13 empresas  da pecuária, da agricultura, da fabricação de artefatos de cimento, da cerâmica, da fabricação de farinha de mandioca, do comércio de ração, da terraplanagem e da extração de areia e argila fazem coro no requerimento, e esperam que o tráfego na ponte seja restabelecido.

Munição

Postado em 13 de maio de 2016
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Passarinho transparente jura que viu a ex-secretária de Finanças do município, Rosângela de Fátima Leal da Veiga, descer do carro, hoje, por volta das 13h, carregada de pastas, envelopes e pacotes. Segundos depois, de acordo com a ave sinistra, ela entrou no escritório pessoal do ex-prefeito Elmis Mannrich (PMDB), anexo ao Bar do Biga, ao lado da Câmara Municipal, na região central de Tijucas.

Pode ser nada e também pode ser tudo. Por via das dúvidas, é prudente que o prefeito Valério Tomazi (PMDB) ponha as barbas – ou o bigode – de molho. Uma guerra terminou; mas outra pode estar apenas começando.