sexta-feira, 12 de abril de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Presidência curta

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O vereador Cláudio Eduardo de Souza, de Tijucas, não responde mais pela regência local do PDT. Ele anunciou ontem que deixará o partido que presidiu por pouco mais de dois meses e onde esteve filiado durante quatro anos.

Em um texto de despedida, o parlamentar de primeiro mandato afirmou que o projeto estava “bem e crescendo”. Entretanto, parte da executiva teria optado por deixar o grupo e migrar para outras legendas. O que, por fim, esvaziou as fileiras pedetistas. Os escassos recursos financeiros também foram apontados como fatores preponderantes para a decisão.

“Vários nomes receberam convites de outros partidos e de outras lideranças políticas. E aceitaram mudar, restando poucos pré-candidatos, o que, para alguém que não tem dinheiro e nem promessas para fazer contrapropostas, significou o risco de não termos nominata suficiente para lançar sequer candidatos a vereador em 2024”, justificou Souza.

PRÓXIMA PARADA

Os indícios de que o jornalista esteja muito próximo de assinar a ficha de filiação ao MDB tijuquense são claros. Entretanto, questionado pelo Blog, o vereador revelou que ainda não definiu o futuro. “Estou analisando. Precisava, primeiro, resolver a situação com o PDT”, explicou.

Em contrapartida, no ninho periquito o pouso de Souza é dado como certo. E pode, inclusive, ocorrer nesta quarta-feira (3), quando o partido promove uma noite de filiações com vistas no pleito que se aproxima.

Aberturas

Postado em 29 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Poucas pessoas puderam comemorar tanto uma publicação do Diário Oficial do Estado, como o deputado estadual Emerson Stein (MDB), nesta última terça-feira. Isso porque o documento confirmou o envio de R$ 1,3 milhão para a realização do projeto para o novo acesso à Bombinhas, em ligação com Porto Belo.

O parlamentar, que é natural de Porto Belo, promoveu, nos últimos meses, uma série de audiências públicas para discutir a possibilidade e, ainda, conversou diretamente com o secretário de Estado da Infraestrutura, Jerry Comper, e com o governador Jorginho Mello, sobre o tema.

“R$ 1,3 milhão para elaboração de projeto de mobilidade viária de Porto Belo e Bombinhas. Será uma nova entrada, um novo acesso. Não estamos rasgando dinheiro, não é algo feito meia-boca para prejudicar turistas e moradores”, pontuou Stein, após a publicação do repasse.

Pedido aprovado

Postado em 14 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Câmara de Vereadores de São João Batista

Os relógios dos batistenses marcavam exatamente 23h10 quando a Câmara de Vereadores de São João Batista, em longa sessão ordinária, decidiu deliberar a denúncia de quebra de decoro parlamentar atribuída ao vereador Gustavo Grimm (CIDADANIA).

A justificativa do processo de cassação, apresentado pelo sapateiro Ademar Antônio Feller, popular Cacho, é de que houve infração ao Decreto-Lei 201/1967. Por consequência, o parlamentar deveria perder o mandato.

A aprovação do pedido só não ocorreu de forma unânime, graças aos votos do suplente Silvano Amarildo Bourdot (CIDADANIA) – que, justamente, substituiu Grimm na votação, já que o regimento interno prevê que o denunciado não poderia participar do processo -, e de Elisandro dos Santos (PP).

Justificativas

Grimm, nos tempo em que pôde se defender, antes da votação, justificou que as falas apontadas como quebra de decoro foram feitas “no calor do momento”. Afirmou, ainda, que teria dificuldades em elaborar uma defesa e que os colegas, na verdade, atuariam com interesses políticos.

Além disso, o denunciado criticou o fato do denunciante ser membro do “Grupo da Laje”, formado em aplicativos de mensagem e que, segundo o vereador, tem como administradores os empresários envolvidos no caso das fotos com maços de dinheiro na prefeitura.

Comissão processante

Em sorteio, a comissão processante, responsável por investigar o caso, ficou composta pelos vereadores Nelson Zunino Neto (PP), na presidência, Milson da Silva (MDB), como relator, e Mateus Galliani (PP), como membro vogal.

Azulão nos trilhos

Postado em 14 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

O saudoso Tiradentes Esporte Clube, de Tijucas, que há 18 anos segue adormecido, mas presente na memória e no coração dos tijuquenses, conta os meses, as semanas, os dias e as horas, para, enfim, retomar as suas atividades no futebol catarinense.

As tratativas para a reorganização do Azulão vêm sendo lideradas pelo jovem advogado Vinícius Severiano – que, aliás, jogou nas categorias de base do clube. No planejamento de curto prazo, ainda não há uma estimativa de data para a volta do Tiradentes ao futebol profissional.

“No ano passado, eu previa, no mínimo, 12 meses para a parte estrutural: documento, CNPJ, utilidade pública, cadastro nos órgãos competentes, entender como funciona… Em abril deste ano, começamos a enxergar os próximos 12 meses. Não existe possibilidade, ainda, do Tiradentes voltar a ser profissional no próximo ano”, explica o presidente, em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE.

Entretanto, o grupo pretende iniciar os trabalhos com as categorias de base, disputando torneios estaduais sub-11, 13, 15 e 17. “Para isso, eu me filiaria à uma liga de futebol não profissional, conseguindo disputar competições catarinenses de base. O Tiradentes precisa, primeiro, mostrar credibilidade para a sociedade. Mostrar que é um projeto que vai começar e não vai acabar”, justifica Severiano.

Imagem arranhada

Os problemas financeiros das décadas passadas, para o presidente do clube, podem ser um entrave. Somente com as taxas da profissionalização, junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e Federação Catarinense de Futebol (FCF), o Tiradentes precisaria desembolsar cerca de R$ 1 milhão.

“Acho que sim, a imagem está arranhada. Hoje, para chegar no comércio, na indústria do Vale, e pedir um patrocínio, as pessoas não vão vincular como uma boa publicidade. Pergunte ao empresário que lá em 2004 botou dinheiro, pra ele dizer se houve credibilidade. O futebol em geral já não tem um prestígio enorme pra publicidade. Temos um clube desativado há 18 anos, onde a diretoria não teve mais como tocar, que teve um passivo trabalhista enorme… Então, é complicado”, lamenta.

A única alternativa possível para recuperar a credibilidade no mercado seria, então, a construção de um projeto saudável e sustentável. “Se voltar a trabalhar com a categoria de base, mostrar bons exemplos, ter respaldo do patrocinador e ele ver que esse dinheiro foi bem utilizado, para os anos seguintes, a pessoa vai querer vincular a marca dela”, finaliza.

Absolvido

Postado em 1 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: TV Câmara | São João Batista

Pedra cantada pelo Blog, semana passada, o vice-prefeito Almir Peixer (MDB), de São João Batista, foi absolvido com maioria absoluta, nesta segunda-feira (31), na sessão de julgamento do processo de cassação, motivado pela polêmica dos empresários e do dinheiro no gabinete do prefeito em exercício.

A comissão criada para investigar a denúncia produziu um parecer, de 12 páginas, entregue e lido pelo presidente da Câmara, Mário Antônio Garcia Teixeira (UNIÃO). Os parlamentares que formavam o grupo optaram pela improcedência da acusação e, consequentemente, contrários à cassação.

Para ocorrer a perda do mandato, eram necessários oito votos favoráveis à procedência da quebra de decoro. Entretanto, somente Gustavo Grimm (CIDA) votou pela cassação, enquanto os outros 10 parlamentares, incluindo o presidente do Poder Legislativo, foram contrários.

Ausência

Registra-se, aliás, a ausência do vice-prefeito Almir Peixer no plenário da Casa do Povo, durante a sessão que definiria seu futuro. Havia, inclusive, um período de fala livre na audiência destinado ao acusado ou à defesa. Sem representante legal, o tempo não foi utilizado.

Votação aberta

Postado em 25 de julho de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O futuro do vice-prefeito Almir Peixer (MDB), de São João Batista, será decidido no próximo dia 31 de julho. Uma sessão de julgamento está marcada para analisar a denúncia de quebra de decoro, supostamente ocorrida em maio deste ano.

Naquele momento, Déi era o prefeito em exercício e apareceu em imagens compartilhadas nas redes sociais, junto de dois empresários. A dupla, no entanto, segurava uma grande quantia em dinheiro, dando margem para livre interpretação da comunidade.

O adjunto deu sua versão sobre o caso, noticiada pelo Blog, inclusive, na nota Explicações. A Câmara de Vereadores fará a analise das denúncias e, ao término, julgará se houve ou não a quebra de decoro do vice-prefeito.

AÇÃO NO MINISTÉRIO PÚBLICO

O Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) também conduz uma investigação a respeito da denúncia, na época, protocolada pelo vereador Teodoro Marcelo Adão (MDB). O órgão quer compreender a origem e o destino do dinheiro.

Estratagema

Postado em 18 de maio de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Déi e Pedroca | Foto: PMSJB

Há uma sensação de que a Câmara Municipal tenha transformado a “brincadeira de péssimo gosto” no gabinete do prefeito em exercício Almir “Déi do Gás” Peixer (MDB) em oportunidade política para oposicionistas e postulantes ao poder. Segunda-feira (15), o parlamento aprovou, por seis votos a quatro, e designou uma comissão de investigação para encontrar pretextos nas polêmicas fotos de empresários com maços de dinheiro na sala do chefe do Executivo batistense, na prefeitura.

Fala-se abertamente, nas rodas da Capital Catarinense do Calçado, mas sem confirmação dos interessados, que o objetivo seria a cassação do mandato do vice-prefeito e, conseguintemente, a renúncia do titular, Pedro Alfredo Ramos (MDB), que continua afastado do cargo para um tratamento de saúde. Caso o plano fosse bem-sucedido, o Legislativo poderia, na sequência e por eleição indireta, escolher o comando da prefeitura para os próximos 18 meses.

FIRME E FORTE

Ciente da suposta manobra, o prefeito licenciado voltou à prefeitura momentaneamente, anteontem, para discutir o assunto e gravar um recado em vídeo. Pedroca afirmou que a terapia tem sido bem-sucedida, que já apresenta uma melhora clínica significativa e que volta revigorado para o comando do município no próximo dia 28.

Ele garantiu, ainda, que, haja o que houver, permanece na chefia do Executivo até o fim do mandato; e, em off, enquanto saudava os servidores, teria brincado que poderia, inclusive, candidatar-se à reeleição – hipótese sistematicamente descartada pelo mandatário batistense em todas as manifestações públicas até agora.

Explicações

Postado em 16 de maio de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

O prefeito em exercício de São João Batista, Almir “Déi” Peixer (MDB), garante que não tem qualquer envolvimento com o caso dos empresários, no interior de seu gabinete, segurando maços de dinheiro em fotos viralizadas há algumas semanas.

Déi explicou ao Blog, nesta manhã (16), que havia combinado de almoçar com o grupo. Enquanto ele assinava alguns documentos da administração, os convidados, sem seu consentimento, fizeram os registros e enviaram em grupos de conversa online.

“O que estava com o dinheiro, ficou uns três ou quatro minutos dentro do gabinete. Quando assinei os documentos, levantei e fomos embora. Mas eles fizeram a brincadeira, que não tem cabimento e que não podia fazer. Eles sabem que fizeram uma loucura e estão me defendendo”, contou com exclusividade.

Peixer ainda justificou que não seria possível revistar quem entra em sua sala. “Pode entrar qualquer um com dinheiro, um revólver, qualquer coisa”, ponderou.

Cassação

O assunto do momento na política batistense é a possível cassação de Almir Peixer, que vem sendo discutida entre os vereadores. Na sessão ordinária de ontem (15), o prefeito em exercício prestou esclarecimento aos parlamentares.

Perguntado sobre a possibilidade de perder o cargo, Déi afirmou: “Eu expliquei a verdade, nenhuma linha fora. Eu nunca menti ou inventei. Falei o que aconteceu. Não tenho medo, mas seria cassado irregularmente”.

Cômico e trágico

Postado em 2 de maio de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Bastou que o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) se afastasse do cargo por exigência médica para que o primeiro gabinete do paço de São João Batista passasse a servir de paisagem para recreações um tanto controversas nas redes sociais. Fotos de personagens ligados à gestão, em situações no mínimo discutíveis, na sala do chefe do Executivo municipal, vêm gerando opiniões diversas nos grupos de conversação online da cidade.

Nas imagens — que o Blog, por questões éticas, optou não reproduzir —, o prefeito em exercício Almir “Déi do Gás” Peixer (MDB) posa descontraidamente com empresários da cidade, que, em outro momento, aparecem segurando maços de dinheiro. Um dos registros, inclusive, ainda mostra a procuradora geral do município, Neiva Cordeiro.

A brincadeira, disseminada livremente no WhatsApp, não agradou. Comentários como “virou bagunça” e “absolutamente desnecessário” são recorrentes na sequência de cada foto divulgada.

Se a diversão era o objetivo, a imagem da administração municipal pagou pelo show. E justo quando Pedroca, ao se licenciar, garantiu que mesmo afastado não deixaria de buscar recursos para uma prefeitura que, segundo ele, tem déficit mensal de R$ 1 milhão.

Possibilidade de greve

Postado em 30 de março de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A celeuma do piso nacional do magistério foi agravada em São João Batista. Por unanimidade, os vereadores rejeitaram o projeto do Executivo que concederia o reajuste com ressalvas nos benefícios cumulativos da classe e deram ainda mais dor de cabeça ao prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB).

De acordo com o SindiEducar (Sindicato dos Professores da Rede Pública Municipal de São João Batista), que emitiu nota de repúdio à tentativa do governo, a proposta recusada na Câmara apenas “estabelecia um ‘complemento de piso’ que não integraria o vencimento básico e não serviria de base de cálculo para qualquer vantagem conquistada pelos servidores, como regência de classe, triênio, progressão e incremento”.

COFRE CHEIO

Diferentemente de outros municípios da região, o problema de São João Batista não está na falta de recursos para a instituição do reajuste integral. Representantes do governo garantem, sempre que questionados, que dinheiro tem, mas que, se destinado à correção dos vencimentos do magistério, o município feriria a lei de responsabilidade fiscal.

O departamento jurídico da prefeitura estuda, agora, outra maneira de cumprir a lei federal sem que a folha extrapole os 54% de gastos com pessoal e a administração municipal sofra as sansões dos órgãos fiscalizadores.

ÚLTIMA INSTÂNCIA

Diante do impasse, os professores, amparados pelo SindiEducar, não descartam, inclusive, uma greve. A ameaça foi confirmada por uma fonte do jornal Correio Catarinense no sindicato da classe.