domingo, 20 de outubro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Derrota em casa

Postado em 6 de agosto de 2019

Hendecacampeão de futebol em Tijucas, o cinquentenário Esporte Clube Renascença pode, lamentavelmente, nunca mais jogar em casa. Por unanimidade, o TJSC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina) decidiu que o terreno do Estádio Manoel Franco de Camargo — onde o Verdão se apresenta desde a fundação — pertence, de fato e de direito, à Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes. A notificação da Mitra Metropolitana de Florianópolis chegou ontem, com prazo de 30 dias para que o clube desocupe o imóvel.

O presidente do Renascença, Douglas “Dólar” Porcíncula, tem reunião com o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) marcada para os próximos dias; assim que o chefe do Executivo tijuquense voltar de Brasília. Há um fio de esperança para que o município consiga um acordo com a Igreja e assuma a gestão do estádio, atualmente mantido com recursos do clube.

Vai e vem

Postado em 5 de agosto de 2019

A pré-disposição seria do governo estadual, com anuência — e incentivo — do governador Carlos Moisés da Silva: o PSL tem que participar da gestão de Tijucas e seguir em aliança a Elói Mariano Rocha (PSD) para a concorrência municipal de 2020. O prefeito comprou a ideia e vem bancando internamente essa conjuntura.

Houve convites, inclusive, para que Mariano Rocha concorresse à reeleição no partido do governador. Mas essa hipótese já foi descartada; e o mandatário tijuquense articula, agora, diretamente com a cúpula peesselista e apoiadores locais, o ingresso do PSL no projeto político dos colas-brancas, com vistas nas eleições de 2020.

Alvo de cobiça, intrigas e polêmicas na Capital do Vale, a legenda do presidente Jair Bolsonaro está a cargo do psicólogo e ex-bombeiro militar Gerson Henrique Marcelino até 30 de setembro, mas, vencido o prazo, pode mudar de mãos novamente. A proposta dos governistas, discutida entre si e com a regência estadual, a princípio, não contemplaria o atual comando do partido no município.

Hora da decisão

Postado em 17 de julho de 2019

O prazo venceu. As contas do Executivo municipal em 2016 devem entrar na pauta da sessão de amanhã, na Câmara. E a situação do ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) continua indefinida. A recomendação do Tribunal de Contas é pela rejeição; e o vai-e-vem nas coxias do Legislativo segue à toda.

Não será surpresa se a mesa diretora, formada sumamente por governistas, jogar a bomba para a oposição. A tendência — por estratégia — é que os correligionários de Tomazi sejam os primeiros a votar; e que o placar emedebista indique o caminho para a bancada situacionista.

Panos quentes

Postado em 10 de julho de 2019

De malas prontas para o PL, o vice-prefeito Adalto Gomes jura que não falou, em reunião com apoiadores, sobre um “prazo de 120 dias para entregar o comando da Secretaria de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município” — embora as precisas fontes do Blog continuem reafirmando a informação.

Gomes garante, inclusive, que continua no governo até o fim do mandato, “seja como secretário ou apenas como vice-prefeito” e que não descarta qualquer convenção política para as eleições de 2020, sobretudo a manutenção da dupla, na mesma ordem, com o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD).

O adjunto tijuquense, no entanto, segue crente na inversão da chapa. “Temos um compromisso. Continuo acreditando que ele (Mariano Rocha) vá cumprir”, diz.

Fala, Geremias!

Postado em 9 de julho de 2019

Cauteloso, o empresário Geremias Teles Silva vem ao Blog assegurar que, apesar do excelente trânsito na administração municipal, não se envolve na gestão do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e tampouco sugere ou instiga alterações no staff da estrutura pública de Tijucas. Ele rechaça, sobretudo, a informação de que teria aconselhado a troca de comando na Secretaria de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município, publicada sob o título “Prenúncio do fim” na semana passada. “Torço apenas para que tudo corra bem, como tem acontecido. Méritos do prefeito. Não tenho qualquer poder nessas escolhas, e nem quero ter”, reforça.

Teles Silva garante, ainda, que a comentada aposta com o ex-vereador Antônio Zeferino Amorim – sobre o prazo para a conclusão da nova Ponte Bulcão Viana – não existe, e que tudo não passa de conversa de botequim. “Nem temos nos falado, faz muito tempo. Não tem isso. As pessoas inventam, querem ver o circo pegar fogo”, conclui.

Decisão sob revisão

Postado em 22 de abril de 2019

O prefeito de Canelinha, Moacir Montibeller (MDB), deu, como prazo, até hoje à noite para que a secretária de Saúde do município, Maria Jucélia Grippa Sousa, reveja o pedido de exoneração do cargo, comunicado na terça-feira (16).

Jucélia, como é conhecida, comandou a pasta por apenas três meses; e surpreendeu a todos, sobretudo governistas e vereadores de situação, com a entrega da carta de demissão ao prefeito. Até o momento, a administração municipal não emitiu uma nota oficial sobre o assunto – seguramente porque Montibeller ainda tem esperanças de que a secretária, ou ex-secretária, volte atrás.

Ponte, aposta e política

Postado em 2 de abril de 2019
Foto: Divulgação

Bastião de confiança do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), o secretário de Administração e Finanças do município, Rosenildo de Amorim, diz que vence qualquer aposta quem jogar que a nova Ponte Bulcão Viana fica pronta no prazo estabelecido – ou seja, até agosto.

Amorim revela, ainda, que contratou um escritório de engenharia para avaliar o andamento da obra; e que os técnicos garantiram que o processo está adiantado em pelo menos dois meses. Diante do curso, a administração municipal planeja, pasmem!, incluir a inauguração da ponte nas festividades de emancipação político-administrativa de Tijucas, em junho.

NA POLÍTICA

Aquele passarinho incolor jura que ouviu, em reunião da cúpula, o secretário de Administração e Finanças se dispor, caso necessário, à candidatura majoritária com Mariano Rocha em 2020. Consultado pelo Blog, Amorim não confirmou a informação, mas também não negou. Disse apenas que “por tudo que o prefeito está fazendo, e com a aprovação popular que tem, seria louco quem não quisesse ser o vice dele na próxima eleição”.

Aposta na ponte

Postado em 1 de abril de 2019

A reconstrução da Ponte Bulcão Viana traz um tempero especial ao jogo político de Tijucas. Apoiadores do governo municipal acreditam que o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) caminharia a passos largos para um segundo mandato a partir do cumprimento dessa promessa; e opositores, talvez pelo mesmo motivo, desacreditam a obra e, sobretudo, os prazos.

Tanto que existem até apostas nos porões da política tijuquense sobre o assunto. Um empresário da mecânica pesada, investidor recorrente das campanhas colas-brancas, e um folclórico ex-vereador, quase candidato a prefeito em 2016, que nasceu canário e encontrou acolhida no ninho periquito na eleição passada, casaram R$ 50 mil para dezembro. O primeiro garante que Mariano Rocha inaugura a ponte neste ano, conforme o script; e o outro duvida, e paga para ver. Pois, então?!

Em abundância

Postado em 16 de janeiro de 2019

Não vai mais faltar água em Tijucas nos próximos 30 anos. Pelo menos é o que garante o presidente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Jilson José de Oliveira. Ele pretende a construção de uma nova estação de tratamento, que deve ampliar a capacidade de abastecimento em 4 milhões de litros por dia. O processo licitatório foi aberto e o dinheiro está na conta – cerca de R$ 2 milhões, saldo das economias da autarquia em 2018. A obra deve ser entregue à comunidade em cinco meses.

Com o investimento, Oliveira quer eliminar qualquer possibilidade de escassez nos reservatórios, como ocorreu em dezembro e que gerou severas críticas à gestão do Samae. O presidente diz que sabia dos riscos de falta de água no verão e que tentou alertar a administração municipal sobre a urgência de ampliação da estrutura de abastecimento. “Temos um sistema defasado. Foi construído na gestão do saudoso Bebeto (Carlos Humberto Ternes, que governou o município entre 1997 e 2000) para durar 20 anos. E esse prazo já venceu. Precisamos aumentar. Guardamos o dinheiro em 2018 e agora vamos fazer bom uso”, conclui.

Turismo compartilhado

Postado em 12 de novembro de 2018

Os comerciantes de Porto Belo acreditam que se a TPA (Taxa de Preservação Ambiental) de Bombinhas fosse válida por 72 horas em vez de 24, os turistas circulariam mais entre as duas cidades. Portanto, a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) portobelense protocolou ofício junto à prefeitura da Capital do Mergulho Ecológico para que o prazo do pedágio – que volta a ser cobrado nesta quinta-feira (15) – seja de três dias a partir de 1º de dezembro.

O documento da CDL diz que, caso não aceite a proposta, Bombinhas estará “colaborando diretamente com o fechamento de lojas do município vizinho, bem como a falência de empresas”. Presidente da entidade, o tijuquense Rafael Souza revela que, neste ano, 25 lojas fecharam as portas na Avenida Governador Celso Ramos, a principal da cidade. Segundo ele, reflexo de uma temporada de baixo movimento.