domingo, 27 de novembro de 2022 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Pé no parlamento

Postado em 25 de novembro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-prefeito Emerson Stein (MDB), de Porto Belo, já fala como deputado estadual. Embora reticente, ele revelou, ontem, em entrevista ao LINHA DE FRENTE, na VipSocial TV, que existe um acordo entre o MDB e o governador eleito Jorginho Mello (PL) para que o partido comande parte da estrutura administrativa do Estado.

Internamente, os emedebistas se organizam para indicar um dos deputados estaduais eleitos ao primeiro escalão do governo – muito provavelmente Antídio Lunelli, ex-prefeito de Jaraguá do Sul. Assim sendo, abrir-se-ia uma vaga de legenda na Assembleia Legislativa, prontamente preenchida por Stein, primeiro suplente do partido.

O ex-mandatário portobelense, inclusive, participou, dias atrás, da reunião entre Mello e a bancada eleita do MDB para o parlamento catarinense.

Assista ao LINHA DE FRENTE de ontem na íntegra:

Talk show com personalidades da política que tenham relação direta ou indireta com o Vale do Rio Tijucas e a Costa Esmeralda, o LINHA DE FRENTE vai ao ar semanalmente, todas as quintas-feiras, às 19h30, na VipSocial TV e com transmissões simultâneas nas redes FacebookYouTube e Instagram.

Feminismo

Postado em 9 de novembro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

No lançamento do livro “Por Elas: você pode, nós podemos”, da escritora Melissa Amaral, presidente do Conselho Consultivo do Grupo SCC, ontem à noite, na sede do SCC SBT, em Florianópolis, o encontro caloroso, selado por um abraço, entre as deputadas estaduais reeleitas Ana Paula da Silva (PODE) e Luciane Carminatti (PT) roubou a cena.

 

As parlamentares são as únicas componentes da Bancada Feminina na Assembleia Legislativa que renovaram o mandato. Em tempo: Ana Caroline Campagnolo (PL), também reeleita, não integra a atual bancada.

Passagem relâmpago

Postado em 4 de março de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A bancada do PP na Câmara Municipal de Tijucas, definitivamente, foi realinhada à gestão de Eloi Mariano Rocha (PSD). As rusgas do início da legislatura, quando vereadores progressistas cobraram maior participação no governo — e, sobretudo, mudança de comando na Secretaria Municipal de Saúde — e ameaçaram criar um bloco independente no parlamento, foram superadas. O cenário atual é de paz, amor e consonância absoluta.

A conciliação ficou mais do que comprovada, agora, na passagem relâmpago do suplente de vereador Juarez Soares (PP) pelo Legislativo municipal. Ele foi chamado a assumir uma cadeira do partido na Câmara no dia 1º, e hoje, depois de reunião com a bancada, desconvidado. O agente penitenciário, que tem feito críticas frequentes à administração municipal nas redes sociais, não aceitou seguir a orientação da legenda e manter postura de conformidade com o governo no parlamento. A portaria de convocação foi revogada. Pois, então?!

Fio condutor

Postado em 19 de abril de 2021
  •  
  •  
  • 16
  •  
  •  

A fim de promover a paz entre parte da bancada situacionista na Câmara e o Executivo tijuquense, o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) designou um conselheiro do governo para tratar do tema com os parlamentares do PP e do PSB. O advogado e ex-vereador Sérgio Murilo Cordeiro foi quem recebeu a incumbência de articular a reaproximação. A primeira reunião aconteceu na semana passada.

Os três vereadores progressistas, com aval do colega Maurício Poli (PSB), contestavam a formação do colegiado de Mariano Rocha para a gestão 2021-2024 e pediam mudanças. Eles, inclusive, chegaram a se desvincular do bloco do PSD nas partilhas do Legislativo. Cordeiro chega para conter os ânimos e negociar soluções de parte a parte.

Recado

Postado em 17 de fevereiro de 2021
  •  
  •  
  • 12
  •  
  •  

A bancada do PP tijuquense na Câmara deve anunciar amanhã, durante a sessão legislativa, a independência no uso da tribuna. Os três vereadores progressistas — Maickon Campos Sgrott, Ecio Helio de Melo e Cláudio de Oliveira — decidiram deixar o bloco do PSD; e estariam estimulando o colega Maurício Poli, único representante do PSB na Casa do Povo, a seguir o mesmo caminho.

Não significa, porém, que a aliança governista esteja desfeita. Mas é, sem sombra de dúvidas, um recado ao prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD). Os progressistas cobram, desde janeiro, maior participação na administração municipal. A representação do partido reivindica o comando de pelo menos três secretarias. Atualmente, apenas o presidente da legenda em Tijucas e suplente de vereador Vilson Natálio Silvino (PP) está contemplado na gerência da pasta de Obras, Transportes e Serviços Públicos.

Dias atrás, Mariano Rocha comunicou à bancada do PP que não pretende realizar mudanças no colegiado neste momento.

Ascensão

Postado em 8 de abril de 2020
  •  
  •  
  • 20
  •  
  •  

De coadjuvante a protagonista absoluto. Assim se define a ascensão do PSD em Canelinha nesta janela. Os vereadores Abel Grimm (ex-PP), Antônio Carlos Flores (ex-PSDB) e Fernando de Souza (ex-PRB) passaram às fileiras peessedistas e agora formam, com Altamiro Adames (PSD), a maior bancada do Legislativo canelinhense.

O ex-prefeito e ex-vice-prefeito Eloir João “Lico” Reis (ex-PSDB) também assinou filiação no PSD. Não se tem confirmação, no entanto, que o partido anuncie candidatura majoritária nestas eleições; mas, com tantos nomes à disposição, a postulação ao Executivo deve ser natural.

Um terço

Postado em 16 de março de 2020
  •  
  •  
  • 8
  •  
  •  

Que ninguém subestime o poder de articulação do ex-secretário regional Jones Bosio, que comandou a extinta SDR (Secretaria de Desenvolvimento Regional) de Brusque — e do Vale do Rio Tijucas — entre 2013 e 2015. Presidente do DEM no Berço da Fiação Catarinense, ele comemora a conquista de um terço do Legislativo brusquense para o partido.

Recentemente, as fileiras democratas atraíram os vereadores Ivan Martins (ex-PSD), Alessandro Simas (ex-PSD) e Cleiton Bittelbrunn (ex-PATRI). Eles se juntaram a Celso Emídio (DEM) e Leonardo Schmitz (DEM), e já representam a maior bancada da Câmara.

Bosio, que ainda responde a uma ação por improbidade administrativa durante a gestão da SDR, garante que foi injustiçado. “Me difamaram. Fui chutado, machucado, mas nunca desisti. Não devo nada. Tenho elegibilidade, mas não vou disputar a eleição”, diz.

Certezas e surpresas

Postado em 10 de dezembro de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Dez votos favoráveis, duas abstenções e uma falta. A contabilidade final da eleição interna do parlamento tijuquense, ontem à noite, credenciou, novamente, o vereador Vilson Natálio Silvino (PP) à presidência da Casa do Povo em 2020. Os demais membros da mesa são Maria Edésia “Déda” da Silva Vargas (PT), Odirlei Resini (MDB) e Rudnei de Amorim (DEM) na vice-presidência e primeira e segunda secretarias respectivamente.

Na sessão, das certezas e das surpresas restaram a esperada ausência da presidente do MDB municipal Fernanda Melo Bayer — que, manifesta e claramente, não concorda com a reeleição de Silvino — e a aturdida abstenção do neutro Fabiano Morfelle (PDT), que mantém relação amistosa com o progressista e bom trânsito na administração municipal e teria prometido o voto de aprovação. O segundo a se abster foi Fernando Fagundes (MDB).

PERSONA NON GRATA

Recado maior, entretanto, recebeu o emedebista Odirlei Resini. Acusado de trair o partido na primeira eleição de Silvino, no fim de 2018, ele colheu, ontem, a revindita dos confrades. Os outros três vereadores do MDB presentes na sessão foram contrários à eleição do correligionário na primeira secretaria da Casa — e só computaram abstenções porque o regimento interno do Legislativo tijuquense veda o voto de rejeição.

TOALHA JOGADA

A bancada de oposição não apresentou nomes. Nem para a presidência e tampouco para os demais cargos da mesa diretora. O domínio do grupo situacionista na Câmara Municipal de Tijucas, neste momento, é total e irrestrito.

Bancada contrária

Postado em 27 de novembro de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Entre os vereadores de situação, há uma força-tarefa para impedir que o vice-prefeito Adalto Gomes (PL) seja escolhido, novamente, para compor chapa com o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) no pleito majoritário de 2020. Embora o adjunto tijuquense mantenha o favoritismo, a bancada governista na Câmara, por motivos pessoais e/ou ideológicos, tem maioria contrária ao bis da dupla.

Hoje, a propósito, os parlamentares situacionistas têm reunião com o Conselho — convencionado de empresários e líderes colas-brancas que orientam politicamente a administração municipal —; e devem tratar do assunto.

CONVERSA AFIADA

Presidente do Legislativo, o vereador Vilson Natálio Silvino (PP) é um dos que preferem — ou preferiam — a mudança na chapa governista para 2020. Mas ontem, porém, esteve com Gomes, amistoso e sorridente, na Secretaria Municipal de Obras, Transportes e Serviços Públicos.

Se o tom for suave, hoje, na reunião com o Conselho, imagina-se que o encontro entre o parlamentar progressista e o vice-prefeito tenha sido proveitoso. A foto, aliás, mostra que a harmonia, a diplomacia e a amizade continuam na ordem do dia.

Exílio

Postado em 24 de julho de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Há feridas que demoram a cicatrizar; e outras que, mesmo curadas, ainda doem. Desde o fim de 2018, quando insistiu na reeleição à presidência do Legislativo municipal — mesmo com o tratado situacionista de alternância no posto — e causou desgastes onerosos no grupo, o vereador Juarez Soares (CIDA) amarga a indiferença dos colegas pró-governo na Câmara. Nem para as reuniões da bancada, a propósito, ele tem recebido convites.

Isolado, o agente penitenciário, parlamentar estreante, pode ter encontrado guarida na oposição. A rubrica no projeto de extensão do mandato de presidente da Casa do Povo para dois anos é, para os correligionários, um forte indício. Na proposta, são signatários apenas os vereadores oposicionistas, além de Soares — que, ou não sabe que os confrades não apoiam, ou já decidiu a quem acompanhar daqui por diante.