domingo, 3 de março de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Transferência

Postado em 6 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Câmara de SJB

O vereador Gustavo Grimm (CIDA), membro do movimento apelidado de “Centrinho”, anunciou, ontem, durante a sessão ordinária da Câmara de Vereadores batistense, que pretende se filiar ao Partido Liberal (PL), em março, durante a janela de transferências partidárias.

“Quero anunciar minha ida ao PL. Sou um cristão de direita, que acredita sim nestes princípios. Quero fazer parte deste grupo. Conversei com o Novo, mas, sozinho, não construímos nada. Esse grupo não busca nada pessoal, mas sim coletivo. Nosso propósito é São João Batista”, afirmou.

Grimm aproveitou a oportunidade para lançar oficialmente a sua pré-candidatura a prefeito. “Me lanço como pré-candidato a prefeito, concorrendo junto com o Felipe Lemos. É o povo, através a pesquisa, que vai decidir isso. Lá, ninguém é maior que ninguém”, completa.

EXPECTATIVA

Os Liberais batistenses, ainda, trabalham para agregar outros dois vereadores e membros do “Centrinho”: Elisandro dos Santos (PP) e Mário Antônio Garcia Teixeira (UNIÃO). As conversas, segundo fontes do Blog, já estariam bastante adiantadas e a oficialização pode ocorrer em breve.

Movimento concluído

Postado em 21 de dezembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O presidente do Poder Legislativo de São João Batista, Mário Antônio Garcia Teixeira (UNIÃO), confirmou a renúncia ao comando da Casa do Povo, para o ano que vem, na sessão ordinária da última segunda-feira (18).

Embora as eleições da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores batistense sejam para o biênio, havia um acordo entre Garcia Teixeira e o então vice-presidente, Marcelo Xavier (PP), de passagem da presidência em 2024.

Ao Blog, dias atrás, Xavier já confirmava que o movimento de fato aconteceria. O futuro ex-presidente se despediu da função fazendo um levantamento dos números e relembrando os trabalhos realizados ao longo do ano.

Na despedida, a propósito, Garcia Teixeira agradeceu aos envolvidos no acordo. Além de Xavier, participaram os vereadores Elisandro dos Santos (PP), Nelson Zunino Neto (PP), Mateus Galliani (PP) e Gustavo Grimm (CIDA), o empresário e ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos, e o empresário Alyson dos Santos.

Resposta na Justiça

Postado em 29 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Representantes de todas as bancadas partidárias da Câmara de Vereadores de São João Batista estiveram juntos, nesta quarta-feira (29), no Ministério Público de Santa Catarina, para pedir agilidade nas investigações sobre possíveis irregularidades na prefeitura.

Estiveram presentes, no encontro, Edésio Pedrinho Tomasi e Juliano Santos, do PSD, Nelson Zunino Neto, do PP, Gustavo Grimm, do CIDADANIA, e o presidente do Poder Legislativo, Mário Antônio Garcia Teixeira (UNIÃO).

Chamou atenção, entretanto, a presença do vereador Teodoro Marcelo Adão, do MDB, que integra a base do prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) e é o líder emedebista no parlamento municipal.

PEDIDOS

Segundo o Correio Catarinense, o grupo esteve reunido com o promotor de Justiça Márcio Vieira. Entre outras reivindicações, os batistenses pediram agilidade nas investigações das CPIs das Empreiteiras e dos Combustíveis, além da troca de informações e de documentos entre os parlamentares e o órgão.

O representante do MP-SC garantiu aos visitantes que dará prioridade aos inquéritos e celeridade a eventuais pedidos de busca e apreensão, e quebra de sigilo bancário ou telefônico.

Suplentes em destaque

Postado em 13 de setembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Quem não acompanha diariamente os movimentos e desdobramentos da Câmara de Vereadores de São João Batista, pode estranhar os rostos que estarão nas cadeiras do parlamento municipal, na próxima sessão ordinária.

A primeira mudança ocorreu com a posse de Juliano Jefferson dos Santos (PSD), assumindo definitivamente a cadeira deixada por Altair Zunino (PSD), o Ica, que faleceu dias atrás.

O vereador Mateus Galliani (PP) – que acumula a função de 2º secretário na Mesa Diretora -, licenciou-se do cargo por 30 dias e, em seu lugar, ficará o suplente Nataniel de Oliveira Valença (PP), chamado popularmente por “Chulipa”.

Paulo Sérgio Venera (MDB), primeiro suplente da legenda no parlamento, assumiria novamente o lugar deixado por Anderson Duarte (MDB), afastado da função para presidir o Serviço de Infraestrutura, Saneamento e Abastecimento de Água Municipal (Sisam).

Entretanto, Paulinho, como é conhecido, também pediu licença. Portanto, caberá à terceira suplente do MDB, Alexandra Machado, a missão de ocupar a vereança batistense pelos próximos 30 dias.

Gustavo Grimm (CIDA) e Elisandro dos Santos (PP) também pediram licença. Juvina Mara Prestes Bueno (CIDA) e Gelsi Zschornak Florencio (PP) serão as responsáveis por substituir a dupla no próximo mês.

Serenidade

Postado em 18 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

O vice-prefeito Almir Peixer (sem partido), de São João Batista, garante que não guarda ressentimentos do vereador Gustavo Grimm (CIDADANIA), pelos adjetivos utilizados pelo parlamentar durante a sessão de julgamento realizada na Câmara de Vereadores, para apreciação do processo que pedia a cassação do adjunto batistense.

Grimm, naquele momento, classificou Peixer como um “ignorante”, comparando-o com o ex-vereador e candidato a prefeito vencido no pleito de 2020, Heriberto Eurides de Souza.

Em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, ontem, na TV Vip, Déi pontuou que não alimenta qualquer rancor do episódio. Mas, afirmou que Grimm atuou em defesa de Betinho Souza, com quem o vice-prefeito rivalizava na legislatura passada.

“Ele fez pra defender o Betinho, foi vereador e, talvez porque sofreu muito lá. Fomos adversários na campanha também. Sobre as falas, o respeito dele passou longe. O que ele fez na Câmara… não pediu desculpa e foi arrogante. Um cara desse não tem educação. Foi fora do normal. Mas não tenho raiva de ninguém. Tá tudo tranquilo. Não carrego essa mágoa comigo”, explicou.

Projetos

Diferentemente do que fez ao longo dos últimos anos, pela primeira vez, Déi se colocou à disposição para concorrer a prefeito em 2024. “Meu nome está à disposição. Se o povo concorda e estiver de bem comigo, ótimo. Mas, eu quero uma pessoa de bem pra tocar a prefeitura. Fiz um bom trabalho como vereador. Estou à disposição”, afirmou.

Pedido aprovado

Postado em 14 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Câmara de Vereadores de São João Batista

Os relógios dos batistenses marcavam exatamente 23h10 quando a Câmara de Vereadores de São João Batista, em longa sessão ordinária, decidiu deliberar a denúncia de quebra de decoro parlamentar atribuída ao vereador Gustavo Grimm (CIDADANIA).

A justificativa do processo de cassação, apresentado pelo sapateiro Ademar Antônio Feller, popular Cacho, é de que houve infração ao Decreto-Lei 201/1967. Por consequência, o parlamentar deveria perder o mandato.

A aprovação do pedido só não ocorreu de forma unânime, graças aos votos do suplente Silvano Amarildo Bourdot (CIDADANIA) – que, justamente, substituiu Grimm na votação, já que o regimento interno prevê que o denunciado não poderia participar do processo -, e de Elisandro dos Santos (PP).

Justificativas

Grimm, nos tempo em que pôde se defender, antes da votação, justificou que as falas apontadas como quebra de decoro foram feitas “no calor do momento”. Afirmou, ainda, que teria dificuldades em elaborar uma defesa e que os colegas, na verdade, atuariam com interesses políticos.

Além disso, o denunciado criticou o fato do denunciante ser membro do “Grupo da Laje”, formado em aplicativos de mensagem e que, segundo o vereador, tem como administradores os empresários envolvidos no caso das fotos com maços de dinheiro na prefeitura.

Comissão processante

Em sorteio, a comissão processante, responsável por investigar o caso, ficou composta pelos vereadores Nelson Zunino Neto (PP), na presidência, Milson da Silva (MDB), como relator, e Mateus Galliani (PP), como membro vogal.

Contra o feiticeiro

Postado em 14 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação/CMSJB

Ao sugerir que os colegas de parlamento tenham “se vendido” para absolver o vice-prefeito Almir “Déi” Peixer (MDB) em um processo de cassação, o vereador Gustavo Grimm (CIDADANIA), de São João Batista, pode ter infringido o Decreto-Lei 201/1967 e, por consequência, perder o mandato. As declarações foram públicas, na tribuna do Legislativo, há duas semanas.

Uma denúncia contra Grimm foi apresentada na sexta-feira (11) por um cidadão comum. O sapateiro Ademar Antônio Feller, popular Cacho, que ingressou com a ação na Câmara, alega que a conduta do vereador caracteriza infrações ao dever, à ética e ao decoro parlamentar.

A sessão do Legislativo batistense de hoje foi definida para que os vereadores analisem a matéria e decidam por aceitar ou arquivar a denúncia.

INTERCESSÃO

Em sua defesa prévia, Grimm afirmou que o denunciante tem relação direta com os empresários que apareceram em fotos com maços de dinheiro na prefeitura – motivo do processo de cassação, já concluído, contra o vice-prefeito Almir Peixer – e que vem sofrendo represálias por ser “uma ameaça para o sistema político” de São João Batista.

O vereador pediu, em vídeo disseminado nas redes sociais, que a população participe da sessão desta noite para “fazer pressão” nos vereadores que decidirem acatar a denúncia.

Entrelinhas

Postado em 1 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Embora houvessem evidências claras que antecipavam o resultado final da sessão de julgamento do vice-prefeito de São João Batista, Almir Peixer (MDB), ontem (31), na Câmara de Vereadores, algumas surpresas também foram evidenciadas durante a audiência.

Uma delas, aliás, foi o voto do vereador Teodoro Marcelo Adão (MDB) que, mesmo tendo denunciado o caso ao Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC), votou contrário à procedência da quebra de decoro do prefeito em exercício, que cassaria o mandato de Peixer.

O fato não agradou o vereador Gustavo Grimm (CIDA) – o único que votou favorável à denúncia. Surpreso, o opositor ao governo Pedro Alfredo Ramos (MDB) afirmou que haviam “vereadores comprados” e lamentou o arquivamento do caso.

Milson da Silva (MDB) não gostou da colocação e protestou. “Um show à parte. O vereador esqueceu de dizer que humilhou o Déi aqui na Câmara. Aqui tem gente séria. Os vereadores aqui têm palavra e a minha não faz curva”, bradou.

Jean Kayser (MDB) também rebateu. “Tu [Grimm], disse que se surpreendeu com a mudança de posicionamento dos teus colegas. O processo é justamente para isso. Se faz um processo justamente para ouvir testemunhas, avaliar e tomar uma decisão”, disse.

Mateus Galliani (PP), presidente da Comissão Processante, repudiou o comentário e dirigiu a palavra a Grimm. “Jamais vou concordar com o fato do senhor colocar em xeque o trabalho sério, limpo e liso que essa comissão fez. Se o entendimento foi diferente do senhor, lamento, mas fizemos um trabalho técnico”, afirmou.

Adão, por sua vez, solicitou explicações ao colega e, inclusive, pediu que o mesmo apresentasse provas da acusação. Grimm, então, respondeu que alguns vereadores trocavam favores com secretários e dependeriam deste apoio para manter o cargo no Poder Legislativo.

Citou, inclusive, a amizade de Edésio Pedrinho Tomasi (PSD) – membro da Comissão Processante -, com o ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PODE) e o vice-prefeito Almir Peixer, alegando que, pela proximidade, poderia ter ocorrido um julgamento parcial. “Uma vergonha”, disse.

Citado, Tomasi recorreu ao direito de resposta e voltou a dizer que, mesmo com a relação, houve imparcialidade do processo. “Quem fez a denúncia é seu amigo e de seu partido”, finalizou o parlamentar.

Justificativas

Marcelo Teodoro Adão (MDB), como citado acima no texto, foi contrário ao andamento do processo. Embora tivesse denunciado o caso ao Ministério Público, o vereador com inclinação governista justificou o voto.

“Em nenhum momento, chamei o vice-prefeito de ladrão ou falei que ele estava agindo de má-fé com aquele dinheiro dentro da prefeitura. Mas, quis saber se aquele dinheiro havia passado por algum tipo de fiscalização, como Imposto de Renda (IR). Sei que o Déi tem seu jeito de ser, mas, não acreditei que ele faria algo. Como vereador, quis investigar”, explicou.

Absolvido

Postado em 1 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: TV Câmara | São João Batista

Pedra cantada pelo Blog, semana passada, o vice-prefeito Almir Peixer (MDB), de São João Batista, foi absolvido com maioria absoluta, nesta segunda-feira (31), na sessão de julgamento do processo de cassação, motivado pela polêmica dos empresários e do dinheiro no gabinete do prefeito em exercício.

A comissão criada para investigar a denúncia produziu um parecer, de 12 páginas, entregue e lido pelo presidente da Câmara, Mário Antônio Garcia Teixeira (UNIÃO). Os parlamentares que formavam o grupo optaram pela improcedência da acusação e, consequentemente, contrários à cassação.

Para ocorrer a perda do mandato, eram necessários oito votos favoráveis à procedência da quebra de decoro. Entretanto, somente Gustavo Grimm (CIDA) votou pela cassação, enquanto os outros 10 parlamentares, incluindo o presidente do Poder Legislativo, foram contrários.

Ausência

Registra-se, aliás, a ausência do vice-prefeito Almir Peixer no plenário da Casa do Povo, durante a sessão que definiria seu futuro. Havia, inclusive, um período de fala livre na audiência destinado ao acusado ou à defesa. Sem representante legal, o tempo não foi utilizado.

Centralizando

Postado em 26 de maio de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Se depender do presidente do Poder Legislativo de São João Batista, Mário Antônio Garcia Teixeira (UNIÃO), o grupo batizado de “Centrinho”, formado na Câmara de Vereadores, estará unido em 2024, independentemente do partido. A declaração foi dada ontem (25), em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE.

O vereador garante que pretende manter a aliança com os vereadores Gustavo Grimm (CIDADANIA) e Elisandro dos Santos (PP), que conta com a articulação do ex-vereador Heriberto Eurides de Souza, e dos empresários Alyson dos Santos e Adriano Airton Ramos.

“Eu quero estar com eles. Agora, se cada um seguir para um partido, vou ter que tomar um outro direcionamento”, afirmou. A definição da legenda deve acontecer somente em 2024.

Predileto

Em meio às várias especuladas candidaturas no pleito majoritário do ano que vem, Mario Teixeira avalia o nome do empresário Alyson dos Santos como mais viável para vencer a disputa pela prefeitura. “Eu, ele e o irmão dele, o ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos, sentamos à mesa e elegemos a presidência da Câmara. Não tenho dúvida que se essas mesmas pessoas sentarem à mesa, vão eleger o próximo prefeito de São João Batista”, explica.