terça-feira, 23 de abril de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Em linha reta

Postado em 1 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Reprodução/Redes Sociais

As crenças ideológicas estão acima de qualquer projeto político ou pessoal que o empresário Felipe Lemos possa ter. O posicionamento do líder do PL municipal e pré-candidato a prefeito de São João Batista foi mais uma vez sublinhado no fim de semana, durante a estada do ex-presidente Jair Bolsonaro em Balneário Camboriú.

Lemos, que sempre defendeu a direita conservadora e a postura de Bolsonaro mesmo que não participasse do movimento político, continua, agora como presidente de partido e postulante à prefeitura, seguindo os passos do maior expoente liberalista em território brasileiro. E desta vez, na cidade litorânea, não foi diferente.

“Sempre defenderei aquilo que acredito e confio. Por Deus, pela minha família, pela nossa pátria e pela liberdade”, escreveu o batistense nas redes sociais assim que postou, orgulhoso, fotos e vídeos do ato.

Pré-candidato

Postado em 15 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O vereador Adriano Pivotto (PODE), de Itapema, é, agora oficialmente, pré-candidato a prefeito nas eleições municipais de outubro. O anúncio, entretanto, não surpreendeu muita gente, afinal, o dentista já mantinha uma postura oposicionista e, sempre que provocado, admitia o interesse em disputar a prefeitura.

Em vídeo publicado nas próprias plataformas digitais, Pivotto bradou: “sou pré-candidato a prefeito de Itapema”. Na mesma gravação, justificou os motivos que o fizeram querer participar do pleito.

“Estou vereador há três anos e nesse tempo pude conhecer toda a cidade de Itapema. Tudo o que tem de bom, mas, também, tudo o que precisa ser melhorado. Itapema está em pleno crescimento, mas temos que olhar as necessidades que esse crescimento traz”, disse.

Clima quente

Postado em 18 de janeiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: VipSocial

A postura centralizadora do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) foi, mais uma vez, motivo de discórdia no seio governista recentemente. O remanejamento de uma servidora em cargo comissionado sem a consulta prévia ao gestor da pasta provocou cizânias severas na relação entre o mandatário tijuquense e o colegiado.

A discussão, no primeiro gabinete do paço, de dedos em riste e ameaças de parte a parte, foi ouvida por funcionários de departamentos adjacentes e culminou em pedido impulsivo de exoneração – contornado pouco tempo depois por conselheiros do governo e apoiadores preocupados com o futuro eleitoral do grupo.

VAIDADE

O trato de Mariano Rocha com a equipe administrativa e vereadores situacionistas, que tem como base a personalidade altiva do prefeito e as propaladas medidas de aprovação popular, tem sido uma questão particularmente trabalhada no cerne da gestão. Os elogios públicos ao mandatário sempre foram questões de ordem e requisitos para o bom convívio.

Os incômodos, no entanto, passaram a ser mais notados com a proximidade do período eleitoral e os excessos cada vez mais frequentes.

Posição firme

Postado em 17 de janeiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

“Não existe a mínima possibilidade de recuar”, responde o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB), de Tijucas, quando perguntado se continua inclinado a concorrer no pleito majoritário deste ano. Ele afirma que segue monitorando o cenário eleitoral do município e que teria, segundo as pesquisas, as maiores chances de conquista da prefeitura no partido.

“O candidato deve ser quem tem mais densidade eleitoral, independentemente do nome. Não vamos jogar uma pelada de fim de semana. A coisa é séria”, alerta o ex-mandatário tijuquense sobre a propalada concorrência interna, especialmente com o vereador Fernando Fagundes (MDB), que também se coloca à disposição da legenda para a disputa da prefeitura. O ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) ainda seria uma alternativa.

Mannrich, entretanto, considera que a caminhada seria dificultada caso a oposição se divida – em clara alusão à postura do empresário Thiago Peixoto dos Anjos (PL), segundo colocado no pleito de 2020, que, neste momento, estaria mais próximo do vice-prefeito Sérgio “Coisa Querida” Cardoso (PSD) e de um acordo com o grupo governista. “Precisamos estar juntos, porque as pesquisas mostram que nosso projeto vem crescendo e se consolidando”, diz.

Cartão vermelho

Postado em 1 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), de Tijucas, manteve postura firme e tomou uma posição categórica diante do pedido de dirigentes, jogadores e torcedores da Sociedade Desportiva e Cultural Itatiaia, após a exclusão da equipe do Campeonato Municipal de Futebol Amador.

Depois de um protesto, realizado em frente à prefeitura, o mandatário recebeu os representantes do clube no gabinete. Em vídeo que circula nos aplicativos de mensagens, parte dos dirigentes pediam para que o prefeito interviesse na competição e adiasse a rodada – marcada para o fim de semana -, até que o recurso do clube fosse julgado.

Na mesma gravação, Mariano Rocha foi claro e orientou aos reclamantes que recorressem à Justiça. O prefeito ainda respondeu: “Não vou fazer”, negando o pedido. Um representante histórico do Itatiaia não gostou do que ouviu e deixou a sala antes do fim da reunião. Pois então?!

União ajustada

Postado em 12 de junho de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O presidente da Câmara Municipal, vereador Maurício Poli (PSB), e o empresário Thiago Peixoto dos Anjos (PDT), que estiveram juntos na campanha de Gean Loureiro (UNIÃO) ao governo estadual em 2022, continuam convencionados. Realinharam-se na sexta-feira (9) e podem compor o UNIÃO BRASIL em Tijucas. Os trâmites estariam encaminhados.

A ideia é que o partido, já oficializado, seja fortalecido na Capital do Vale e apresente uma dupla consistente para a concorrência majoritária do ano que vem. Mas a proposta ainda é embrionária, e até mesmo os prós e contras de uma chapa pura vêm sendo discutidos internamente.

PROJETO

Peixoto dos Anjos, que conquistou o segundo lugar entre cinco candidatos à prefeitura nas eleições de 2020, segue disposto à reedição da candidatura. Poli, por sua vez, aceitaria ser candidato a vice-prefeito, com o empresário na cabeça. A formação agrada aos dois.

MUDANÇA DE HÁBITO

Eleito na base de sustentação do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), o presidente do Legislativo pretende aguardar as reações da cúpula governista, bem como dos colegas de bancada, para definir a linha de trabalho na Casa do Povo.

“Se tiver de mudar a postura, jamais faria uma oposição burra. Quero, com bons argumentos, entretanto, mostrar à comunidade que estamos construindo uma opção interessante, e sobretudo mais vantajosa para a gestão do município”, pontua o vereador, que continua no PSB até a janela de transferências partidárias, em abril de 2024.

Resposta rápida

Postado em 12 de dezembro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A barrilada do prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) na reunião do Fórum Parlamentar Catarinense com o secretário nacional da Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, segunda-feira (5), pode ter surtido efeito. Hoje, o governador eleito Jorginho Mello (PL) veio a São João Batista manifestar apoio ao mandatário batistense e se colocar à disposição do município, fortemente atingido pelas enchentes das últimas semanas.

Mello se comprometeu a ajudar na liberação do FGTS para a população, uma vez que a Caixa Econômica Federal autorizou o saque apenas para moradores de algumas localidades afetadas. “O Estado e a União precisam fazer a sua parte. O prefeito estará em Brasília nesta terça-feira para buscar auxílio e vamos ajudar nessa articulação. Já estamos trabalhando pela liberação urgente de recursos federais”, prometeu o governador eleito no encontro com Pedroca, há pouco.

EM TEMPO:

Assim que deixou, furioso, a assembleia do Fórum Parlamentar Catarinense, semana passada, o prefeito de São João Batista foi seguido apressadamente pela vice-governadora eleita Marilisa Boehm (PL). Nos corredores, ela teria suplicado a Pedroca que não concedesse entrevistas à imprensa – embora os jornalistas se apinhassem na saída para ouvi-lo – ou falasse publicamente sobre o assunto até que a situação fosse contornada.

Se existe relação entre a visita de Jorginho Mello à Capital Catarinense do Calçado e a barulheira do mandatário batistense no Fórum Parlamentar, não se tem certeza. Mas que a resposta foi rápida, foi.

Contenda digital

Postado em 2 de março de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ineditismo acompanha o prefeito de Canelinha, Diogo Francisco Alves Maciel (sem partido). Único na história político-administrativa do município a alcançar o poder desatrelado dos chavões cola-preta ou cola-branca, o jovem advogado tem, ainda, outra peculiaridade que não se observa em chefes de Executivos tradicionais: a manifestação pessoal, direcionada a munícipes e eleitores em redes sociais. E essa postura pouco usual traz, ocasionalmente, alguns contratempos à governança da Cidade das Cerâmicas.

A polêmica do momento expõe a discussão entre Alves Maciel e a professora Glaucia Pacheco, da rede municipal. O prefeito questionou a publicação da educadora no Instagram sobre o reajuste salarial do magistério e perguntou, em conversa privada, se ela “sabia quais professoras seriam demitidas para que o valor fosse pago”. A classe entrou em polvorosa. Se havia uma incerteza, agora, com a manifestação do chefe do Executivo, são duas.

Algum tempo depois, entretanto, o mandatário canelinhense fez outra postagem para dizer que a frase foi tirada do contexto e que não se tratava de uma ameaça. “Apenas expliquei para uma profissional da educação que não recebemos dinheiro a mais para pagar os professores e que estamos na busca por uma solução. Se fosse pura e simplesmente pagar, já estaria pago. Tenho respeito pela classe, já conversei com seus representantes e, conforme prometido, até a data base teremos uma solução decidida por ambas as partes”, publicou.

Paz, amor e votos

Postado em 5 de outubro de 2020
  •  
  •  
  • 25
  •  
  •  

A estratégia da vereadora e candidata a prefeita Fernanda Melo (MDB) é muito clara nestas eleições: falar de propostas, evitar a polêmica e conquistar o eleitor indeciso. A postura crítica, denunciadora e, por vezes, agressiva das tribunas do Legislativo foi posta de lado; e, sensivelmente, notada na entrevista que a emedebista concedeu ao programa Linha de Frente, quinta-feira (1º) na VipSocial TV.

Com discurso linear, sóbrio e conciliador, a presidente do MDB municipal garantiu que as divisões internas do partido já não existem, que adversários não serão inimigos no pleito, e que pensa apenas em um “jeito certo de fazer melhor” — frase que adotou como slogan de campanha. Assista:

Talk show com personalidades da política que tenham relação direta ou indireta com o Vale do Rio Tijucas e a Costa Esmeralda, o Linha de Frente vai ao ar semanalmente, todas as quintas-feiras, às 19h30, na VipSocial TV e com transmissões simultâneas nas redes FacebookYouTube e Instagram.

Gota d’água

Postado em 4 de fevereiro de 2020
  •  
  •  
  • 13
  •  
  •  

O motivo basal da saída do vice-prefeito Pedro Alfredo “Pedroca” Ramos do MDB tem nome, sobrenome e cargo público: Leôncio Paulo Cypriani, advogado, vereador eleito com a maior votação da história de São João Batista, e, agora, publicamente, pré-candidato a prefeito pelo Manda Brasa nestas eleições.

No sábado (1), Cypriani reuniu amigos, correligionários e apoiadores no sítio que mantém no interior da Capital Catarinense do Calçado e, extraoficialmente, lançou a pré-candidatura ao cargo máximo do município. A postura do parlamentar foi a gota d’água na relação do adjunto tijuquense com a cúpula emedebista do município, que já vinha desgastada. Pedroca, inclusive, ao deixar o partido, falou em “evitar desavenças”.

APOIO DO PREFEITO

Em entrevista exclusiva concedida ao colunista no quadro “Política” do Jornal Vip, no Portal VipSocial, em janeiro, o prefeito Daniel Netto Cândido (PSD) confirmou o compromisso com o MDB para as eleições deste ano.

Cândido deixou claro, sobretudo, que o apoio acordado se limita à indicação do partido, e não necessariamente ao nome do vice-prefeito. O mandatário batistense pontuou, ainda, que o candidato governista “precisa continuar o trabalho que vem sendo realizado, e que tenha a mesma dedicação para ‘melhorar a vida das pessoas’ mostrada no atual governo”.