sexta-feira, 5 de junho de 2020 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Ascensão

Postado em 8 de abril de 2020

De coadjuvante a protagonista absoluto. Assim se define a ascensão do PSD em Canelinha nesta janela. Os vereadores Abel Grimm (ex-PP), Antônio Carlos Flores (ex-PSDB) e Fernando de Souza (ex-PRB) passaram às fileiras peessedistas e agora formam, com Altamiro Adames (PSD), a maior bancada do Legislativo canelinhense.

O ex-prefeito e ex-vice-prefeito Eloir João “Lico” Reis (ex-PSDB) também assinou filiação no PSD. Não se tem confirmação, no entanto, que o partido anuncie candidatura majoritária nestas eleições; mas, com tantos nomes à disposição, a postulação ao Executivo deve ser natural.

Briga interna

Postado em 22 de janeiro de 2020

O vereador Abel Grimm, de Canelinha, telefona para dizer que, se não houver espaço no PP para concorrer à prefeitura nestas eleições, deve buscar guarida em outro partido na próxima janela de transferências. Ele reclama da imposição do nome do ex-prefeito Antônio da Silva na seara progressista e pretende elevar a discussão no diretório sobre a representação da legenda na concorrência majoritária de outubro.

Recentemente, Grimm confrontou o ex-mandatário em reunião do PP sobre o pleito municipal, e se colocou à disposição do partido para a corrida à prefeitura. O vereador é, atualmente, o único progressista com mandato na Cidade das Cerâmicas.

Sem aclamação

Postado em 7 de janeiro de 2020

O diretório estadual do PP aprovou, e o ex-prefeito Antônio da Silva se posicionou, oficialmente, como pré-candidato ao cargo máximo do município nas eleições deste ano em Canelinha. Com o aval da cúpula progressista em Santa Catarina nas mãos, ele convocou reunião com a representação municipal do partido, no fim de dezembro, para comunicar a postulação à prefeitura.

A intenção era que os correligionários locais aclamassem a pré-candidatura, mas o vereador Abel Grimm (PP) frustrou as expectativas do ex-mandatário. “Também sou pré-candidato a prefeito. Tenho defendido o partido na Câmara e tenho esse direito”, pontuou o parlamentar, sob olhares atônitos dos presentes, enquanto Silva discursava. A assembleia teve um fim inesperado; sem aclamação e, por ora, sem definição do representante do PP no pleito majoritário.

De cinco ou seis para três ou quatro

Postado em 17 de outubro de 2019

A corrente oposicionista começa a ser definida em Canelinha. E o ex-vereador e ex-secretário municipal Zulmar Simas é quem vem pavimentando o caminho dos confrades para 2020. Ontem, ele recebeu, em casa, para tratar do assunto, cinco pré-candidatos à chefia do Executivo — com exceção do ex-prefeito Antônio “Tonho” da Silva (PP), que alegou problemas de agenda.

A reunião serviu, sobretudo, para afunilar a concorrência interna. Os pretensos postulantes no pleito majoritário, agora, pela oposição, são três: os vereadores Antônio Carlos “Toninho da Casan” Flores (PSDB) e Abel Grimm (PP), e o advogado Diogo Francisco Alves Maciel (PSL). O também vereador Fernando de Souza (PRB) declinou, e optou por compor a chapa como candidato a vice-prefeito ou disputar novamente uma cadeira na Câmara Municipal; e o ex-prefeito e ex-vice-prefeito Eloir “Lico” Reis (PSDB) anunciou que deve apenas tentar a vereança nas próximas eleições.

Antecessor de Moacir Montibeller (MDB), porém, Tonho continua tramando a candidatura majoritária na ala oposicionista; mas tem resistência no grupo, especialmente porque enfrenta batalhas judiciais que podem impactar na elegibilidade ou, ainda, dificultar a eleição.

Ideia frutífera

Postado em 29 de agosto de 2019

As conclusões do vereador Abel Grimm (PP) sobre o colega Arlindo de Simas (PL), que preside o Legislativo canelinhense, entraram no WhatsApp e passaram, agora, ao anedotário da Cidade das Cerâmicas. “Votei quatro vezes numa coisa dessas para prefeito. Quatro vezes! Uma, duas, três, quatro! Também me culpo. Onde eu estava com a cabeça? Ainda bem que isso nunca ganhou!”, diz o progressista por mensagem de áudio nos grupos de conversação dos smartphones.

A mais recente proposição de Simas, terça-feira (27), na tribuna da Câmara, teria motivado a manifestação revoltosa — e bem humorada — do confrade. O presidente do parlamento canelinhense sugeriu que o município investisse no cultivo do cambucá, um fruto da família das Myrtaceaes — a exemplo da jabuticaba e da pitanga —, para “incentivar a economia e o turismo” locais. Desde então, em Canelinha, não se fala e nem se ri de outra coisa.

Concorrentes unidos

Postado em 6 de agosto de 2019
Foto: Divulgação

O ex-vereador e ex-secretário municipal Zulmar Simas, o vereador Antônio Carlos Flores (PSDB), o ex-prefeito Antônio da Silva (PP), o advogado Diogo Francisco Alves Maciel e o vereador Altamiro Adames (PSD) foram alguns dos convidados para a celebração do aniversário do vereador Fernando de Souza (PRB), sábado (3), em Canelinha.

Nas redes sociais, Simas comentou que “daqui (da foto) sai o próximo prefeito”. Quem há de duvidar? Afinal, dos seis dispostos no retrato, quatro têm pretensões claras para a prefeitura nas eleições de 2020.

Entre os presentes, aliás, também estavam o presidente da Câmara Municipal, Arlindo de Simas (PL), o vereador Abel Grimm (PP), a empresária Geraldina Mafra e o estrategista político Túlio Tavares Santos. E destes, a propósito, mais um ou dois se dispõem ao próximo pleito majoritário da Cidade das Cerâmicas. Pois, então?!

Homens em combate

Postado em 25 de julho de 2019
Foto: OlhoVivoCan

Autor do Projeto de Lei, em 2018, que autorizou a arrecadação de valores, junto ao Semais (Serviço Municipal de Água, Infraestrutura e Saneamento Básico), para a manutenção da Rede Feminina de Combate ao Câncer no município, o vereador Fernando de Souza (PRB) — último à esquerda, de costas — esteve na apresentação da proposta de instituição da Rede Masculina de Combate ao Câncer na Cidade das Cerâmicas, semana passada.

Outros parlamentares canelinhenses, como Abel Grimm (PP), Antônio Carlos Flores (PSDB) e Antonio Carlos Machado Junior (MDB), também participaram do encontro. Todos, porém, apenas como parte interessada e, sobretudo, motores sociais; porque o estatuto veda o ingresso de agentes em cargos eletivos na diretoria da entidade.

Ressurgimento

Postado em 10 de abril de 2019

O ex-vereador e ex-secretário municipal Jair Puel, candidato a prefeito pelo MDB em 2004, é um dos dissidentes do partido que pretendem fazer frente ao governo – e à conjecturada campanha de reeleição – de Moacir Montibeller (MDB) em Canelinha. Ele, mais alguns emedebistas contrariados, planejam instituir o Podemos na Cidade das Cerâmicas e concorrer à prefeitura em 2020.

Puel seria uma via alternativa para o próximo pleito majoritário; uma vez que os colas-brancas, opositores de fato, trabalham com os nomes dos vereadores Abel Grimm (PP) e Antônio Carlos Flores (PSDB, mas com saída anunciada para o PSD) – e com o possível retorno do ex-prefeito Antônio da Silva (PP) à cena eleitoral – no pelotão de frente. Correm por fora, ainda, o advogado Diogo Alves Francisco Maciel (PSL) e o vereador estreante Fernando de Souza (PRB).

Lavanderia legislativa

Postado em 30 de janeiro de 2019

Dizer que os vereadores Neli Ferreira (MDB) e Antônio Carlos Flores (PSDB), de Canelinha, não se suportam, é chover no molhado. São inimigos políticos e pessoais; e já protagonizaram inúmeras contendas na tribuna do Legislativo canelinhense. Nenhuma, entretanto, como a de ontem.

Bastou que o tucano apresentasse os números do CFM (Conselho Federal de Medicina) – que coloca Canelinha entre os piores municípios do Estado no investimento em Saúde por habitante – para que a ex-secretária da pasta, que retornou para a Câmara recentemente, partisse para o contra-ataque; e levasse a discussão para o âmbito pessoal.

Quebrado o decoro, a emedebista defrontou o rival e deu a cara a tapa, literalmente. Não fosse a prudência do ex-servidor da Casan e a intervenção precisa do vereador Abel Grimm (PP), a delegacia da Cidade das Cerâmicas certamente lotaria de ilustres vossas excelências na noite passada. A sessão precisou ser interrompida. Lamentável. Assista:

Show de horrores

Postado em 4 de outubro de 2018

Quem acompanhou a discussão rasa entre o vereador Adair “Dica” da Conceição Lopes Filho (MDB) e o suplente Adriano “Liquinho” Sousa (PP) – sobre a frequência de ambos em prostíbulos da cidade –, que começou nas tribunas da Câmara Municipal de Canelinha e se estendeu no Facebook, não pensou que o nível pudesse descer ainda mais. Os encaminhamento do Legislativo canelinhense, porém, ficaram em segundo plano. O que parece interessar, agora, nos microfones da Casa do Povo, são as arguições pessoais.

Em off, nas coxias da Câmara, diante de uma pequena plateia, o vereador Abel Grimm (PP) tentou defender Liquinho – ausente na sessão em que foi acusado publicamente de danificar um veículo da frota oficial do município, na gestão passada, enquanto voltava de uma boate. Disse que “Dica agiu covardemente” quando incriminou o suplente sem dar chance ao contraditório. O emedebista, entretanto, não tardou a responder.

Já no plenário, Lopes Filho usou novamente a audiência da sessão, nos alto-falantes e nos canais de transmissão, para dizer que “covarde é quem bate em mulher”, numa clara alusão ao caso que envolveu Grimm em denúncias de agressão a uma garota de programa em São Paulo, anos atrás. Pois, então?!