domingo, 19 de maio de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Tudo pode

Postado em 8 de maio de 2019

Hoje oposição, amanhã não se sabe. Assim caminha o PDT de Tijucas, que começa a discutir internamente uma possível composição para as eleições de 2020. Na campanha de 2016, a maioria dos brizolistas preferiu acompanhar Elmis Mannrich (MDB) no pleito majoritário. Para a próxima concorrência, o partido deve definir, ainda em assembleia interna, se abraça, de fato, a candidatura do empresário Thiago Peixoto dos Anjos a prefeito ou se forma aliança com periquitos ou colas-brancas.

A chapa majoritária, porém, segue como ideal. Tanto que Peixoto dos Anjos começa a ser preparado para, se necessário e de comum acordo, formar dupla com Elói Mariano Rocha (PSD) nos santinhos. E o jovem empresário parece não se opor. Diz aos mais próximos que faz a política neutra, e que espera, de alguma maneira, contribuir ativamente. Pois, então?!

Água e azeite

Postado em 2 de maio de 2019

Na seara política de São João Batista, ninguém mais tem dúvidas: o presidente do SincaSJB (Sindicato das Indústrias de Calçados de São João Batista), Almir Manoel Atanásio dos Santos, tem claras intenções de concorrer à prefeitura em 2020. E, pelo jeito, faz qualquer negócio; inclusive aliar o PP, partido que representa e que tem como maior expoente na cidade o irmão e ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos, com o sempre rival PSD, do atual mandatário Daniel Netto Cândido.

O empresário, inclusive, vem confidenciando aos mais próximos que considera ideal uma chapa formada por si e pela vereadora Rúbia Tamanini (PSD) para a disputa do próximo pleito. E já pediu a interlocutores que levem essa ideia a Cândido e à cúpula peessedista no município.

Periquito na muda

Postado em 18 de fevereiro de 2019
Foto: Divulgação/PMT

Desde que o vereador Odirlei Resini (MDB) decidiu acompanhar a bancada governista na eleição para a presidência da Câmara de Tijucas – contra um candidato do partido e as orientações do padrinho, ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) –, os periquitos têm uma desconfiança: há um soldado a menos no pelotão de frente da batalha pela ansiada reconquista do paço municipal?

O trator exposto em frente à prefeitura hoje, a propósito, pode ser uma tradução da pressuposta aliança entre Resini e o governo do cola-branca Elói Mariano Rocha (PSD). O veículo vem do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com esforços do senador Dário Berger (MDB-SC) e pedidos incessantes do emedebista vice-presidente do Legislativo nas recentes incursões a Brasília. Pois, então?!

Chapa dividida

Postado em 18 de outubro de 2018

O segundo turno da eleição para o governo do Estado trouxe um clima de desconforto para o paço municipal de São João Batista. O vice-prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) entrou em rota de colisão com o prefeito Daniel Netto Cândido (PSD) ao manifestar, nas redes sociais e no calor da emoção, preferência por Carlos Moisés da Silva (PSL) no segundo turno, em detrimento da aliança municipal entre PSD e MDB.

Embora toda a bancada governista da Capital Catarinense do Calçado – inclusive os vereadores do próprio MDB – na Câmara Municipal tenha declarado apoio a Gelson Merisio (PSD) na prova final para o Executivo catarinense, a postagem de Pedroca inflamou os ânimos. A presidente do MDB municipal, Rosane Sartori Rosa, a propósito, continua pregando o respeito à confraria entre os partidos.

Troca-troca

Postado em 17 de setembro de 2018
Foto: Divulgação

Dito alhures, o presidente da Câmara Municipal de Tijucas, vereador Juarez Soares (PPS), vem manifestando apoio a Mauro Mariani (MDB) na corrida ao Governo Estadual – em detrimento da aliança com o PSD no município. E justifica que acompanha o emedebista em respeito à escolha do PPS, partido que representa, em coligar com o MDB na eleição estadual.

As conjunturas, porém, não impedem que o presidente do PPS em Tijucas, empresário Edenilson Devitte, tenha postura contrária à do edil. Sexta-feira (14), a propósito, ele esteve na reunião de campanha de Gelson Merisio (PSD) na Capital do Vale, de cara limpa e “55” no peito. Pois, então?!

SEM SURPRESAS

Outro que vem, há tempos, melindrando a regência periquita no município é o vereador Cláudio Tiago Izidoro (MDB) – figura constante nos palanques de Merisio e, sem segredos ou cerimônias, fiel defensor do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) nos embates do Legislativo municipal.

Na foto, do evento da coligação “Aqui é Trabalho” em Tijucas, sexta-feira, o parlamentar (D) posou com a mulher, Patrícia Ancini, e com o candidato a vice-governador João Paulo Kleinübing (DEM).

Exceção da regra

Postado em 29 de agosto de 2018

No discurso, o presidente da Câmara Municipal de Tijucas, vereador Juarez Soares (PPS), justifica que vem manifestando apoio ao candidato a governador Mauro Mariani (MDB) – apesar da aliança com o PSD, de Gelson Merisio, na esfera municipal – porque o partido que representa assumiu coligação com o MDB no Estado. Os argumentos, porém, não se aplicam ao candidato a deputado estadual. Em vez de um correligionário do PPS, ou da coligação proporcional, o parlamentar tijuquense firmou acordo com o criciumense Rodrigo Minotto, do PDT e do grupo adversário.

A sustentação a Minotto, no entanto, não é comungada no PPS municipal. O empresário Edenilson Devitte – um dos líderes da legenda em Tijucas –, sequer reconhece a vontade do confrade vereador, e vem pedindo votos para o técnico de informática Ary Souza (PPS), de Balneário Camboriú.

CIÚMES

Estimam os gatos mestres da política local que Soares tenha abraçado um pedetista em retaliação ao colega de parlamento Rudnei de Amorim (DEM), com quem contava numa possível candidatura ao Legislativo estadual nestas eleições, e que preferiu acompanhar a ex-prefeita de Bombinhas, Ana Paula da Silva (PDT), na corrida por uma vaga na Assembleia.

Apenas expectador

Postado em 13 de agosto de 2018

Nem à Assembleia Legislativa e nem à Câmara Federal. O presidente do Poder Legislativo de Tijucas, vereador Juarez Soares (PPS), um dos primeiros pré-candidatos da região nestas eleições – inicialmente a deputado estadual e depois, surpreendentemente, a federal –, recuou e decidiu acompanhar o processo eleitoral de 2018 da arquibancada.

Ele explicou ao Blog que as conjunturas foram preponderantes para a desistência da candidatura ao parlamento catarinense. “Sou consciente e tenho os pés no chão. Meu partido, o PPS, coligou com o PR, que é uma legenda maior. Antes, eu precisaria alcançar entre 15 mil e 20 mil votos para chegar pelo menos à suplência. Depois das alianças, eu teria que somar entre 30 mil e 35 mil votos para o mesmo propósito. Reconheço que não teria a menor possibilidade”, argumenta.

Sobre a propalada candidatura à Câmara dos Deputados, Soares diz que a gratidão e a lealdade à deputada federal Carmen Zanotto (PPS), que concorre à reeleição, pesou muito. “Eu não poderia, de forma alguma, disputar o mesmo cargo que ela. Sou muito grato à deputada. Não é porque sou político que devo abandonar os meus princípios”, conclui o tijuquense.

Alesc nos planos

Postado em 3 de julho de 2018

Jornalista, escritor e historiador Leopoldo Barentin, presidente do Tijucas Clube e administrador do Jornal Razão, vem se colocando entre os pré-candidatos a deputado estadual nestas eleições. Filiado ao PRP, ele diz que pretende – assim como o presidente do Poder Legislativo municipal, vereador Juarez Soares (PPS) – representar Tijucas, além da serra catarinense, de onde é natural, na corrida por uma cadeira na Assembleia Legislativa.

Barentin garante que conta com o apoio de 68 jornais catarinenses, que estariam dispostos, sobretudo, a publicar gratuitamente as propagandas eleitorais do tijuquense. Deficiente visual, ele planeja defender os pleitos dos portadores de deficiência física durante a campanha e, obviamente, depois de (se) eleito. Firme no propósito, o jornalista revela que apenas desistiria da candidatura se o PRP firmasse aliança com Décio Lima (PT) ou Paulo Bauer (PSDB), ambos pré-candidatos a governador.

Enfezados

Postado em 22 de fevereiro de 2018

Vice-presidente do Patriota em Tijucas, Edjalma Silva Matos contata o Blog para informar que apenas seis agremiações políticas das 15 que compuseram a aliança vitoriosa nas eleições municipais de 2016 continuam em conformidade com a administração municipal. “Nove partidos, no nosso grupo, foram abandonados. Estamos todos muito frustrados”, conta.

De acordo com Matos, o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) teria assumido compromissos na coalizão da campanha que não cumpriu. O vice-presidente garante que mesmo aqueles que participam do governo – a exemplo do presidente municipal do Patriota, Renato Sartori, lotado na chefia do Departamento de Estrada de Rodagem e Transportes, e do presidente do PV, Narbal Andriani Júnior, chefe do Departamento de Meio Ambiente – não estão satisfeitos. “Pessoas muito menos qualificadas têm cargos e, especialmente, salários bem melhores que os dos nossos. Outro caso é o do Devitte (Edenilson Amaro, presidente municipal do PPS), que também não teve chance na administração”, reclama.

DE SAÍDA

Consultado, Narbal Andriani Júnior chancela a queixa. “Havia a promessa de instituírem a Fundação do Meio Ambiente em Tijucas, a partir do governo municipal. Era um compromisso que tinham comigo e que não cumpriram. Estou de saída”, revela o oceanógrafo, chefe do Departamento de Meio Ambiente, subordinado à Secretaria de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente do município.

Andriani Júnior já redigiu a carta de exoneração, e deixa o cargo em 2 de março próximo. “Quero voltar a viajar de bicicleta”, diz o aventureiro que cortou continentes montado na bike e ganhou projeção nacional por conta das epopeicas jornadas mundo afora.

Pré-candidatura

Postado em 2 de maio de 2017

Vogal do PSDB em Tijucas, o corretor imobiliário Marcio Rosa Filho anuncia aos quatro ventos a própria pré-candidatura à Câmara Municipal em 2020 pelos tucanos. Diz que, no momento, enfrenta resistências na família, sobretudo do pai, advogado Marcio Rosa, entusiasta do PMDB na cidade; mas que tem a política no sangue e quer seguir nessa toada.

Tudo, porém, pode ficar mais simples se os dois partidos estiverem unidos nas próximas eleições municipais – o que, pelo andar da carruagem, e pelos movimentos de bastidores, seria muito provável.