quarta-feira, 21 de agosto de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Regra e exceção

Postado em 25 de março de 2019

Sempre que pode e tem plateia, o presidente do MDB em Santa Catarina, Mauro Mariani, diz que há uma determinação para que todo emedebista com cargo no governo de Carlos Moisés da Silva (PSL) solicite imediato desligamento do posto. Mas a pressão não parece afetar o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB), de Tijucas, que segue pleno e firme na diretoria técnica da Aresc (Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina).

Aos seus, Manrrich justifica que não tem ligação direta com o governo estadual e que, independente de orientações políticas e apesar da excelente relação com Mariani, apenas cumpre um mandato, sabatinado na Assembleia Legislativa, até 2 de outubro de 2022.

Governador em Canelinha

Postado em 21 de novembro de 2018
Foto: Luiz Junnior

O prefeito de Canelinha, Moacir Montibeler (MDB), mostra prestígio, mais uma vez, com a cúpula do MDB estadual. Agora à tarde, recebeu o governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) na cerimônia de inauguração da unidade canelinhense da Costa Rica Malhas – a segunda empresa beneficiada pelo Promover (Programa Municipal de Emprego e Renda) a se instalar no município.

Em julho de 2017, na solenidade de início das atividades da Calçados Ala no município, também pelo Promover, foi o presidente do MDB em Santa Catarina e deputado federal Mauro Mariani – que mais tarde seria o candidato emedebista ao governo estadual – quem posou para a foto ao lado de Montibeler e dos sócios da empresa.

Vira, virou!

Postado em 23 de outubro de 2018
Foto: Divulgação

As notícias de aproximação entre o PSL e o MDB na disputa do segundo turno da eleição para o governo estadual têm versões locais. O irreverente Carlos Alberto da Silva, popular Calinho da Nita ou Periquito Doido – em referência aos 35 anos de lealdade inabalada ao MDB em todas as esferas – registrou, no sábado (20), o pareamento com o presidente do PSL de Tijucas, Renato Sartori, na carreata em favor de Jair Bolsonaro (PSL) e Carlos Moisés da Silva (PSL) pela região.

Silva acompanhou Mauro Mariani (MDB) no primeiro turno, e agora, com os remanescentes Comandante Moisés e Gelson Merisio (PSD) no páreo, diz que é PSL desde criança.

Nova versão

Postado em 9 de outubro de 2018

É preciso dizer, sobre a nota “Eleição dentro da eleição“, de ontem no Blog, que o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) participou do encontro na casa da Família Fagundes – do presidente do MDB em Tijucas, vereador Fernando Fagundes, e do ex-prefeito e ex-deputado estadual Nilton “Gordo” Fagundes – na consumação da derrota de Mauro Mariani (MDB) no primeiro turno da eleição para o governo de Santa Catarina. Portanto, se existe um litígio entre os clãs no seio periquito, a diplomacia e o respeito ainda imperam.

O presidente municipal do MDB garante, ainda, que “não havia champanhe e tampouco festa”, e que o fato narrado ao colunista teria sido criado para “criar intrigas”. Como incitar testilhas nunca foi e jamais será o objetivo do Blog, faça-se valer a verdade.

Eleição dentro da eleição

Postado em 8 de outubro de 2018

O candidato do MDB na concorrência majoritária do Estado, deputado federal Mauro Mariani, sequer chegou ao segundo turno. Mas a tristeza passou longe da casa dos Fagundes – do presidente do MDB de Tijucas, vereador Fernando Fagundes e do ex-prefeito e ex-deputado estadual Nilton “Gordo” Fagundes. Quem foi ao evento conta que as champagnes estouravam à medida que os convidados chegavam para celebrar a eleição do ibiramense Jerry Comper (MDB) ao parlamento catarinense.

A comemoração se justifica. Comper chefiou o gabinete do finado deputado estadual Aldo Schneider (MDB), empregador, na Assembleia Legislativa, da mãe e da irmã do presidente municipal do partido. Além do quê, no cabo de guerra interno com o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB), que é cada vez mais público, os Fagundes também lograram êxito ao somarem 585 votos para Jerry do Aldo na cidade contra os 187 que o ex-mandatário transferiu para Valdir Cobalchini. Pois, então?!

Fato e análise

Postado em 8 de outubro de 2018

Para os catarinenses, um fato: Gelson Merisio (PSD) e Carlos Moisés da Silva (PSL) estão no segundo turno. Para os tijuquenses, uma análise: as urnas responderam satisfatoriamente às requisições do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e do engenheiro Sérgio “Coisa Querida” Cardoso, e mostraram, mais uma vez, que o MDB municipal precisa urgentemente de uma reestruturação integral.

Os periquitos, sempre fortes, perderam duas vezes no mesmo pleito; uma para o ímpeto dos colas-brancas organizados, com a máquina e com unidade, e outra para a “onda Bolsonaro”, que içou o Comandante Moisés a um nível de popularidade jamais imaginado na Capital do Vale. Ou seja: a eleição sempre polarizada nas searas tijuquenses entre amarelos e verdes, desta vez teve, além de um surpreendente personagem – que não foi o candidato do PT, Décio Lima, com seus previsíveis mil e tantos votos de ordem no município –, a ineficiência do MDB local, muito associada às disputas de egos no seio da legenda.

Merisio somou quase o dobro dos votos de Mauro Mariani (MDB) em Tijucas – 7.758 contra 4.187 – e, tal qual no pleito de 2016, instituiu um marco na história dos confrontos entre colas-brancas e periquitos na cidade. Sinais claros de que a administração municipal tem aprovação popular, e do inquietante gangrenamento do MDB tijuquense.

Câmara, rádio e WhatsApp

Postado em 5 de outubro de 2018

Desde que se lançou pré-candidato a deputado estadual, o vereador Juarez Soares (PPS), que compunha a bancada situacionista, vem entrando em rota de colisão com a administração municipal. A candidatura não se confirmou, mas as rusgas com o governo do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) não se dissiparam. O presidente da Câmara queria ser apoiado na prefeitura, mas o chefe do Executivo já tinha um compromisso pré-estabelecido com a candidata Marlene Fengler (PSD) para a corrida ao parlamento catarinense.

Soares partiu para a retaliação. Além das fotos em redes sociais com Mauro Mariani (MDB) – principal adversário de Gelson Merisio (PSD), candidato a governador apoiado por Mariano Rocha e companhia – e da recente intenção de concorrer novamente à presidência do Legislativo com discurso de neutralidade, em detrimento da planejada eleição do governista Vilson Natálio Silvino (PP) para o comando da mesa diretora da Casa do Povo, o edil pepessista passou a reprochar as ações da administração nas tribunas. A mais recente, de segunda-feira (1), inclusive, provocou resposta imediata do vice-prefeito e secretário municipal de Obras, Adalto Gomes (PT), no programa Notícia e Opinião, na Rádio Primeira FM.

Durante a atração, Gomes disse que o vereador, ao criticar o atraso de uma necessária obra na Rua Antônio Apolônio Vargas, agiu “de má fé” e que o presidente da Câmara precisa “se acertar com o prefeito”. O assunto, que começou nos microfones do Legislativo e passou para o rádio, continuou no grupo do WhatsApp formado por parlamentares governistas e secretários municipais. Em mensagem de áudio, Soares pontuou que não agiu de má fé, que o gestor de Obras do município “precisa absorver as críticas e resolver as coisas” e que “levar a público que existe um desacordo entre um vereador de situação e o prefeito, é lamentável”.

O vice-prefeito e secretário, no mesmo grupo, respondeu: “Juarez agiu de má fé, sim! Algumas vezes conversou comigo, sabia que o projeto para drenagem daquela rua está pronto (…) e que precisa entrar em acordo com o prefeito para o repasse do Legislativo. Ele está bem informado, e conhece a solução. É má fé, sim! Não é primeira vez que faz críticas à minha pessoa e, quando cobro, me dá apenas uma risadinha. Agora, deu, Juarez! A sociedade precisa saber que você faz as coisas de má fé! Estou cansado!”, concluiu Gomes.

Tietagem

Postado em 4 de outubro de 2018
Foto: Divulgação

O tijuquense Douglas Porcíncula, popular Dólar – que acaba de assumir a presidência do PTB na Capital do Vale – com o ex-prefeito de Blumenau e candidato a vice-governador Napoleão Bernardes (PSDB).

O tucano, que compõe chapa com Mauro Mariani (MDB) na disputa pela chefia do Executivo catarinense, comandou um encontro da coligação “Santa Catarina Quer Mais” na semana passada em Tijucas, e, simpático e solícito, não deixou ninguém sem abraço, selfie, carinho, e, lógico!, pedido de voto.

Ontem e hoje

Postado em 2 de outubro de 2018
Foto: Luiz Junnior/VipSocial

Candidato ao governo do Estado, o deputado federal Décio Lima (PT) gravou o programa Novos Rumos com o colunista, semana passada, no VipSocial, e falou sobre sua relação com Tijucas e a região, além das mudanças que pretende promover no Vale se eleito for. A entrevista vai ao ar hoje, às 19h, no portal e nas redes sociais.

Ontem, a propósito, o VipSocial lançou o Novos Rumos com o também candidato a governador Gelson Merisio (PSD).

Representante do MDB na disputa pelo cargo máximo do Estado, Mauro Mariani havia confirmado participação no programa, mas, alegando problemas de agenda, decidiu cancelar a gravação da entrevista.

Infidelidade

Postado em 24 de setembro de 2018

A declaração de apoio, sábado (22), do prefeito de Rio do Sul, Jose Eduardo Rothbarth Thome (ex-PSDB, agora sem partido), a candidatos da coligação “Aqui é Trabalho”, liderada por Gelson Merisio (PSD), provocou reação imediata entre os tucanos – que têm Napoleão Bernardes como candidato a vice-governador e Paulo Bauer tentando a reeleição ao Senado, no grupo de Mauro Mariani (MDB): logo na sequência, o PSDB de Santa Catarina expulsou o mandatário rio-sulense das fileiras do partido.

A propalada infidelidade partidária deve abreviar, também, a estada do suplente de vereador Paulo Cesar Venera (REDE), de São João Batista, no renque da Rede Sustentabilidade. Ele vem manifestando apoio ao deputado estadual e candidato à reeleição Serafim Venzon (PSDB) e, por isso, irritando a gerência estadual da legenda, comandada pelo também batistense Nelson Zunino Neto. Paulinho da Ambulância, a propósito, já teria recebido um comunicado oficial da REDE.

DOIS PESOS

Quem navega em mar de almirante, contudo, é o vereador Cláudio Tiago Izidoro (MDB), de Tijucas, que, mesmo sob diretriz emedebista, reza a cartilha do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) nas demandas do Legislativo municipal e acompanha, publicamente, Merisio e Marlene Fengler (PSD) no vigente processo eleitoral.

Izidoro, aliás, pela postura, já foi tema – assim como o ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) – de assembleias internas do partido. Em janeiro, a propósito, decidiu-se que o vereador, mais o ex-mandatário, seriam degredados das fileiras emedebistas em breve. Em tempo: nem tão “em breve”, afinal. Pois, então?!