sábado, 6 de junho de 2020 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Certezas incertas

Postado em 19 de maio de 2020

A chegada do vereador Antonio Carlos Machado Junior ao PSL de Canelinha gerou uma incerteza. O parlamentar, ex-MDB, assumiu predisposição para a cabeça de chapa no pleito majoritário, ao tempo em que o advogado Diogo Francisco Alves Maciel continua certo de que não há disputa interna, e que, definitivamente, será o candidato a prefeito do partido nestas eleições.

Machado Junior, que contaria com sustentação na executiva estadual da legenda, já teria confirmado em entrevistas à imprensa local que pretende concorrer ao cargo máximo do município nestas eleições e que “a decisão (sobre a formação da chapa) será tomada depois de uma pesquisa”, programada para junho. No contraponto, Alves Maciel garante que tem garantias do presidente estadual do PSL, deputado federal Fabio Schiochet, e do prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSL) — que atua como articulador regional do partido —, de que as definições são únicas e exclusivas da representação peesselista no município.

Às pressas

Postado em 14 de abril de 2020

Os prestigiosos ex-secretários municipais Helio GamaRogério de Souza e Walmor Telles precisaram intervir na organização do PP de Tijucas para as eleições proporcionais deste ano. A regência atual do partido — que tem comando do vereador Vilson Natálio Silvino — acusou dificuldades na formação de uma chapa consistente de candidatos a vereadores para o pleito que se avizinha.

Convocados às pressas, Gama, Souza e Telles, mais o ex-prefeito Nilton de Brito, atuaram, sobretudo, no convencimento ao prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) de que a legenda, uma das mais tradicionais do município, merecia mais que a coadjuvação no processo eleitoral deste ano. Nomes que estariam prometidos ao PSL, a partir de então, foram acomodados nas fileiras progressistas para a próxima concorrência.

Ficou no papel

Postado em 9 de abril de 2020

No ensaio tudo funcionou melhor do que na prática. O status de protagonismo que se previa para o PSL nas eleições de Tijucas, sobretudo com destaque no projeto de reeleição do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), ficou apenas no papel. O partido do governador Carlos Moisés da Silva não conseguiu se efetivar na Capital do Vale e, com o fim da janela, muito provavelmente deixa de participar do pleito municipal neste ano.

Nos bastidores do processo, as justificativas apontam para a falta de quórum feminino nas fileiras do partido e a consequente dificuldade na formação de uma chapa consistente para a concorrência proporcional. Pois, então?!

SEM RELAÇÃO

Mostras de que os R$ 8,3 milhões que o governo estadual destinou a Tijucas, para o asfaltamento da Avenida Beira Rio, não têm relação com a projetada aliança entre o PSL e o plano eleitoral de Mariano Rocha — conforme se supunha —, inclusive, foram dadas nesta semana. A prefeitura já abriu processo licitatório para o início das obras.

Podemos ser PSL

Postado em 1 de abril de 2020

Embora o vereador Rudnei de Amorim (ex-DEM) já tenha assinado filiação no PSD, o compromisso com a cúpula do PSL estadual — de organizar o partido em Tijucas para as próximas eleições municipais — vem sendo cumprido. O líder do governo na Câmara, porém, tem contado com suporte da recém-instituída comissão do Podemos da Capital do Vale.

Pré-candidatos a vereadores do PODE estão, agora, instruídos a migrar para o PSL e solidificar as bases da legenda do governador Carlos Moisés da Silva na seara tijuquense. Os trâmites foram finalizados nesta tarde, em reunião entre o vereador, o subchefe da Casa Civil estadual, Matheus Hoffmann, e dirigentes do Podemos.

A chefe de gabinete Leila dos Anjos Costa, que não tem histórico político, deve assumir a presidência do PSL em Tijucas.

Cumprimento de trato

Postado em 12 de março de 2020

A força-tarefa para organização e inclusão do PSL no projeto de reeleição do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) está em curso. Não por uma clara vontade, mas por necessidade. No início da semana, o subchefe da Casa Civil estadual Matheus Hoffmann esteve no primeiro gabinete do paço, a portas fechadas com o mandatário tijuquense, para cobrar, de uma vez por todas, o cumprimento desse conjeturado compromisso.

Junto com Hoffmann, na reunião com Mariano Rocha, estava o prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido, que passou a atuar como articulador do partido na região. Conforme antecipado pelo Blog, o vereador Rudnei de Amorim (DEM) — líder do governo na Câmara e irmão do secretário de Administração e Finanças do município, Rosenildo de Amorim —, que também participou da conversa, é quem estaria incumbido de robustecer o PSL na Capital do Vale para o pleito que se avizinha.

Cobrança

Postado em 4 de março de 2020

Responsável pelas ações do PSL na Grande Florianópolis, o chefe adjunto da Casa Civil estadual Matheus Hoffmann pressiona o staff do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) para que o partido do governador tenha uma representação consistente em Tijucas; e que a regência peesselista seja devidamente incluída na campanha de reeleição do mandatário tijuquense. O prazo vence no fechamento da janela de transferências partidárias, em 3 de abril.

As investidas de Hoffmann são amplamente direcionadas ao secretário de Administração e Finanças do município, Rosenildo de Amorim, e ao irmão, vereador Rudnei de Amorim (DEM), líder do governo na Câmara, cotados para o comando do PSL na Capital do Vale.

Três de oito

Postado em 21 de fevereiro de 2020

A exemplo de Daniel Netto Cândido, de São João Batista, e Valmor Pedro Kammers, de Major Gercino, o prefeito de Bombinhas, Paulo Henrique Dalago Müller (DEM), deve, também, migrar para o PSL nesta janela de transferências partidárias. Se confirmada a filiação, a região do Vale do Rio Tijucas e Costa Esmeralda, que é composta por oito municípios, contaria com três prefeituras peesselistas.

Os trâmites estão adiantados, mas ainda não foram concluídos. Com exclusividade para o Blog, Dalago Müller garante que continua filiado ao DEM e que a migração para o PSL vem sendo avaliada. “Tive conversas com o governador Carlos Moisés da Silva e com o chefe da Casa Civil estadual, Douglas Borba, na semana passada, mas, neste momento, estou no Democratas”, revela.

Filho adotivo

Postado em 17 de fevereiro de 2020
Foto: Divulgação

Se depender do governador Carlos Moisés da Silva e do presidente do PSL catarinense, deputado federal Fabio Schiochet, o prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSL), inicia, de fato e de direito, 2021 no clero administrativo do Estado e 2023 na bancada peesselista da Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina).

A relação entre a cúpula do PSL estadual e o jovem mandatário batistense não poderia ser melhor. Cândido, aliás, foi um dos seletos convidados para o camarote do governador na tradicional Feijoada do Cacau, sábado (15), depois de rubricar a filiação no partido de Moisés.

DOBRADINHA

Schiochet, a propósito, quer dobrar com o prefeito da Capital Catarinense do Calçado em 2022, quando deve concorrer novamente à Câmara Federal e apoiar, de acordo com as tratativas preliminares, o batistense na disputa por uma cadeira no Legislativo estadual.

 

Migração

Postado em 17 de fevereiro de 2020

Entre 17 prefeitos catarinense que migraram para o PSL do governador Carlos Moisés da Silva, sábado (15), em cerimônia festiva na Ilha, dois pertencem ao Vale do Rio Tijucas: Daniel Netto Cândido (ex-PSD), de São João Batista, e Valmor Pedro Kammers (ex-PSDB), de Major Gercino.

DE OLHO EM 2022

Daniel Cândido tem claras intenções de concorrer ao Legislativo estadual nas próximas eleições gerais. E o ingresso no PSL tornaria esse cenário muito favorável. Ao invés da necessidade iminente de somar cerca de 38 mil votos para garantir uma vaga na bancada do PSD, o jovem mandatário batistense, no partido do governador e na calculadora, alcançaria o parlamento catarinense com votação próxima de 26 mil.

Alem do quê, o prefeito da Capital Catarinense do Calçado não ficaria sem holofotes no fim do mandato. Ele não fala abertamente sobre o assunto, mas tem convite formal para assumir um cargo de primeiro escalão no governo estadual assim que deixar a prefeitura.

NEGOCIAÇÃO ANTIGA

O prefeito de Major Gercino já estava de malas prontas para o PSL há muito tempo. Desde meados de 2019, Valmor do Pita — como é chamado popularmente — estava decidido.

As negociações envolvem, sobretudo, aporte do governo estadual no projeto de reeleição pretendido por Kammers neste ano.

Malas prontas

Postado em 11 de fevereiro de 2020

O jovem mandatário de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSD), passou a ser fortemente especulado no PSL recentemente. No fim de janeiro, a propósito, o presidente estadual da legenda, deputado federal Fabio Schiochet, esteve na Capital Catarinense do Calçado especialmente para formalizar o convite.

Neste sábado (15), a cúpula peesselista do Estado promove um evento de filiações para prefeitos catarinenses, e o chefe do Executivo batistense está na lista. A aproximação entre Cândido e o PSL teria sido intensificada durante um jantar com o governador Carlos Moisés da Silva na semana passada.

Consultado pelo Blog, o prefeito garante que não há nada definido. “Ainda não bati o martelo. Na sexta-feira (14), vou me reunir com o PSD local para explicar tudo e, se for o caso, comunicar minha decisão. Estou considerando, sim. Quero o melhor para minha cidade e para a região, e minha filiação ao PSL poderia ajudar”, esclarece.