terça-feira, 18 de junho de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Condenação mantida

Postado em 7 de junho de 2019

Os juízes do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) decidiram, nesta manhã, manter a cassação dos vereadores e suplentes de São João Batista envolvidos na “Operação Ressonância” – que apurou um esquema de violação na fila de espera do SUS (Sistema Único de Saúde) para exames de ressonância e tomografia, por intermédio de procedimentos irregulares e cobrança de valores dos pacientes. Diante da condenação, Alécio Boratti (PP) e Carlos Francisco da Silva (PP) perdem o assento na Câmara Municipal e ficam inelegíveis por oito anos; e os suplentes Mário José Soares (PP) e Sebastião Formento Filho (PP), da mesma forma, perdem os direitos políticos.

A partir da publicação do acórdão, Nataniel “Chulipa” de Oliveira Valença (PP) e Tarciso Soares (PP) devem assumir as cadeiras do PP no Legislativo batistense.

TEM MAIS

Boratti é, também, motorista da Secretaria Municipal de Saúde com função efetiva, e ainda pode perder o emprego em outro processo, na vara criminal. De acordo com a acusação, ele teria usado o cargo, o veículo da frota oficial do município e o telefone para a prática do crime.

RECURSO

O advogado de defesa Nelson Zunino Neto diz, com exclusividade para o Blog, que o resultado era esperado e que vai recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Vitórias múltiplas

Postado em 31 de maio de 2017

Como são as coisas, não?! Enquanto o empresário batistense e ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos (PP) celebrava a instalação da Calçados Ala em Canelinha, em cerimônia festiva e movimentada na Cidade das Cerâmicas, ontem, seu algoz, o prefeito Daniel Netto Cândido (PSD) a quem se acusa de dificultar a ampliação das atividades da empresa em São João Batista –, também comemorava.

O gestor das contas públicas da Capital Catarinense do Calçado saiu-se vitorioso no processo de cassação da candidatura, e do consequente mandato, movido pela coligação “São João Batista em Boas Mãos” esteio da campanha de Aderbal e Adriano (Airton Ramos, candidato a vice-prefeito) nas eleições municipais de 2016 no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em Brasília, e se manteve na cadeira, livre de qualquer pena.

Portanto, ganharam todos: Cândido, que conseguiu a manutenção do cargo; a população de São João Batista, que teve respeitado o seu direito de escolha; o ex-prefeito, que garantiu a expansão dos negócios na hospitalidade vizinha; o prefeito de Canelinha, Moacir Montibeler (PMDB), que começa a cumprir as promessas de geração de empregos na cidade; e o povo canelinhense, que, agora, tem mais 260 oportunidades de trabalho e renda.

A PROPÓSITO I

A reconstruída amizade entre Aderbal Manoel dos Santos e Laudir Kammer parece mais sólida do que nunca. Reaproximados nas recentes eleições municipais de São João Batista pela oposição comum a Daniel Netto Cândido, eles não se largam.

Alemão, como é conhecido popularmente, participou, ontem, como convidado ilustre e entusiasta, da cerimônia de doação do terreno e do galpão à Calçados Ala em Canelinha.

A PROPÓSITO II

Com a instalação da Calçados Ala em Canelinha, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Calçados de São João Batista, Everton Quirino, já fala, agora, numa subsede da entidade na Cidade das Cerâmicas.

Dentro e fora

Postado em 20 de setembro de 2016

Para desgosto dos pré-candidatos a vereadores Edenilson Amaro Devitte (PPS), Mileide Mariani Lopes (PPS) e Renato Sartori (PEN), os juízes do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) optaram pelo indeferimento das três candidaturas. Os popular-socialistas têm problemas no registro de filiação partidária, enquanto o representante do PEN encontra empecilhos na prestação de contas da campanha de 2014. Recursos foram encaminhados ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que está na incumbência do julgamento final.

Devitte e Mileide chegaram a anexar fotos das reuniões do PPS de Tijucas – em que aparecem, juntamente com outros membros do partido – ao processo, para comprovar participação ativa nas demandas da agremiação. Um dos juízes, porém, julgou que as imagens não eram suficientemente nítidas.

Livre, por ora

Postado em 13 de setembro de 2016

O espetáculo pirotécnico de ontem, em São João Batista, teve um motivo excepcional. Em segunda instância, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) entendeu que o ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSD), condenado à perda do mandato recentemente, está apto à concorrência majoritária nestas eleições.

O imbróglio segue, contudo, para o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em Brasília, onde a questão será definitivamente resolvida.

Estatísticas

Postado em 15 de agosto de 2016

Se o município de São João Batista tem – até que a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de afastar o prefeito Daniel Netto Cândido (PSD) do cargo, seja publicada – o prefeito mais jovem da sua história, pode ter também, nos próximos dias, o mais baixo desde a sua emancipação política e administrativa.

O comando do Legislativo se organiza para indicar o substituto do mandatário afastado, e as chances de escolha do vereador Vilmar Francisco Machado, o Bá (PP), de apenas 1,30m de altura, são as maiores. Praticamente todos os parlamentares estão em campanha pela reeleição, e as negociações seguem nas coxias da Câmara Municipal pelo “mandato tampão”.

Precedente nacional

Postado em 2 de agosto de 2016

A cassação, agora à noite, do mandato do prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSD) – já repercutida nos noticiários da região –, abre um precedente nacional para casos de compra de votos. Pesou na decisão dos ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que condenaram o chefe do Executivo batistense por unanimidade, o fato de serem jovens, estudantes, sobretudo eleitores iniciantes, os personagens corrompidos.

Pela gravidade, o tribunal deliberou também a inelegibilidade de Cândido – que havia homologado candidatura à reeleição na sexta-feira (29) – pelos próximos oito anos, e demandou ampla divulgação desse episódio na imprensa para que servisse de exemplo.

Fôlego

Postado em 27 de junho de 2016

A sorte parece ter virado. O prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSD), que ainda comemora os efeitos positivos da solenidade de inauguração das pavimentações asfálticas de cinco ruas da cidade – que contou, inclusive, com a presença do governador Raimundo Colombo (PSD) –, tem outra razão para festejar.

O julgamento, no TSE, da liminar que mantém o chefe do Executivo batistense no cargo desde 2013, que estava remarcado para amanhã, foi novamente retirado da pauta. E mais: se for mais uma vez adiado, e não for deliberado nesta quinta-feira (30), o assunto pode voltar à relação do tribunal somente em agosto.

A notícia ainda não é oficial, mas o blog, que tem fontes de A a Z, já adianta o fato à sua virtuosa carteira de seguidores.