quarta-feira, 19 de junho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Pavimentaço

Postado em 18 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Uma parceria entre prefeitura de Nova Trento e Governo do Estado resultará em mais de quatro quilômetros de vias públicas asfaltadas. O anúncio oficial foi feito pelo prefeito Tiago Dalsasso (MDB), que pleiteava o recurso há algum tempo.

O investimento será em torno de R$ 14 milhões. A pavimentação será iniciada na junção dos bairros Espraiado e Morro da Onça, seguindo por ruas do Cascata e outras regiões centrais da terra de Santa Paulina.

Dalsasso agradeceu ao secretário de Estado da Infraestrutura, Jerry Comper, com quem nutre longa relação de amizade, e ao governador Jorginho Mello (PL), pelo “compromisso com a cidade”. “São mais de quatro quilômetros que transformarão a vida da nossa gente. Um sonho sonhado juntos e que será realizado em várias mãos”, celebrou o mandatário.

Disponibilidade

Postado em 10 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Caso o acordo entre PL e MDB se confirme em Tijucas, um dos membros de reputação das fileiras do Manda Brasa estaria disposto a se candidatar a vice-prefeito em chapa com o partido do governador Jorginho Mello. Uma corrente em favor do advogado João Batista Souza, irmão do saudoso vereador Edson José Souza, vem sendo considerada na mesa de discussões.

Batista, como ficou popularmente conhecido, tem relações estreitas no comando da Cerâmica Portobello, companhia que serve por décadas, e apoio ora irrestrito da família. O sobrinho Rafael Souza, corretor de imóveis e administrador de um grupo de lojas da franquia Cacau Show, goza de muito prestígio na regência do PL tijuquense e aparece como principal entusiasta da proposta.

Outras hipóteses apreciadas nas reuniões liberalistas para uma possível composição com o MDB têm sido o vereador Cláudio Eduardo de Souza e o próprio ex-prefeito Elmis Mannrich.

Mais próximos

Postado em 3 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

As conversas entre o MDB e o PL tijuquenses se intensificaram nos últimos dias. As orientações têm partido de cima, com a bancada emedebista na Assembleia Legislativa e o governador Jorginho Mello na mesa das discussões.

Um dos principais entusiastas do acordo vem sendo o deputado estadual Emerson Stein (MDB), de Porto Belo, por acreditar que Tijucas tem potencial eleitoral muito interessante para o futuro de ambas as legendas.

Não se tem detalhes, entretanto, que os pré-candidatos a prefeito das duas agremiações – Elmis Mannrich (MDB), Cláudio Eduardo de Souza (MDB), Fernando Fagundes (PL), Thiago Peixoto dos Anjos (PL) e Sidney Machado (PL) – mantenham a mesma linha de diálogo entre si. Mas, as informações mais recentes dão conta do desejo de construção conjunta com participação do Estado.

PROFECIA

Semanas atrás, a propósito, Mannrich, principal liderança do MDB municipal e postulante à prefeitura, revelou ao Blog que aguardava uma definição no PL local para reavaliar o cenário e programar os próximos movimentos. O que indica, evidentemente, que o ex-prefeito não seria resistente à aliança.

Frase pronta

Postado em 29 de maio de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

A frase “não vamos a reboque de ninguém” é repetida sistematicamente, quase como um mantra, por lideranças do PL de Tijucas. Boa parte delas acredita que o partido deve seguir um caminho próprio e defendem, inclusive, a candidatura em “chapa pura”.

Ontem, em um encontro de pré-candidatos do partido, os comandantes do projeto garantiram mais uma vez que os liberalistas terão um candidato a prefeito e que outros partidos só seriam bem-vindos para uma composição, com a condição de indicar apenas o vice da chapa.

Fontes do Blog garantem, ainda, que os nomes da legenda ao Legislativo já estariam praticamente definidos e aguardam somente pela data estipulada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para a validação das candidaturas. Estes, aliás, participaram de uma palestra sobre marketing político, durante a reunião.

O CABEÇA

Com três postulantes ao cargo máximo do município, o PL ainda segue com indefinição do indicado. Dias atrás, o braço-direito do governador Jorginho Mello, Heleno Orlandino Martins, recebeu em mãos uma pesquisa de intenção de votos.

Os números, a propósito, foram apresentados aos pré-candidatos, no início da semana, em audiência na Capital do Estado. Estiveram presentes no encontro o vereador Fernando Fagundes, o empresário Thiago Peixoto dos Anjos e o presidente do PL tijuquense, Alberto Carlos “Tito” Dolorini.

À espera

Postado em 7 de maio de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

As definições no PL tijuquense podem ser a peça que falta no quebra-cabeças do ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) para a disputa eleitoral de outubro. Ele ainda considera que uma composição com o partido do governador Jorginho Mello seja a melhor alternativa para o pleito.

Mannrich segue os ensinamentos do saudoso governador Luiz Henrique da Silveira, que costumava dizer que “quando se pode fazer uma eleição morro abaixo, não é inteligente fazê-la morro acima”. As conversas com o PL existem, mas as incertezas da regência municipal da legenda sobre quem deve ser o representante do grupo – o vereador Fernando Fagundes, o ex-secretário municipal Sidney Machado ou empresário Thiago Peixoto dos Anjos – e que caminho seguir têm esfriado as negociações.

“Estamos trabalhando e aguardando a formação do cenário. Mas temos nosso planejamento e excelentes nomes no MDB. Podemos optar por chapa pura”, diz o ex-prefeito e pré-candidato. Especula-se que as opções com maior apelo no partido sejam o vereador Cláudio Eduardo de Souza, o Cláudio do Jornal, e o ex-vereador Antônio Zeferino Amorim, o Tonho Polícia.

Conjunturas 

Postado em 7 de maio de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Especula-se em Santa Catarina que a recente aproximação do governador Jorginho Mello (PL) com o senador da República, Esperidião Amim (PP), tem vistas eleitorais. Os gestos, feitos de parte a parte, podem indicar um alinhamento estratégico da dupla e, por consequência, das legendas que comandam. 

Reflexos disto, aliás, podem ser vistos no Vale. Em São João Batista, por exemplo, lideranças dos dois movimentos, como o empresário Felipe Lemos (PL) e o ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos (PP), já conversam há algum tempo e, ao que tudo indica, estarão juntos no pleito municipal de outubro. Resta saber, entretanto, o papel de cada um na disputa. 

Na vizinha Nova Trento, o cenário é similar. Há uma clara preferência pela candidatura do ex-secretário municipal e ex-vereador Maxiliano de Oliveira (PL). O PP, de Amin, pode indicar o candidato a vice, caso a chapa se confirme. Nomes progressistas pipocam a todo instante. Entre os favoritos está o ex-vereador Edson Hugen (PP). Há, no entanto, a participação do PSDB na chapa, que também briga por espaços. 

Se as intenções de Mello e Amin visam um fortalecimento para apenas para as eleições gerais de 2026, a união dos grupos, já em 2024, ainda nos pleitos municipais, pode facilitar ainda mais o caminho. Pois então… 

Rota recalculada

Postado em 22 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A propalada pesquisa que definiria o candidato a prefeito do PL em Tijucas, acordada nas internas da legenda, pode nem ser realizada. Caso seja, não deve ter o peso que principalmente o empresário Thiago Peixoto dos Anjos e o ex-vereador Sidney Machado ansiavam que tivesse.

As novas diretrizes do processo passaram a ser sublinhadas nos últimos encontros da regência do partido, quando orientações para que os três pré-candidatos liberalistas buscassem um acordo que beneficiasse o grupo foram dadas. Independentemente do potencial de votos de cada um, a propósito.

Sobressaem-se, portanto, teorias de que o representante do PL na concorrência majoritária sempre foi o vereador Fernando Fagundes e que aquela conversa decisiva entre o ex-emedebista e o governador Jorginho Mello na véspera da transferência era a garantia para que os procedimentos internos fossem apenas protocolares.

Se antes uma suposta preferência por Fagundes era tratada com discrição, a situação mudou desde que o atual presidente do partido em Tijucas, Alberto Carlos Dolorini, o Tito, foi empossado, há cerca de um mês.

A interferência direta do ex-vereador e ex-deputado estadual André Dadam, que tem muita proximidade com um dos filhos do governador, também passou a ser mais frequente no seio liberalista tijuquense. Ele seria outro que defende a escolha de Fagundes como candidato a prefeito sem a prévia da opinião pública.

Sobre a mesa, estão os argumentos de que o vereador por quatro legislaturas consecutivas teria melhor relacionamento nas esferas superiores do poder e que viria trabalhando mais em prol do PL, com filiações e adesões de lideranças, em comparação aos concorrentes internos.

Consultados pelo Blog, os outros dois pré-candidatos a prefeito do partido, Thiago Peixoto dos Anjos e Sidney Machado, disseram, cada um a seu modo, que continuam acreditando no que foi acordado, que a melhor forma de escolha do candidato segue sendo a pesquisa e que também têm garantias, tanto da regência local do PL quanto do governador, sobre a transparência do processo.

Palavra de honra

Postado em 1 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Confiante de que vá superar os concorrentes internos Thiago Peixoto dos Anjos e Fernando Fagundes, o ex-vereador Sidney Machado quis ouvir, hoje, do próprio governador Jorginho Mello, que ninguém tem cadeira cativa no PL e que o candidato do partido na disputa da prefeitura de Tijucas continua indefinido.

Machado tem a garantia da regência local da legenda de que a escolha seria baseada em pesquisa de intenção de votos, mas, mesmo assim, foi buscar o assentimento do líder liberalista catarinense para que o confronto seja justo entre os três postulantes.

Na audiência com o chefe do Executivo estadual, Ney da Tijusat, como é conhecido, esteve acompanhado do ex-vereador e pré-candidato ao parlamento de Porto Belo, Darci França (PL), e do pastor Wagner Rodrigues, de Itapema, superintendente da Igreja do Evangelho Quadrangular na região do Vale do Rio Tijucas e Costa Esmeralda. O deputado estadual Jair Miotto (UNIÃO) também participou do encontro.

Soldado à disposição

Postado em 25 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O vereador Erivelto Leal “Danone” dos Santos, de Tijucas, assinou, nesta noite, a ficha de filiação ao PL. A adesão do parlamentar foi abonada pelo governador Jorginho Mello, durante audiência na sede executiva da legenda, em Florianópolis.

Participaram do ato, inclusive, dois dos pré-candidatos a prefeito pelo partido: Fernando Fagundes, com quem Leal construiu boa relação durante a atual legislatura, e o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, correligionário desde os tempos de PDT.

Com exclusividade ao Blog, Danone confirmou que pretende concorrer novamente ao Legislativo e que quer somar ao grupo. “Sou mais um soldado. Quero trabalhar e ajudar”, frisou o parlamentar.

Aumento de capital

Postado em 21 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: PL Santa Catarina

Os esteios do PL tijuquense foram fortalecidos, ontem, com as adesões de três outras importantes lideranças da política local.

Com aval do governador Jorginho Mello e moldura da regência municipal do partido, o ex-vereador e ex-vice-prefeito Ailton Fernandes, o empresário Rafael Souza, da Cacau Show, e o administrador Bruno Bordin, da Manecar Veículos, passaram a integrar o movimento liberalista de Tijucas.

PADRINHOS

Souza chega em apoio ao primo, vereador e pré-candidato a prefeito Fernando Fagundes, a quem vinha manifestando defesa irrestrita no conturbado litígio que culminou com a saída do MDB, partido comum da família, cujo avô José João Souza foi um dos fundadores na Capital do Vale e o pai, vereador Edson José Souza, recordista de legislaturas na Câmara Municipal.

O ingresso de Bordin, entretanto, teve abonação de outro pré-candidato a prefeito da legenda: o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, ao lado de quem concorreu na eleição majoritária de 2020 e alcançou, como candidato a vice-prefeito, a expressiva marca de 4.238 votos.

LEVE E SOLTO

Vereador por cinco legislaturas consecutivas e vice-prefeito entre 2013 e 2016, Fernandes traz ao PL a experiência e passagens marcantes nas duas principais correntes da política municipal. Foi um ilustre cola-branca e eleito ao Executivo em chapa com o MDB.

Não participava do movimento político desde 2016, embora ostente eleitorado fiel e poderio econômico, e vinha sendo pouco lembrado nas investidas de Eloi Mariano Rocha (PSD) e Elmis Mannrich (MDB), que lideram as frentes tradicionais do pleito. A reverência – e celebrada conquista – coube à sugerida “terceira via”.