segunda-feira, 15 de julho de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Dentro e fora

Postado em 14 de maio de 2019

Bastou coordenar, satisfatoriamente e com pronto atendimento do governo estadual, a audiência pública sobre a famigerada “cratera de Tigipió”, semana passada, para o deputado estadual Altair Silva (PP) – que representa Major Gercino e São João Batista na Assembleia Legislativa – pedir afastamento do cargo.

Nos próximos 60 dias, Silva não vai frequentar o parlamento catarinense. Não tem problemas de saúde e nem qualquer outro impedimento. Apenas, entrou no questionável “rodízio” que os partidos costumam promover nos Legislativos.

Para justificar, o parlamentar disse, em nota, que está retribuindo um gesto que recebeu no passado – quando suplente, entre 2015 e 2018, assumiu uma das cadeiras do PP na Alesc por seis vezes, durante as licenças dos titulares. “Acredito que é assim que o partido cresce e que o espírito de grupo se fortalece, até porque ninguém chegou aqui sozinho”, pontuou.

Traje sob medida

Postado em 4 de fevereiro de 2019
Foto: Léo Nunes

Estratégia de marketing, recado subliminar ou mostra de personalidade? Se a ex-prefeita de Bombinhas e deputada estadual Ana Paula da Silva (PDT) queria marcar território e roubar a cena na cerimônia de posse do Legislativo catarinense, sexta-feira (1), conseguiu. Desde então, é nela – ou no figurino que escolheu para a ocasião – que os jornais e comentaristas de Facebook estão interessados.

Bastou a parlamentar se apresentar vestida de vermelho e com um generoso decote para que a censura voraz desse as caras na rede. Críticas como “parece que veio direto da boate para a posse” e “para a zona que é a política brasileira, ela está vestida a caráter” se multiplicaram na internet.

À colunista Dagmara Spautz, do NSC Total, Paulinha fez questão de esclarecer que a escolha do vestuário não foi um erro, mas uma mensagem. “O recado foi dado. Mulheres estão na política e a sociedade tem que se acostumar com elas como são”, disse. E para quem imagina que a internet é terra de ninguém, a deputada tem outro aviso: “printamos (copiamos) tudo. Vamos avaliar (ações judiciais contra os autores dos comentários nas redes sociais)”.

Na  foto, Ana Paula da Silva, já no gabinete, sem o blazer e com o questionado decote à mostra, posa com o vereador Rudnei de Amorim (DEM), de Tijucas, que encorpou a campanha da recém-empossada parlamentar catarinense na Capital do Vale

Brusque na veia

Postado em 10 de janeiro de 2019

Ex-assessora do brusquense Serafim Venzon (PSDB) – que não conseguiu se reeleger – na Assembleia Legislativa, a jornalista Ana Maria Leal da Veiga, de Tijucas, já achou emprego. Foi trabalhar em Brusque, no curral eleitoral do ex-chefe, mas para a iniciativa privada. Está no departamento de marketing da rede Havan, e atua na assessoria pessoal do famoso empresário Luciano Hang.

Aos que perguntam, ela responde, categoricamente, que, apesar da coincidência, Venzon não teve qualquer influência na contratação. Garante que a vaga estava disponível, e que enviou o currículo e foi chamada para o emprego.

Pré-candidatura

Postado em 13 de março de 2018

Estreante na vida pública, o vereador Heriberto Eurides de Souza (PPS), popular Betinho, de São João Batista, garante que vai concorrer a uma cadeira na Assembleia Legislativa nestas eleições. No pleito de 2016 – o primeiro que disputou –, ele somou 497 votos na Capital Catarinense do Calçado; menos que 2% dos estimados 25 mil necessários para alcançar uma vaga no parlamento catarinense.

Pesa em seu favor, entretanto, um ilustre e essencial parentesco. Souza é primo-irmão do ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos (PP), a quem, julgam os gatos-mestres da política local, deve recorrer para traçar o plano eleitoral. O entrave seria um compromisso que os Santos têm com o deputado estadual e pré-candidato à reeleição Altair Silva (PP) em São João Batista.

NADA DECIDIDO

A pré-candidatura, porém, é embrionária. O vereador deve ser submetido ao crivo do PPS, na convenção de julho.

Pré-candidatura

Postado em 27 de março de 2017

Era de se esperar que os 7.082 votos quase 73% dos votos válidos nas eleições de 2016 recebidos pela prefeita de Bombinhas, Ana Paula da Silva (PDT), na mais recente concorrência municipal da Capital do Mergulho Ecológico, aliados à experiência no Governo Federal, fossem credenciar a mandatária bombinense aos pleitos superiores.

O vice-prefeito Paulo Henrique Dalago Müller (PTB) estaria sendo preparado para assumir o comando do município no vencimento do prazo de desincompatibilizações, em 2018, quando a prefeita deve se afastar definitivamente do cargo para disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Os planos ainda são embrionários, mas sistematicamente revelados em conversas com potenciais apoiadores.