terça-feira, 23 de julho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Agendado

Postado em 15 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A oficialização da candidatura do ex-prefeito Juliano Duarte Campos à prefeitura de Governador Celso Ramos tem data, hora e local para acontecer. Isso porque o PSD gancheiro divulgou, nesta segunda-feira (15), o edital de convocação para a convenção partidária.

De acordo com o documento assinado pelo presidente local do partido, Ari Alves Neto, o evento reunirá os filiados com direito a voto para debater os assuntos em pauta. Entre os temas da ordem do dia, está a discussão da coligação.

Além disso, o encontro também tem como objetivo as escolhas dos candidatos a prefeito e vice-prefeito, o sorteio dos números para os candidatos ao Legislativo, além de outros assuntos de “interesse partidário e eleitoral”.

Especula-se que Duarte Campos e PSD terão as companhias de PSDB, UNIÃO e PSB. A convenção está marcada para às 16h do próximo dia 28, na sede do Centro de Educação Profº Roberto Manoel Callado, no bairro Fazenda da Armação.

PRÉ-VICES

O grupo liderado pelo ex-mandatário tem quatro opções para a disputa da vice-prefeitura: o ex-vereador Gilcélio Adejaime Monteiro, o ex-secretário de Educação Elpídio dos Santos Filho, o vereador Nedison Nildo Martins e o empresário Pierre Alberto Mees Simão, todos do UNIÃO BRASIL.

Tolerância zero

Postado em 27 de maio de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Redes Sociais

Hoje ou daqui 10 anos, o ex-prefeito Juliano Duarte Campos, de Governador Celso Ramos, pretende encontrar nos tribunais os autores de supostas informações falsas compartilhadas sobre sua família, nas redes sociais e em grupos de mensagens.

O ex-mandatário – que deve concorrer novamente à chefia do Executivo gancheiro em outubro -, afirmou que registrará boletins de ocorrência e pedirá, na Justiça, a identificação do IP (Internet Protocol) do aparelho usado na disseminação das notícias e, em consequência, a localização dos emissores.

Fake News é crime. Se vocês cuidassem da família de vocês, o mundo poderia estar melhor. Vários já estão respondendo criminalmente. Vou registrar um boletim de ocorrência e pedir a quebra do IP. Pode demorar 10 anos, mas vamos nos encontrar judicialmente e nos tribunais”, disparou Duarte Campos, em recado direto aos autores.

Demissão polêmica

Postado em 26 de janeiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

A dispensa de um dos médicos da rede municipal de Saúde de Governador Celso Ramos, nesta semana, irritou o ex-prefeito e pré-candidato à prefeitura gancheira, Juliano Duarte Campos (PSD). O ex-mandatário acredita que houve perseguição política na demissão.

Duarte Campos explicou, ao Blog, que a exoneração ocorreu após uma foto ser compartilhada nas redes sociais, onde o pai do servidor aparecia ao lado do ex-prefeito. A tal publicação teria, supostamente, incomodado o grupo político adversário.

Durante o expediente, dias depois, o médico foi avisado pela empresa gestora de que aquele seria seu último plantão no Pronto Atendimento do bairro Calheiros, sem apresentar qualquer justificativa para o desligamento.

Horas mais tarde, a mesma empresa terceirizada, responsável pela contratação dos médicos, entrou em contato com o profissional e ofereceu serviços em outras cidades. “Alguma força oculta não quer que eu trabalhe em Governador”, ironizou o ex-servidor gancheiro.

Sem nomear o autor da perseguição, Duarte Campos acusou “políticos da cidade” de pedirem a demissão. “Uma foto levou um médico e oficial da marinha a ser exonerado. É um absurdo. Governador Celso Ramos merece respeito”, afirmou.

Projeto definido

Postado em 24 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luiz Junior | Linha de Frente

Mesmo que conquiste, judicialmente, a permissão para assumir uma vaga na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, o ex-prefeito de Governador Celso Ramos, Juliano Duarte Campos (PSD), deve seguir no projeto de retorno à prefeitura gancheira.

Duarte Campos vem questionando os números do quociente eleitoral, com intuito de revisar o resultado das eleições gerais de 2022. Entretanto, em entrevista ao LINHA DE FRENTE, o ex-mandatário foi claro: “Eu tenho um projeto político que se sobressai a outras possibilidades. Se o partido quiser e o povo assim entender, eu deixarei de ser deputado para voltar a ser prefeito da cidade”, garantiu.

O processo, aliás, segue em tramitação no Tribunal Superior Eleitoral. “Se tivéssemos o resultado da ação, mudariam três deputados estaduais e dois deputados federais em Santa Catarina”, explica. “A esperança é a última que morre”, completa.

TROCA DE PARTIDO

Recentemente, Juliano Campos trocou o PSB pelo PSD, retornando ao partido em que foi reeleito prefeito, em 2016. A volta, ainda, levou em consideração a relação de “amizade e lealdade” com o deputado estadual Júlio Garcia, o presidente estadual da legenda, Eron Giordani, e o prefeito de Chapecó e importante liderança do partido, João Rodrigues.

Juntos outra vez

Postado em 13 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Marco Santiago | ND

O ex-prefeito Juliano Duarte Campos, de Governador Celso Ramos, assinará, logo mais, filiação ao PSD. A adesão, aliás, ocorre em evento promovido pela legenda, em um pub do município.

Duarte Campos e PSD são velhos conhecidos. Afinal, o ex-mandatário gancheiro foi reeleito em 2016 justamente com o número 55 nas urnas. Ao Blog, o mais novo peessedista da região afirmou que está, agora, à disposição do partido.

Embora esteja cotado para disputar a cadeira de prefeito, ocupada por ele entre 2013 e 2020, o ex-chefe do Executivo não confirma a candidatura. “O projeto de futuro a Deus pertence. Meu nome esta à disposição. Prefeito, vereador, governador, vice-governador ou nada, se o partido assim entender”, explicou.

Planos frustrados

Postado em 18 de maio de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Correio SC

A vice-presidência do PSB em Santa Catarina, somada à candidatura a deputado estadual nas eleições de 2022, a defesa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na região e, especialmente, a relação estreita com o ministro de Portos e Aeroportos do governo federal, Márcio França (PSB), eram uma clareira no futuro do ex-prefeito de Governador Celso Ramos, Juliano Duarte Campos (PSB).

O gancheiro, inclusive, de acordo com precisas informações de bastidores, tinha cotação máxima para a superintendência do Porto de Itajaí.

Especula-se, entretanto, que a operação “Midas dos Ganchos”, deflagrada em fevereiro pela Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) e pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), tenha arruinado qualquer expectativa neste sentido. Um dos 13 mandados de busca e apreensão foi cumprido na casa do ex-prefeito, que continua sob investigação.

ESPERANÇA

Nesse meio tempo, Campos segue esperançoso que vá, ainda, ser reconhecido pela Justiça Eleitoral como deputado estadual eleito. Ele protocolou uma contestação à metodologia usada na definição das vagas para a legislatura 2023-2026 e aguarda parecer favorável do TSE para assumir a cadeira inicialmente – e talvez equivocadamente – conferida a Rodrigo Minotto (PDT) na Assembleia Legislativa.

Brecha

Postado em 17 de fevereiro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

As chances do ex-prefeito de Governador Celso Ramos, Juliano Duarte Campos (PSB), na esperança de garantir uma cadeira na Assembleia Legislativa, aumentaram. Semana passada, o procurador-geral da República, Augusto Aras, apresentou ao STF (Supremo Tribunal Federal) pedido de revisão na regra da distribuição de vagas nas eleições proporcionais. Ele deu parecer favorável a três ADIs (Ações Diretas de Inconstitucionalidade), em tramitação no STF, que contestam um trecho da reforma eleitoral, realizada em 2021 pelo Congresso.

Caso os argumentos sejam aceitos, o gancheiro poderia herdar o posto inicialmente atribuído a Rodrigo Minotto (PDT).

Na apuração nominal, Duarte Campos somou 18.816 votos e Minotto fez 28.685. Entretanto, na contagem final, incorporados os votos na legenda, o PSB supera o PDT: 92.851 contra 82.141. E seria esse total partidário, acima do quociente eleitoral, que, segundo a proposta, garantiria o ingresso na Alesc.

O prazo, entretanto, seria um entrave. O caso está nas mãos do ministro Ricardo Lewandowski, que vai se aposentar compulsoriamente do STF em 11 de maio.

Midas dos Ganchos

Postado em 6 de fevereiro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Fecam/Divulgação

Policiais da Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) deflagraram, hoje, a operação “Midas dos Ganchos”. A investigação aponta para um possível esquema, entre 2013 e 2020, que visava acelerar projetos e aprovar leis para favorecer empresários da construção civil em Governador Celso Ramos.

Segundo o inquérito, políticos teriam enriquecido ilicitamente enquanto o núcleo de empresários era beneficiado com o desenvolvimento imobiliário da cidade. No total, o Judiciário catarinense expediu 13 mandados de busca e apreensão, que se estendem por Balneário Camboriú, Florianópolis, São Pedro de Alcântara e São José.

 

À DISPOSIÇÃO

Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido na residência do ex-prefeito Juliano Duarte Campos (PSB), que governava Governador Celso Ramos na época.

“Surpreso com o ocorrido”, como escreveu nas redes sociais, o ex-mandatário gancheiro garante que não cometeu qualquer irregularidade no período em que administrou o município. “Pelo contrário. Durante os dois mandatos em que atuei como chefe do Executivo, busquei transformar para melhor nossa cidade, visando sempre o bem comum. Prova disso é que tive todas as minhas contas aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado”, pontuou.

Duarte Campos disse, ainda, que não conhece o teor da operação e que “por uma questão de transparência, se colocou à disposição” para colaborar com a investigação. “Não temo, pois sei que a justiça e a verdade prevalecerão”, finalizou o ex-prefeito.

Expectativa

Postado em 16 de janeiro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo/Biguá News

Mais votado do PSB na corrida ao parlamento catarinense em 2022, o ex-prefeito de Governador Celso Ramos, Juliano Duarte Campos, não perdeu as esperanças de assumir uma cadeira na Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina). Ele protocolou uma contestação à metodologia usada na definição das vagas para a legislatura 2023-2026 e aguarda, nos próximos momentos, parecer favorável do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Se os argumentos forem aceitos, o ex-mandatário gancheiro entraria na vaga inicialmente atribuída a Rodrigo Minotto (PDT).

Na apuração nominal, Duarte Campos somou 18.816 votos e Minotto fez 28.685. Entretanto, na contagem final, incorporados os votos na legenda, o PSB supera o PDT: 92.851 contra 82.141. E seria esse total partidário, acima do quociente eleitoral, que, segundo a ação, garantiria o ingresso na Assembleia.

 

PLANO B

Mas, caso a Justiça Eleitoral não reconheça o ex-prefeito de Governador Celso Ramos como deputado estadual, ele tem, ainda, outra expectativa: de ser convidado a participar do governo federal na cota do partido.

Duarte Campos assina como vice-presidente do PSB em Santa Catarina e mantém boas relações com figuras basais da legenda na esfera nacional, como o ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, e, ainda, o próprio vice-presidente da República, Geraldo Alckmin.

Sub judice

Postado em 5 de outubro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Divulgados os votos na legenda, os advogados do candidato a deputado estadual Juliano Duarte Campos (PSB) protocolaram, hoje, no Tribunal Regional Eleitoral, uma contestação à metodologia usada na definição das vagas no parlamento catarinense para a legislatura 2023-2026. Se os argumentos forem aceitos, o ex-prefeito de Governador Celso Ramos assumiria a cadeira, em princípio, atribuída a Rodrigo Minotto (PDT).

Na apuração nominal, Duarte Campos somou 18.816 votos e Minotto fez 28.685. Entretanto, na contagem final, incorporados os votos na legenda, o PSB supera o PDT: 92.851 contra 82.141. E seria esse total partidário que, segundo a ação, garantiria a cadeira ao ex-mandatário gancheiro na Assembleia.

O suporte jurídico do candidato se apega à Lei 14.211, de 2021, que estabelece critérios para o preenchimento das vagas sobejas no sistema proporcional. No requisito crucial da regulamentação, aliás, Campos também se adequa por ter alcançado mais de 20% do total de votos do partido.