terça-feira, 23 de abril de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Separação litigiosa

Postado em 3 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Reprodução | MDB Porto Belo

A decisão do presidente da Câmara Municipal de Porto Belo, vereador Magno Muñoz, de se desfiliar do MDB, surpreendeu e irritou a executiva local da legenda.

Ontem, o partido publicou uma nota oficial que condena o ato e, nas entrelinhas, sugere que o parlamentar tenha sido ingrato. O boletim, inclusive, frisa que Muñoz foi “eleito pelo MDB e por quociente eleitoral” e que “em 2016 (quando se candidatou pela primeira vez ao Legislativo) não obteve êxito e foi convidado a participar da administração municipal como secretário de Assistência Social”.

Na justificativa, o vereador, que tem o desejo manifesto de se candidatar à prefeitura no futuro, citou a falta de espaço e de perspectiva no MDB portobelense. Condições que a publicação oficial do partido também contesta: “não lhe faltaram oportunidades, e sua saída foi uma decisão pessoal”.

Mudar faz bem

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Recentes movimentos levam a crer que o vereador José Roberto “Betinho” Giacomossi, de Tijucas, está de malas prontas para deixar o PSD. O primeiro parlamentar eleito pela legenda na história do município estaria, segundo fontes próximas, decidido a pedir a desfiliação.

Os motivos específicos ainda permanecem no campo da especulação. Um deles, porém, seria o desgaste da relação com o partido. Afinal, Giacomossi concorreu três vezes consecutivas (2012, 2016 e 2020) usando o 55 nos santinhos.

O ex-superintendente da Fundação Municipal de Esportes estaria, inclusive, repensando a candidatura. Fatores de cunho pessoal seriam empecilhos, mas que ainda dependem de avaliações profundas.

RÁPIDO E RASTEIRO

O Blog apurou que grupos políticos da Capital do Vale, cientes da possível – ora provável – saída, já teriam iniciado as tratativas com Giacomossi. O principal interessado é o PL e as primeiras investidas teriam partido do colega de parlamento e pré-candidato liberalista à prefeitura Fernando Fagundes.

Futuro indefinido

Postado em 25 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Longe das urnas desde 2012, mas peça decisiva nas eleições municipais de 2016 e 2020, o presidente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), de Tijucas, Luiz Rogério da Silva, ainda não definiu os seus próximos passos e, sobretudo, qual será a sua participação no pleito de outubro.

Embora ainda existam dúvidas, o ex-vice-prefeito tem pouco tempo para analisá-las e tomar uma decisão. Isso porque, caso pretenda concorrer ao Legislativo, terá que deixar a presidência da autarquia municipal até o próximo dia 6. Ou, se concorrer no pleito majoritário, a desincompatibilização deve ser assinada até junho.

“Mas precisa fazer uma avaliação e passar pelo teste da urna. É uma coisa que ainda não está descartada. Tenho alguns dias ainda pra avançar. Tenho, ainda, que me desincompatibilizar, mas, ainda tenho uma decisão a ser tomada. Pode, também, mudar o caminho. Isso ainda está indefinido”, revelou Rogerinho, em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, quinta-feira passada.

OPERAÇÃO ICEBERG

O desenrolar das investigações da Operação Iceberg que, segundo se especula, pode ter novos episódios, não assusta o presidente do Samae tijuquense que, à época, presidiu a Câmara de Vereadores. Entretanto, reafirma que as irregularidades citadas na denúncia, se de fato ocorreram, não foram no período em que chefiou o Legislativo municipal.

“Fez-se um circo. Mas, se houveram irregularidades, se isso for provado, não acredito que ocorreram no período em que estava à frente do Legislativo. E, no único curso que fui, em 2014, estava lá presente. Acredito na Justiça e que será feito um julgamento imparcial. Tenho certeza da minha inocência, do que fiz… acredito plenamente em todos os colegas e que não houveram irregularidades no momento em que fui presidente. Espero que isso se conclua o mais rápido possível, pois afeta a vida política, das famílias… Ainda resta a esperança de que dias melhores virão”, contou.

Juntos outra vez

Postado em 13 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Marco Santiago | ND

O ex-prefeito Juliano Duarte Campos, de Governador Celso Ramos, assinará, logo mais, filiação ao PSD. A adesão, aliás, ocorre em evento promovido pela legenda, em um pub do município.

Duarte Campos e PSD são velhos conhecidos. Afinal, o ex-mandatário gancheiro foi reeleito em 2016 justamente com o número 55 nas urnas. Ao Blog, o mais novo peessedista da região afirmou que está, agora, à disposição do partido.

Embora esteja cotado para disputar a cadeira de prefeito, ocupada por ele entre 2013 e 2020, o ex-chefe do Executivo não confirma a candidatura. “O projeto de futuro a Deus pertence. Meu nome esta à disposição. Prefeito, vereador, governador, vice-governador ou nada, se o partido assim entender”, explicou.

Marcas do passado

Postado em 25 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Passados mais de sete anos, o ex-vereador Antônio Zeferino Amorim, de Tijucas, ainda contesta os números de uma pesquisa, apresentada pelo grupo oposicionista da época, para indicar Eloi Mariano Rocha como candidato a prefeito em 2016.

Naquela feita, Tonho Polícia era apontado como o representante do movimento contrário ao então prefeito Valério Tomazi (MDB). Entretanto, os números do citado levantamento mudaram os planos. Para Amorim, eles não existiam.

“O professor Eloi é um camarada bom, fui vereador com ele muito tempo. Mas ele vinha de uma eleição que não fez nada de voto. E já na próxima eleição, aparece na pesquisa como mais votado. É algo que não condiz com a realidade”, explica.

O candidato a vice-prefeito de 2012 afirmou, ainda, ontem, no programa LINHA DE FRENTE, que “barões” do grupo não aceitavam sua candidatura. Teriam, inclusive, negado aportes financeiros, caso o ex-policial militar fosse o escolhido. “A pesquisa veio só para complementar”, conclui.

Emedebista?

Tonho Polícia garantiu, ainda, que, embora tenha votado em Elmis Mannrich na eleição de 2016, não se tornou emedebista. “Eu continuo sendo PDS, mas nessa turma que está aí não voto. Meu voto foi de protesto. Se o Elmis sair de novo, eu voto. Ou o Zé Bigonha, se fosse vivo, eu também votaria”, afirma.

União

Postado em 2 de março de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Daianny Camargo

O deputado estadual Emerson Stein (MDB), de Porto Belo, vem participando ativamente de encontros políticos em toda a região. Nesta semana, o ex-prefeito esteve no evento de filiação do empresário Felipe Lemos ao PL de São João Batista.

Ao Blog, Stein afirmou que a presença no ato segue a linha de construção do MDB com o Governo do Estado, defendendo, ainda, a união das duas legendas nas eleições municipais de 2024. “Nosso trabalho é construir. Com certeza estarão, por muitas prefeituras, MDB e PL, PL e MDB”, explicou.

A união, inclusive, não é uma novidade na carreira do ex-mandatário portobelense, que nos pleitos de 2016 e 2020 teve Elias Cabral, do PL, como vice, e colaborou na articulação da chapa vitoriosa na eleição suplementar de Porto Belo, em 2022, com Joel Orlando Lucinda (MDB) e Ailto Neckel (PL).

Voto revelado

Postado em 2 de janeiro de 2018
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Pretenso pré-candidato à chefia do Executivo em 2020, o ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) que estuda a migração para o PDT, por onde concorreria à prefeitura precisa torcer por 12 vereadores se não quiser cair na Lei da Ficha Limpa, ficar inelegível e, ainda, responder por improbidade administrativa. Um, por ora, está perdido. O presidente Juarez Soares (PPS) garante que agirá com rigor. “Se os técnicos do Tribunal (de Contas do Estado) verificaram as irregularidades (nas contas do município em 2016), irei acompanhar a decisão do TCE (de reprovar as transações financeiras da prefeitura naquele ano)”, diz, com exclusividade ao Blog.

Soares, porém, jura que não conversou com os colegas de parlamento sobre o assunto e adianta, apenas, uma posição pessoal. “Falo por mim. A decisão dos demais membros, eu não conheço”, revela.

No mais, o presidente do Poder Legislativo de Tijucas reforça, ainda, que o processo será transparente e em obediência à legalidade. “Com relação à tramitação do parecer, farei tudo dentro dos prazos legais. Não vou retardar o andamento”, reitera.

(mais…)

Rejeição

Postado em 22 de dezembro de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Concluída na sessão do Pleno do TCE (Tribunal de Contas do Estado), terça-feira (19), a apreciação das contas dos 295 municípios catarinenses com referência a 2016 trouxe 43 pareceres prévios pela rejeição. Na região, apenas Tijucas aparece na lista.

De acordo com o relatório, o então prefeito Valério Tomazi (PMDB) contraiu despesas nos dois últimos quadrimestres do mandato, não quitou os compromissos assumidos e repassou a dívida ao sucessor, Elói Mariano Rocha (PSD), sem que houvesse recursos em caixa. Nas relações consolidadas, houve déficit de execução orçamentária – quando as despesas são superiores à receita – e déficit financeiro.

A lista completa de municípios com pareceres por rejeição das contas pode ser acessada no site da ACOM, que é a agência de comunicação social do Tribunal de Contas catarinense.