terça-feira, 23 de julho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Costura delicada

Postado em 15 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A engenhosa construção de uma pré-composição entre o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), de São João Batista, e o ex-vereador Leonardo da Silva Kammer (PODE), tem como “pai” o secretário de Estado da Infraestrutura e deputado estadual licenciado, Jerry Comper.

O desenho rascunhado por Comper foi moldurado em um café da manhã, dias atrás, na casa do mandatário batistense. A costura, entretanto, ainda tem uma ponta solta. Isso porque, até poucos dias, o PODEMOS integrava o bloco de oposição ao governo Pedroca, junto de UNIÃO, PP e PL.

Membros deste movimento, inclusive, garantem que a legenda segue no grupo, apesar da dissidência liderada por Kammer, que, por sua vez, garante ter o aval da executiva municipal do partido, em especial, do presidente local, vereador Elisandro dos Santos.

Sobre a benção estadual do PODEMOS, Kammer afirmou, em recente entrevista à Rádio Super FM, que pretende se reunir com a deputada estadual e presidente do partido em Santa Catarina, Ana Paula da Silva, para tratar do assunto.

“Todo filho tem um pai e uma mãe. O pai da nossa coligação foi o Jerry Comper, nosso grande incentivador. A mãe, que eu respeito muito, é a deputada Paulinha, que trouxe o Podemos para São João Batista. Preciso conversar com a Paulinha. Preciso da benção dela para estar junto, mas acredito que não haverá empecilho algum”, pontou o ex-parlamentar.

Demissão polêmica

Postado em 26 de janeiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

A dispensa de um dos médicos da rede municipal de Saúde de Governador Celso Ramos, nesta semana, irritou o ex-prefeito e pré-candidato à prefeitura gancheira, Juliano Duarte Campos (PSD). O ex-mandatário acredita que houve perseguição política na demissão.

Duarte Campos explicou, ao Blog, que a exoneração ocorreu após uma foto ser compartilhada nas redes sociais, onde o pai do servidor aparecia ao lado do ex-prefeito. A tal publicação teria, supostamente, incomodado o grupo político adversário.

Durante o expediente, dias depois, o médico foi avisado pela empresa gestora de que aquele seria seu último plantão no Pronto Atendimento do bairro Calheiros, sem apresentar qualquer justificativa para o desligamento.

Horas mais tarde, a mesma empresa terceirizada, responsável pela contratação dos médicos, entrou em contato com o profissional e ofereceu serviços em outras cidades. “Alguma força oculta não quer que eu trabalhe em Governador”, ironizou o ex-servidor gancheiro.

Sem nomear o autor da perseguição, Duarte Campos acusou “políticos da cidade” de pedirem a demissão. “Uma foto levou um médico e oficial da marinha a ser exonerado. É um absurdo. Governador Celso Ramos merece respeito”, afirmou.

Sgrott no jogo

Postado em 20 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A desistência anunciada publicamente pelo vereador Maickon Campos Sgrott (PP), de Tijucas, meses atrás, pode dar espaço para outro membro da família concorrer nas eleições de 2024: o ex-prefeito e pai do parlamentar, Uilson Sgrott (PP).

O fundador da TCA Transportes, que administrou o município entre 2001 e 2004, aparece como uma das opções dos Progressistas para o pleito, sobretudo em caso de uma coligação com o PSD, partido do prefeito Eloi Mariano Rocha.

Ao Blog, o patriarca da família Sgrott revelou que vem conversando, analisando e que sempre estará à disposição. “Estaremos no mesmo barco, remando com força e entusiasmo”, afirmou.

CURIOSIDADE

Se a candidatura de Sgrott se confirmar, ele poderá repetir a parceria com Sérgio Fernandes Cardoso, prefeito em exercício e pré-candidato pelo PSD. Uilson e Sérgio estiveram juntos, em 1996, mas não obtiveram sucesso naquela feita e foram derrotados por Carlos Humberto Ternes e Antídio Pedro Reis, do MDB.

Em tempo: O PSD apresenta, ainda, como pré-candidatos, os vereadores Rudnei de Amorim e Claudemir Correa.

Herança

Postado em 30 de outubro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O legado do vereador Edson Souza, falecido em agosto, pode ser posto à prova nas eleições de 2024. Desde a lamentável partida do ilustre parlamentar tijuquense, que cumpria o sexto mandato na Câmara Municipal, os filhos vêm recebendo manifestações e estímulos de eleitores e amigos do pai.

A vocação política sempre pareceu mais forte no caçula, Gustavo. Mas o mais velho, Rafael, empresário, franqueado da Cacau Show, ex-presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Porto Belo, embora jamais tenha planejado ingressar na vida pública, passou a considerar a proposta depois das sucessivas mensagens que tem recebido.

Recados com frases requerendo “um eventual substituto familiar na caminhada dele (Edson Souza), independentemente de êxito” e perguntas do tipo “não tens vontade de continuar esse legado?” são comuns e frequentes na caixa de entrada do primogênito do saudoso vereador.

Ao Blog, com exclusividade, o empresário revela que “nunca foi uma vontade latente, mas agora já passa pela cabeça”. Pois então?!

Sem retorno

Postado em 23 de setembro de 2019
  •  
  •  
  • 18
  •  
  •  

A bruxa anda solta na Ditran (Diretoria de Trânsito e Transportes) de Tijucas. E não é de agora. Desde a gestão de Valério Tomazi (MDB), o departamento lidera, com folga, a lista de trocas de comando no governo municipal. Sexta-feira (20), o atual diretor, coronel Renato Moacir Bento, entregou o cargo. Se despediu dos colegas, e saiu dizendo que não mais voltava.

De acordo com um passarinho incolor, Bento deixou o posto para cuidar do pai, que enfrenta problemas de saúde. Ele substituiu Alvino Aurélio Müller em março e ficou apenas seis meses no comando da Ditran. O prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) — que ainda não se manifestou oficialmente sobre a baixa — já procura, com cautela, um novo nome para o cargo.

Tempos de tristeza

Postado em 27 de maio de 2016
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os últimos meses não têm sido fáceis para a tradicional Família Jachowicz, de Canelinha. Especialmente para Carolina Jachowicz Caldart, que, há menos de 90 dias da morte do pai, o ex-prefeito e empresário Sérgio José Jachowicz, perdeu também o marido, advogado Roberto Luís Caldart, na mais chocante ocorrência da semana em Santa Catarina.

Sérgio morreu em fevereiro, vitimado por um câncer; e Roberto, terça-feira (24), depois de ser espancado por um grupo de policiais à paisana que acompanhava uma ação de reintegração de posse em Palhoça. O advogado defendia os interesses dos moradores dos imóveis em processo.