terça-feira, 18 de junho de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Exoneração

Postado em 5 de junho de 2019

O autointitulado secretário geral do PSL em Tijucas, Daniel Umbelino, deixou de constar na lista de assessores do deputado estadual Felipe Estevão (PSL) na Assembleia Legislativa. Era um dos cargos sob indicação do servidor público municipal Renato Sartori, de Tijucas, que chegou a presidir uma comissão provisória do partido no município e apoiou o parlamentar nas eleições de 2018.

Assim que Sartori perdeu o comando do partido, Umbelino perdeu o emprego.

Reação tucana

Postado em 27 de fevereiro de 2019

As representações do PSDB na região, principalmente em Tijucas, São João Batista e Major Gercino, foram muito afetadas com os resultados das eleições de 2018. O ex-deputado estadual Serafim Venzon – que também não alcançou a reeleição no pleito recente – assumiu a tarefa de reestruturação do partido nestes municípios e vem conversando com os correligionários locais, mas admite que os diretórios estão muito fragilizados. “Não fomos bem nas eleições nacional e estadual. Tivemos muitas perdas e precisamos reagir”, comenta.

Venzon garante que algumas medidas serão tomadas no próximo mês. No caso de Tijucas, o retorno da ex-vereadora Lialda Lemos ao comando do partido vem sendo considerado. “Tenho excelente relação com ela. Ainda não conversamos, mas existe essa hipótese”, confirma o ex-deputado, que aguarda definições nas executivas nacional e estadual para formar o planejamento regional.

Um ganha, outro perde

Postado em 12 de junho de 2018

O prefeito Emerson Stein (MDB) e os comerciantes de Porto Belo estão convencidos de que a TPA (Taxa de Preservação Ambiental) cobrada em Bombinhas prejudica a economia do município. Eles argumentam que o vaivém de visitantes entre as duas cidades reduziu consideravelmente desde que o pedágio entrou em vigor.

Stein, a propósito, pediu que a prefeitura de Bombinhas apresente, em 15 dias, uma proposta de ressarcimento para as perdas que o comércio da Capital Catarinense dos Transatlânticos vem acumulando depois da instituição da taxa ambiental. Uma das alternativas levantadas, em conjunto com a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Porto Belo, é a extensão do prazo de validade do pedágio.

O comércio, em pesquisa com os turistas, acredita que os prejuízos seriam minimizados se o pagamento da TPA valesse por 72 horas ao invés das atuais 24 horas. O prefeito de Bombinhas, Paulo Henrique Dalago Müller (DEM), enviou a proposta dos vizinhos para análise no departamento jurídico do município.

NA SAÍDA

De acordo com o presidente da CDL de Porto Belo, Rafael Souza, a taxa de preservação ambiental deveria, ainda, ser cobrada apenas na saída de Bombinhas, e não na entrada. “Dessa forma, todos os visitantes teriam mais tempo de entender a importância da cobrança, mais tempo para procurar os locais adequados para pagamento, e mais conforto em sua chegada às encantadoras praias cidade”, explica.