domingo, 14 de julho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Trunfo surpresa

Postado em 9 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Filho do notável empresário Laudir José “Alemão” Kammer, o ex-vereador Leonardo Kammer (PODEMOS) pode ser a carta na manga do prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) para a construção de um projeto próprio e independente.

Pedroca convidou o herdeiro da família Kammer para uma futura conjuntura, na tentativa de alcançar a reeleição. Léo, a propósito, já se apresenta como um pré-candidato à vice-prefeitura, em eventual chapa encabeçada pelo próprio mandatário.

Em entrevista ao programa Na Boca do Povo, ancorado pelo radialista Sílvio Eccel, da Rádio Clube, o ex-parlamentar batistense confirmou o convite e avaliou que o gesto é uma forma de agradecer ao pai pela participação na vitoriosa eleição de 2012.

“Meu pai foi o candidato, era o prefeito que todo mundo votava. Esse convite veio como uma gratidão ao meu pai, por ter colocado o MDB novamente na administração pública. Todo mundo sonhava em ver meu pai na prefeitura, então acho que esse convite é uma forma de reconhecimento pelo que ele fez. Ficamos gratos com esse convite”, revelou Kammer.

INDEPENDÊNCIA

O mandatário batistense garante que tentará a reeleição, embora parte da executiva emedebista defenda uma conjuntura com o ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSD), que também pretende concorrer ao cargo.

A aproximação e a oficialização do convite para a candidatura à vice-prefeitura pode indicar a escolha por um caminho independente do ex-prefeito. A confirmar.

Vai e vem

Postado em 26 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Parceiro no projeto de reeleição, o MDB havia desembarcado do governo da prefeita Nilza Simas (ex-PSD, agora no PL) em Itapema. E construía uma proposta paralela, primeiro de independência na Câmara e depois com a pré-candidatura do vereador Leonardo Arlindo Cordeiro à sucessão em movimento oposicionista.

Coincidente ou estrategicamente, Nilza e os emedebistas podem, mais uma vez, frequentar o mesmo palanque nestas eleições. Bastou que a prefeita aderisse publicamente ao bolsonarismo, com filiação ao PL e abono do ex-presidente da República, mais o aceno de apoio ao pré-candidato liberalista à prefeitura, vereador Carlos Alexandre “Xepa” de Souza Ribeiro, para que as melancias se ajeitassem na carroça.

Assim como no Estado, PL e MDB comungam em Itapema. E vêm condimentando a aliança com vistas no pleito de outubro. Xepa e Cordeiro – que havia cortado os laços com Nilza – podem formar a chapa, a propósito, com a bênção da chefe do Executivo. Pois então!

Mudança de hábito

Postado em 20 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A cada amanhecer, uma surpresa no tema “indecisão do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) sobre o candidato à sucessão”. O chefe do Executivo tijuquense quer, agora, a participação do funcionalismo na escolha e orientou cada servidor em cargo de comissão a realizar uma “pesquisa” entre familiares e amigos para, a partir do feedback, chancelar a indicação.

Mariano Rocha vem dizendo, de sala em sala, que tem três bons pré-candidatos e que precisa da ajuda da equipe para se decidir. As referências são ao vice-prefeito Sérgio “Coisa Querida” Cardoso (PSD) e aos vereadores Rudnei de Amorim (PSD) e Maickon Campos Sgrott (PP).

JUNTOS NA DOR

A insistência do prefeito em recomendar Sgrott – que desistiu da pré-candidatura meses atrás e nunca pensou em reconsiderar a decisão – tem unido Coisa Querida e Amorim.

O adjunto tijuquense e o líder do governo na Câmara se deram as mãos e, de acordo com fontes precisas do Blog, vêm concordando em um ponto: a inabilidade de Mariano Rocha na condução do processo pode dificultar a eleição.

DEBANDADA

Como consequência primária da hesitação do mandatário tijuquense, aliados vêm trilhando o caminho da independência e se desfazendo das amarras do grupo governista.

A perda dos vereadores Ecio Hélio de Melo para o PL, Maurício Poli e Cláudio de Oliveira para o UNIÃO, e as especuladas migrações dos suplentes José Roberto “Betinho” Giacomossi e Ezequiel de Amorim para grupos alternativos, dão o tom da instabilidade encetada na demanda política do governo.

Soma-se aos prejuízos a conjuntura com o PL municipal, que caminhava serena para a oficialização da aliança, inclusive com bases de acordo estabelecidas, e foi atravancada por conta do embaraço de Mariano Rocha na definição de um nome para a sucessão.

Opção viável

Postado em 2 de outubro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas | Linha de Frente

A falta de concordância e a busca por independência no parlamento municipal são as justificativas do vereador Leonardo Arlindo Cordeiro (MDB), de Itapema, para deixar a base da administração de Nilza Simas (PSD) e, consequentemente, o grupo governista na Câmara de Vereadores.

Cordeiro, que entre 2020 e 2022, atuou como líder do governo no Legislativo, decidiu, ano passado, que deveria deixar a função. Já em janeiro, reuniu-se com a mandatária itapemense e informou a opção por integrar o grupo oposicionista.

Em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, na última quinta-feira (28), Léo Cordeiro explicou a mudança. “Por alguns motivos que eu não concordava com a administração, decidi sair. Tive poucas conversas com a prefeita, mas com os secretários sim. Foram várias coisas que desgastaram a relação. Votar com a razão e o coração é melhor do que apenas dizer amém”, justifica.

Projeto pessoal

Cumprindo o primeiro mandato na Câmara de Itapema, Cordeiro acredita que, em 2024, poderia disputar a prefeitura. A pré-candidatura, entretanto, dependeria de alguns fatores para ser efetivada. Caso isso não ocorra, a disputa pela manutenção da cadeira na Câmara não estaria descartada.

“Eu amo estar vereador e servir minha cidade. Faço com amor. Estou pré-candidato a prefeito, mas, há algumas questões. Partidária, pesquisas, existem alguns fatores. Caso isso ocorra, eu, com certeza, irei à reeleição como vereador”, pondera.

Meta traçada

Postado em 18 de janeiro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo pessoal

O plano do vereador Diogo Santos (MDB), de Porto Belo, é claro e objetivo: disputar o pleito majoritário em 2024. A ideia é tão concreta que o parlamentar afirma, categoricamente, que não será mais candidato ao Legislativo.

Ao Blog, ele revela que comunicou o prefeito Joel Orlando Lucinda (MDB) sobre sua independência na Câmara.

O projeto põe Santos, justamente, em rota de colisão com o atual chefe do Executivo — promulgado candidato natural à reeleição e contra quem duelou na convenção emedebista para as eleições suplementares do ano passado.

A saída do MDB, onde está filiado há 15 anos, não está descartada, caso a proposta de reeleição do prefeito continue sendo tratada com prioridade no seio partidário. O União Brasil, de Gean Loureiro, é o destino mais provável. O vereador considera o ex-prefeito de Florianópolis seu “líder político” e vê com bons olhos o ingresso nas fileiras da legenda que ele defende.

Independência mantida

Postado em 5 de março de 2021
  •  
  •  
  • 23
  •  
  •  

“Não existe o menor interesse da nossa parte em participar da administração municipal. Temos 45 membros no diretório e tenho certeza que, se fizéssemos uma votação, pelo menos 35 optariam por permanecermos independentes”, garante o vereador Robinson Carvalho Lima (PP), presidente da Câmara Municipal de Canelinha, em atenção à nota “Visita e política“, de anteontem no Blog.

De acordo com a publicação, o deputado estadual João Amin (PP) viria ontem à Cidade das Cerâmicas — o que acabou não ocorrendo, porque apresentou sintomas da Covid-19 recentemente — para tratar da aproximação entre o PP e o governo do prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (PSL). A informação, porém, continua mantida, checada e confirmada; e, independentemente da posição do partido na esfera municipal, o objetivo do parlamentar era, de fato, nessa visita, recriar a ligação do chefe do Executivo com a representação progressista do município.

Desarmonia

Postado em 2 de março de 2021
  •  
  •  
  • 2
  •  
  •  

O chefe de gabinete Juliano Peixer e a procuradora-geral Neiva Cordeiro chacoalharam a relação entre a prefeitura e a Câmara Municipal de São João Batista. Em declarações públicas, eles disseram que o Legislativo “é um palco de estrelismos” e que “faltou coragem aos vereadores” para acatar um projeto do Executivo – que concedia abono aos motoristas de ônibus escolares do município –, mesmo que a Comissão de Constituição e Justiça da Casa apontasse ilegalidades no texto.

Os vereadores batistenses que acompanharam o parecer da Comissão e rejeitaram a proposta agora querem uma retratação do Executivo, em respeito à independência e à harmonia dos poderes e em razão de “manifestações ofensivas por parte de auxiliares diretos do prefeito”.

MENOS UM

Embora sejam sete os parlamentares envolvidos na discussão, apenas seis assinaram a Moção de Desagravo. O estreante Elisandro dos Santos (PP), mesmo que tenha rejeitado o projeto, alegou aos colegas que não quer se indispor com o Executivo e preferiu não participar do pedido de retratação.

Os outros – Anderson Duarte (MDB), Gustavo Grimm (CIDADANIA), Marcelo Xavier (PP), Mário Teixeira (PSL), Mateus Galliani (PP) e Nelson Zunino Neto (PP) – seguem convictos de que as declarações de Neiva e Peixer na imprensa afrontam o Poder Legislativo.

Entre a cruz e a espada

Postado em 23 de fevereiro de 2021
  •  
  •  
  • 23
  •  
  •  
Foto: Divulgação

A ausência do presidente do PP tijuquense, suplente de vereador Vilson Natálio Silvino, em recente reunião do partido, tem duas justificativas: uma institucional e outra extraoficial. Para os correligionários, ele pretextou incompatibilidade de agenda, com um compromisso paralelo; mas, internamente, especula-se que o atual secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município, ciente da pauta do encontro, tenha preferido a abstenção para, evidentemente, evitar dissabores na relação com o chefe, prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD).

 

Os progressistas — com exceção do presidente, já alocado no colegiado municipal — cobram maior participação no governo e têm debatido estratégias para convencer Mariano Rocha a ceder mais espaço ao partido na estrutura pública do município. Uma das recentes ações foi o requerimento de independência do PP no uso da tribuna da Câmara, que inicialmente dividia o mesmo bloco de tempo com PSD e PSB.

 

Entre a cruz e a espada, Silvino designou a vice-presidente Venina Rodrigues e a primeira secretária Loisiane dos Santos para representar o comando do diretório na reunião. Pois, então?!

Agenda trocada

Postado em 18 de novembro de 2019
  •  
  •  
  • 2
  •  
  •  
Foto: Dirleni Dalbosco

No momento em que o empresário brusquense Luciano Hang palestrava em São João Batista, segunda-feira (11), o prefeito da Capital Catarinense do CalçadoDaniel Netto Cândido (PSD), devolvia a visita e se acomodava no plenário da Câmara Municipal de Brusque para ouvir o ex-governador do Rio Grande do Sul e ex-senador Pedro Simon no Ciclo de Conferências Magnas Temáticas, que marca o Bicentenário da Independência do Brasil e da fundação do Império.

O ciclo, idealizado em 2015, teve início em solo batistense no ano seguinte, com a participação de Dom Bertrand de Orleans e Bragança, bisneto da Princesa Isabel. O historiador Paulo Kons — que trabalha para que São João Batista, com a Colônia Nova Itália, seja reconhecido pioneiro da imigração italiana no Brasil — é o principal organizador do evento.

Confirmação

Postado em 30 de novembro de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Conforme antecipado no Blog sob o título “Troca-troca“, a administração municipal de Tijucas deve anunciar, nos próximos momentos, o vereador José Roberto Giacomossi (PSD), o Betinho, na superintendência da FME (Fundação Municipal de Esportes).

Não se tem informações, a propósito, se o atual superintendente, Osmar Adriano Filho, o Marinho, continua na equipe gestora do Esporte municipal; mas é praticamente certo que a FME passa a ser independente, sem subordinação à Secretaria Municipal de Cultura.

Giacomossi segue pleiteando a formação da própria equipe. Passarinho incolor conta que o ex-superintendente técnico da fundação, Robson Varela, o Coquinho, estaria nos planos do próximo gestor.

NA CÂMARA

Quem lucra, ainda, com a nomeação de Betinho Giacomossi na superintendência da FME, é o PP. Aliado da administração municipal, o partido conta, atualmente, com apenas um vereador – o presidente municipal da legenda, Vilson Natálio Silvino – na Câmara Municipal.

Próximo na linha de sucessão, o suplente Ecio Helio de Melo (PP), o Ecinho, que somou 458 votos no pleito proporcional de 2016, é quem assume a vaga no parlamento tijuquense. Já esteve, inclusive, acertando os ponteiros com o prefeito Elói Mariano Rocha.