quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Compromisso rompido

Postado em 8 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

A coalizão PSD/PL em Tijucas, costurada engenhosamente pelo vice-prefeito Sérgio “Coisa Querida” Cardoso (PSD) – e depois, com autoria despojada para o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) –, quebrou na emenda.

A regência municipal do partido do governador Jorginho Mello cansou de esperar. Mariano Rocha, por acordo, entraria com a indicação do representante do grupo na concorrência majoritária de outubro para que o PL definisse o complemento da chapa. Mas a procrastinação do chefe do Executivo tijuquense acabou irritando os liberalistas – que argumentaram pressa na resolução de estratégias para o pleito, como, especialmente, a formação de uma nominata consistente de postulantes à Câmara Municipal.

Como contragolpe, e para mostrar descontentamento com a violação do tratado, a representação do PL local se reuniu ontem com a cúpula estadual do partido e definiu que deve concorrer à prefeitura de Tijucas nestas eleições. Há, entretanto, impasse na decisão entre o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, segundo colocado no pleito de 2020, que chegou à legenda em dezembro, e o vereador Fernando Fagundes, que continua no MDB, mas com promessa de assinar filiação na janela de março.

EM CIMA DO MURO

Conforme noticiado anteriormente no Blog, a indecisão do prefeito sobre o candidato governista na concorrência majoritária tem frustrado, inclusive, apoiadores da gestão.

Seguidas reuniões do grupo, a propósito, têm sido realizadas sem a presença de Mariano Rocha para debater o assunto. Conselheiros da administração municipal, nestes encontros, teriam elencado prejuízos que a postergação das definições pudesse causar. E um deles seria o afastamento do PL, que vem se confirmando.

MEDIDA DESESPERADA

O prefeito tem encontro às pressas, hoje, com o braço direito do governador Jorginho Mello e presidente do PL em Florianópolis, Heleno Orlandino, para tentar minimizar os danos.

O proponente da reunião teria sido o deputado federal Darci de Matos (PSD), que deve participar das negociações. Entre eles, deve estar, ainda, o vereador Rudnei de Amorim, talvez a indicação de ordem de Mariano Rocha no ensaio de uma retomada da conjuntura.

Sinais

Postado em 31 de julho de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O convite, pessoal e intransferível, para que o vice-prefeito de Nova Trento, Moacir Dalla Brida (PL), participasse, sexta-feira passada , do almoço com o governador Jorginho Mello (PL) e o ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), em São José, corrobora a nota “Partido de todos”, que o Blog publicou com exclusividade.

A executiva estadual do partido, que tem Jorginho na presidência, mostrou, mais uma vez, que decidiu manter a aliança com o MDB no município.

A garantia foi dada ao prefeito Tiago Dalsasso (MDB), dias atrás, durante o encontro com o governador na apresentação do programa Santa Catarina Levada a Sério + Perto de Você. O secretário de Estado da Infraestrutura e Habitação, Jerry Comper (MDB), com quem o mandatário neotrentino tem relação estreita, participou da articulação. A coordenação do partido no Vale do Rio Tijucas já foi informada sobre a posição da cúpula estadual do PL sobre o impasse em Nova Trento.

CONTRAPONTO

Independentemente dos sinais, o presidente da comissão provisória do partido no município, Wesley Duarte Arantes, rechaça as informações apuradas pelo Blog e garante que “não existe uma conversa ou interesse em manter o ‘casamento’ entre PL e MDB”.

A representação da legenda na Terra de Santa Paulina trabalha nas trincheiras da oposição, e na esperança de contar com o ex-vereador Maxiliano de Oliveira (PP) para a disputa da prefeitura em 2024.

Lá e cá

Postado em 10 de maio de 2018
  •  
  •  
  • 9
  •  
  •  

Anteontem, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina confirmou que o governo estadual pode construir, sim, uma central de triagem de presos em São José, na Grande Florianópolis. A decisão atendeu apelação da Procuradoria Geral do Estado e rejeitou o último recurso da prefeitura. O impasse já durava quatro anos.

A predestinada Tijucas, que deveria abrigar uma penitenciária industrial, continua resistindo firmemente. Graças à força-tarefa política montada em torno do tema. Mas nem se pode piscar!