domingo, 14 de julho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Retorno

Postado em 9 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Passados 50 dias do diagnóstico de câncer na região do pescoço, o prefeito Paulo Henrique Dalago Muller (PSD), de Bombinhas, está de volta ao comando do Executivo municipal, depois de passar por um procedimento cirúrgico.

Paulinho ficou afastado das funções por 12 dias. Neste período, o vice-prefeito Alexandre da Silva (PSD) assumiu a função. Nesta segunda-feira (8), o mandatário reassumiu a prefeitura e foi recebido por parte da equipe da gestão.

“Estou de volta com o coração cheio de gratidão e determinação. Foram 12 dias desafiadores, mas voltei com ainda mais vontade de melhorar nossas vidas. Agradeço imensamente pelo apoio e carinho que recebi”, escreveu Paulinho nas redes sociais.

Troca de benesses

Postado em 11 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Agência AL

A deputada estadual Ana Paula da Silva (PODE) teria cogitado se afastar da Assembleia Legislativa por “um período longo”. O plano teria sido exposto em conversa informal, na presença de lideranças de São João Batista e com vistas, inclusive, no processo eleitoral da Capital Catarinense do Calçado.

Com a licença do posto, Paulinha poderia se dedicar ao companheiro, prefeito Paulo Henrique Dalago Müller (PSD), de Bombinhas, que passa por um problema de saúde, e, por tabela, incentivar o suplente de deputado estadual Daniel Netto Cândido (ex-PODE, agora no PSD) a requerer a cadeira no Legislativo. A manobra tiraria o ex-prefeito e ex-secretário adjunto de Estado da disputa local e abriria espaço para a oposição.

A proposta não passa de confabulação, uma vez que para a parlamentar, e com a retirada de Cândido, o vereador Elisandro dos Santos (PODE) seria a alternativa articulada na corrida à prefeitura de São João Batista. Diferentemente do que pensam figuras de comando no bloco oposicionista, que trabalham mais especificamente com os nomes dos ex-vereadores Fábio Norberto Sturmer (PP) e Juliano Peixer (UNIÃO), e do empreendedor Felipe Lemos (PL).

Volta ao cargo 

Postado em 15 de maio de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: TV Câmara

O vereador José Tarquino Melo Neto (PL), de Canelinha, está de volta aos trabalhos legislativos após cerca de três meses afastado. O jovem parlamentar havia participado de uma sessão pela última vez em fevereiro devido a um problema de saúde. 

Melo Neto explicou ontem (14), durante a reunião da Câmara de Vereadores, que vem sofrendo com uma lombalgia crônica e severa desde setembro do ano passado. As dores têm sido frequentes, o que impossibilita participação mais ativa do parlamentar no cargo. 

“Em setembro, eu travei minha coluna. Passei por oito infiltrações na coluna. Segui tratamento, estava bem. Em fevereiro, voltei à Câmara. Dois dias depois, acabei travando novamente. Ou eu parava, ou me aposentava, ou faria a infiltração a cada quatro meses”, explicou Melo Neto. 

A última opção, entretanto, poderia causar sérios danos ao fígado e aos rins. “Ainda estou em tratamento. Pedi ao meu médico para eu retornar, porque não acho ético. Aqui, tenho um suplente. Mas na minha empresa não. Às vezes precisava ir na empresa e não acho certo estar lá, sem poder estar na Câmara. Se Deus quiser, logo estarei bem”, completou. 

DECISÃO FINAL 

O vereador revelou, ainda, que não será candidato à reeleição, embora tenha, recentemente, assinado a ficha de filiação ao PL, do prefeito Diogo Francisco Alves Maciel. Justificou, inclusive, que pediu autorização médica para concluir o mandato. 

“Quero estar presente, trabalhando pela nossa população, estar presente nessa casa que me acolheu por quase quatro anos. Não vou à reeleição, então não queria perder esses últimos meses com meus amigos vereadores”, finalizou. 

Figurante

Postado em 24 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Internet

Personagem central de quatro dos últimos cinco pleitos municipais, o PT, em Tijucas, segue longe de ser protagonista no processo pré-eleitoral. Nem mesmo a recente mudança na regência local, feita em uma articulação da cúpula estadual, promoveu resultados práticos para a legenda.

Um dos motivos, apontam os especialistas, seria o afastamento da “velha guarda” petista. O Blog apurou que parte dos filiados mais antigos decidiram deixar a legenda por não concordarem com a “interferência” do presidente estadual do PT e presidente nacional do Sebrae, Décio Lima.

Lideranças que estiveram afastadas nos últimos anos e que pretendiam retornar ao movimento, sobretudo por conta da oxigenação provocada pela eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2022, decidiram permanecer distantes. Uns, aliás, aguardam pela eleição do diretório municipal, prevista para janeiro do ano que vem.

“Não aceitamos conversar com terceirizados. São pessoas que se filiaram em outubro de 2023”, confessou um destes personagens – ativo nos movimentos petistas há décadas -, em atenção ao Blog, sob condição de anonimato.

DESGASTES

Há, ainda, dificuldade do partido em compor com qualquer outro grupo político já estabelecido na Capital do Vale. A acirrada rivalidade em nível nacional, por exemplo, é um dos motivos para a rejeição dos demais movimentos.

Na prática, há um entendimento nos bastidores de que quem abraçar o PT, mesmo se aproximando do Governo Federal, teria dificuldades em explicar a aliança ao eleitorado tijuquense e, por consequência, sofreria prejuízos no processo.

Novo presidente

Postado em 5 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo | MDB Canelinha

As ações do MDB de Canelinha são comandadas, desde o fim de 2023, pelo ex-vereador Adair da Conceição Lopes Filho, o Dica. O ex-parlamentar de cinco mandatos consecutivos foi eleito para a segunda presidência, em abril do ano passado, mas teve que assumir o papel de presidente.

O titular, Erotildes Grimm Filho, o popular Tidinho, precisou renunciar ao cargo e ceder a função ao correligionário. Na Terra das Cerâmicas, especula-se que a saída tenha sido motivada por problemas de saúde. Havia, inclusive, segundo apuração do Blog, um acordo prévio para um eventual e necessário afastamento, como, de fato, ocorreu.

CORRIDA ELEITORAL

Partido que administrou o município em seis oportunidades, o MDB canelinhense tenta uma reorganização visando as eleições municipais de outubro. Maior expoente da legenda, o ex-prefeito Moacir Montibeler ainda é apontado como pré-candidato. Entretanto, o ex-mandatário nega a possibilidade.

Aparecem, ainda, como opções, o radialista José Carlos Trindade [que também nega], a vereadora de quatro mandados consecutivos, Neli Ferreira Trindade, o vereador estreante Thiago Vinícius Leal, e o ex-chefe de Gabinete da última gestão Montibeler (2017/2020), Alesson Alexandre Cardozo.

Compromisso rompido

Postado em 8 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

A coalizão PSD/PL em Tijucas, costurada engenhosamente pelo vice-prefeito Sérgio “Coisa Querida” Cardoso (PSD) – e depois, com autoria despojada para o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) –, quebrou na emenda.

A regência municipal do partido do governador Jorginho Mello cansou de esperar. Mariano Rocha, por acordo, entraria com a indicação do representante do grupo na concorrência majoritária de outubro para que o PL definisse o complemento da chapa. Mas a procrastinação do chefe do Executivo tijuquense acabou irritando os liberalistas – que argumentaram pressa na resolução de estratégias para o pleito, como, especialmente, a formação de uma nominata consistente de postulantes à Câmara Municipal.

Como contragolpe, e para mostrar descontentamento com a violação do tratado, a representação do PL local se reuniu ontem com a cúpula estadual do partido e definiu que deve concorrer à prefeitura de Tijucas nestas eleições. Há, entretanto, impasse na decisão entre o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, segundo colocado no pleito de 2020, que chegou à legenda em dezembro, e o vereador Fernando Fagundes, que continua no MDB, mas com promessa de assinar filiação na janela de março.

EM CIMA DO MURO

Conforme noticiado anteriormente no Blog, a indecisão do prefeito sobre o candidato governista na concorrência majoritária tem frustrado, inclusive, apoiadores da gestão.

Seguidas reuniões do grupo, a propósito, têm sido realizadas sem a presença de Mariano Rocha para debater o assunto. Conselheiros da administração municipal, nestes encontros, teriam elencado prejuízos que a postergação das definições pudesse causar. E um deles seria o afastamento do PL, que vem se confirmando.

MEDIDA DESESPERADA

O prefeito tem encontro às pressas, hoje, com o braço direito do governador Jorginho Mello e presidente do PL em Florianópolis, Heleno Orlandino, para tentar minimizar os danos.

O proponente da reunião teria sido o deputado federal Darci de Matos (PSD), que deve participar das negociações. Entre eles, deve estar, ainda, o vereador Rudnei de Amorim, talvez a indicação de ordem de Mariano Rocha no ensaio de uma retomada da conjuntura.

Outro patamar

Postado em 3 de outubro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O ex-prefeito de São João Batista e suplente de deputado estadual Daniel Netto Cândido (PODE) conta os dias para o fim do prazo de desincompatibilizações. Não porque pretenda deixar a assessoria da bancada do PODEMOS na Assembleia Legislativa para concorrer a qualquer cargo nas eleições municipais, mas porque um dos titulares do partido no parlamento catarinense, o deputado estadual Lucas Neves (PODE), deve deixar o posto para disputar a prefeitura de Lages em 2024.

Com o afastamento, previsto para o início de abril próximo, o batistense herdaria automaticamente a vaga na Alesc por pelo menos seis meses.

PLANOS
Daniel Cândido, ao contrário do que se especula, sequer considera se candidatar novamente à prefeitura de São João Batista – onde esteve por oito anos, entre 2013 e 2020. Ele quer estadualizar cada vez mais o nome para que em 2026, nas próximas eleições gerais, tenha maior sucesso no pleito estadual.

ALTERNATIVA
A gente próxima, o ex-prefeito revela, ainda, que poderia concorrer a uma cadeira na Câmara Federal em 2026.
Cândido projeta uma disputa ainda mais acirrada na esfera local, com lideranças destacadas na região – a exemplo, especialmente, do prefeito de Canelinha, Diogo Francisco Alves Maciel (PL) -, e, para não dividir o eleitorado, entende que, caso seja bem-sucedido na passagem pela Alesc, adquira condições para pleitear uma vaga no Congresso Nacional.

Pensativo

Postado em 13 de setembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O próximo mês será de muita reflexão para o vereador licenciado Elisandro dos Santos (PP), de São João Batista. O parlamentar pediu o afastamento do cargo na sessão ordinária da última segunda-feira (11) e confessou que pode não retornar ao parlamento municipal.

Santos revelou que aproveitará o período para repensar sobre sua continuidade na vereança. A possibilidade de renuncia seria justificada, de acordo com o parlamentar, por “questões de trabalho”.

“Não sei se volto. São 30 dias que tenho pra pensar e colocar algumas coisas em ordem. Tenho uma missão, que me foi dada e está sendo bem cumprida. Fiz um ótimo trabalho. Coração apertado e dolorido, mas algumas questões de trabalho podem me fazer não retornar à Câmara de Vereadores”, explicou, sem dar mais detalhes.

O Progressista contou, ainda, que já conversa com um dos suplentes da legenda para que assuma a cadeira, caso a renuncia, de fato, ocorra. “Pessoa de grande coração”, citou, sem mencionar o nome do substituto.

“Tenho 30 dias para pensar e tentar colocar a casa em ordem com relação ao meu trabalho, vida pessoal, pra saber se eu devo voltar ou não. Mas, se existisse uma eleição hoje, eu não seria mais candidato a nada”, completou.

Hora do adeus

Postado em 28 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O vice-prefeito Moacir Dalla Brida, de Nova Trento, deixou as fileiras do Partido Liberal nesta segunda-feira (28). O adjunto neotrentino endereçou um ofício ao presidente estadual da legenda e governador do Estado, Jorginho Mello

Com exclusividade, o Blog teve acesso ao documento. Dalla Brida inicia o texto relembrando sua chegada ao “pequeno grupo”, na época, ainda PR. “Militei até os dias atuais, ganhando e perdendo eleições, mas sempre fiel ao partido, às causas e aos ideais republicanos que regem nosso estatuto”, escreveu. 

O neotrentino segue a carta citando os trabalhos prestados ao chefe do Executivo catarinense, quando disputou o Senado, em 2018, e o Governo do Estado, em 2022. “Sinto orgulho de viver esse momento e poder dizer que tenho um governador do meu partido”, afirma. 

Sublinha, ainda, a construção da chapa com o MDB de Tiago Dalsasso, vitoriosa nas eleições municipais de 2020. “Sinto-me com dever cumprido. Honrei meu partido e meu padrinho político, o governador Jorginho Mello”, explica, em relato com traços de emoção. 

Na quinta e última estrofe, Dalla Brida anuncia a despedida do PL. Pondera que esta é uma “decisão que jamais gostaria de tomar”, mas que a toma de “consciência tranquila”. Diz, inclusive, que os movimentos da comissão provisória que assumiu a legenda em Nova Trento pesaram para o adeus. 

“Sou vice-prefeito e a Comissão Provisória que assumiu o partido tem me excluído das reuniões, dos movimentos e tem lançado por conta um candidato a prefeito. Isso me entristece muito, pois sempre penso que o diálogo deve permanecer”, lamenta. 

Futuro

Na mesma carta, Moacir Dalla Brida garante que seu futuro ainda é incerto. “Não sei meu destino político no ano que vem. Desejo sucesso aos que permanecem no PL e torço para que saibam honrar com trabalho o que durante anos conquistamos”, finaliza. 

O Blog apurou que existem conversas, ainda em fases iniciais, com o PSD. A legenda já possui certa aproximação com o governo, o que, em tese, facilitaria o entrosamento. Entretanto, por ora, o adjunto neotrentino deverá continuar sem partido.

Justificada

Postado em 5 de junho de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

A ausência do vice-prefeito Sérgio Fernandes Cardoso (PSD), de Tijucas, nos compromissos públicos das últimas semanas, tem um motivo: dengue. O engenheiro confirmou que testou positivo para a doença que, a propósito, vem preocupando os órgãos de saúde catarinenses.

Coisa Querida, inclusive, não pôde participar da tradicional Festa do Divino Espírito Santo, uma das festividades mais aguardadas do município. O tratamento, ainda, impedirá a presença do engenheiro nos eventos de celebração dos 163 anos de Tijucas.

Cardoso, além da doença, enfrenta uma complicação no pulmão. Após ouvir dos médicos que seria necessário o repouso e, desta forma, o afastamento dos compromissos, o adjunto tijuquense desabafou: “coração partido”.